Zoonoses


Descritas como doenças típicas dos animais as zoonoses também podem ser transmitidas ao homem. A palavra tem origem grega, onde “zoon”significa animal e “nosos” doença.

As zoonoses, em geral, ocorrem devido a ação de algum parasita que se hospeda no animal, ou ainda, a doença pode ser desencadeada por micro-organismos como vírus, bactérias e até mesmo fungos. Além disso, podem ser classificadas em:

– Antropozoonoses: consideradas as zoonoses primárias nos animais, podendo ser transmitidas aos seres humanos.

– Zooantroponoses: estas, em contrapartida, são vistas como as doenças primárias no homem e também podem ser transmitidas aos animais.

Zoonoses

Como surgiram as primeiras zoonoses?

Pode-se dizer que o surgimento dessas doenças está intimamente relacionado com o contexto histórico de quando o homem deixa de ser nômade e passa a dominar técnicas de pecuária e agricultura.

A partir do momento em que os seres humanos estabelecem-se em locais fixos, geralmente, próximo a fontes de água e também terra própria para cultivo e criação de animais começam a surgir as primeiras zoonoses.

Aliado a isso está a “chegada do progresso” que faz com que muitas estradas sejam abertas e diversas residências construídas em locais mais ao interior do país, isso acaba por acelerar esse processo, a partir do momento em que o homem passa a viver no “meio rural” diversas doenças como a própria “Febre Amarela Silvestre” começam a surgir.

Desta maneira o homem passa a fazer parte do ciclo de desenvolvimento e evolução das zoonoses.

Caracterizando a doença

Como já mencionado neste artigo, as zoonoses tem duas classificações, podendo ser divididas em antropozoonose e zooantroponose.

As antropozoonoses – aquelas que podem ser transmitidas dos animais aos seres humanos – tem a participação do homem apenas de “maneira acidental”, ou ainda secundária. Neste tipo de classificação da doença o ciclo de sobrevivência do microrganismo parasita se completa em animais como cães, por exemplo. Na antropozoonose o ser humano só irá se contagiar se entrar em contato direto com o parasita.

Em contrapartida, na zooantroponose os parasitas, em geral, vêm do homem e depois passam aos animais. Um exemplo de zoonose desta classificação é a “amebíase” que, de maneira acidental, pode acometer cães.

Podemos classificar como os grandes transmissores de zoonoses os animais domésticos (gatos e cachorros), também ratos, morcegos, alguns insetos e aves.

Portanto, pode-se dizer que a melhor maneira de evitar as zoonoses é tomando todos os cuidados necessários para com os animais de estimação, sendo assim, anote aí algumas dicas importantes: leve seu “pet” com frequência ao veterinário, o objetivo dessas visitas regulares é checar a possível existência de alguma doença. Além disso, é importante que seu “animalzinho” esteja com as vacinas em dia.

Contudo, se o animal já sofreu a contaminação é indicado não entrar em contato, além de evitar exposição a locais onde há presença de animais silvestres, como por exemplo, florestas, matas e bosques.

Zoonoses mais comuns

Existem algumas doenças que se manifestam mais comumente do que outras vamos a elas:

– Febre amarela silvestre: tipo de zoonose infecciosa causada pela picada do mosquito Haemagogus e Sabethes, espécie que vive em regiões e matas localizadas próximas a beira de rios. Entre os sintomas dessa doença estão fortes dores de cabeça, vômito, náuseas e fraqueza. Os principais hospedeiros do vírus são macacos. Esta patologia pode levar a morte dentro de uma semana.

– Raiva: também é uma doença infecciosa aguda causada por um vírus que afeta o Sistema Nervoso Central. Como bem se sabe a raiva pode ser transmitida por meio da mordida de um animal infectado, em geral, cães – mas é bom lembrar todos os mamíferos são passíveis de transmitir raiva -. A raiva quase sempre é uma patologia fatal, e, entre os principais sintomas figuram: febre, convulsões, ato de se babar continuamente, além de ansiedade e agitação.

– Sarna: patologia causada por um parasita, um ácaro extremamente pequeno denominado Sarcoptes Scabiei. Em geral, o contágio ocorre por meio de contato direto com roupas e pessoas que já estejam infectadas com a doença. Apesar disso, o tratamento é simples levando ao completo desaparecimento dos sintomas, sendo o principal deles a coceira.

Leishmaniose: ocasionada por parasitas Leishmania, apesar de ser uma zoonose não é contagiosa. Existem dois tipos de Leishmaniose (Tegumentar e Cutânea), e, sendo assim cada uma apresenta diferentes sintomas, o principal são feridas espalhadas por todo corpo. Esta patologia pode levar diversos meses para se desenvolver por completo, geralmente acomete crianças.

Há ainda outros diversos tipos de zoonose, a título de curiosidade pode-se citar a “Hantavírus”, a “Leptospirose”, “Peste Bubônica”, “Tuberculose”, “Toxoplasmose” e a “Esquistossomose”.

Concluindo

Cabe lembrar que o principal método para se evitar muitas das zoonoses é não entrar em contato direto com animais ou pessoas infectadas, além de estar sempre atento a saúde do animal de estimação, afinal, prevenir ainda é a melhor maneira de se evitar o contágio de qualquer patologia.