Arquivos da categoria: Artes

Estudar artes é ter conhecimento da cultura e a manifestação artística na história da humanidade, em diferentes correntes artísticas por diversos povos

Instrumentos de corda

Os instrumentos de corda nada mais são do que instrumentos musicais em que a principal fonte de som é dada por conta da vibração de uma corda tensionada. Isso acontece quando essa corda é percutida, beliscada ou friccionada.

Em uma das classificações mais utilizadas nos dias de hoje, a ‘Hornbostel-Sachs’, os instrumentos de corda são os que representam a classe dos condofones, identificados ainda pelos códigos que se iniciam no numeral três.

A história dos instrumentos de corda

O primeiro instrumento de corda a ser reconhecido foi o Arco Musical, sendo a sua origem datada entre 35 a até 15 mil anos antes de Cristo. Até hoje esse instrumento ainda é utilizado, principalmente em regiões mais carentes da África.

Museu de arte moderna em Paris

Instalado no Centro Nacional de Arte e de Cultura Georges Pompidou, o Museu de Arte Moderna de Paris é um dos cartões postais e rota de turismo de diversos estrangeiros quando vão passear por esta cintuosa cidade. Aberto para visitações no ano de 1977, o Museu de Arte Moderna de Paris é um importante centro de artes e arquitetônico da França, abrigando uma grande biblioteca, que tem a capacidade de receber a visita de cerca de 2.000 mil pessoas; teatros; um museu que apresenta todo o cenário internacional das artes plásticas vigente durante o século XX e ainda um instituto que se volta para a coordenação e para a pesquisa acústica e musical.

Recentemente, foi adicionado ao acervo do Museu de Arte Moderna de Paris o Atelier Brancusi, que possui esculturas criadas pelo artista romeno Constantin Brancusi.

Formas de arte

O que é arte? Essa é, certamente, uma pergunta muito complexa e difícil de ser respondida. Pode-se dizer que arte é um recurso utilizado pelo ser humano para expressar suas emoções, ideias e até para refletir a cultura e os pensamentos da sociedade em que ele vive. É por isso que os produtos da arte têm um valor que vai muito além da apreciação estética: eles servem como documentação de um momento histórico.

Existem várias formas de arte, ou seja, várias formas de expressão que podem ser consideradas artísticas. Mais especificamente 11:

Renascimento Artístico: a luz, a cor e a perspectiva

O Renascimento Artístico e Cultural, que chegou à Europa entre os séculos XV e XVI, rompeu com as tradições e os valores medievais e preparou o mundo para uma revolução tanto da literatura, quanto da política, religião e outras áreas sociais e culturais. Durante o século XI, o continente passava por um renascimento urbano e cultural, fato que culminaria em transformações graduais para as cidades italianas, principalmente a partir do século XII.

Da Itália, o Renascimento se popularizou por outros países, como Alemanha, Inglaterra e Países Baixos. Na Espanha e em Portugal, chegou com menor intensidade. Mesmo assim, influenciaria as visões de mundo dos artistas e da sociedade em geral.

Nessa época, os códigos cavalheirescos deram lugar à afetação da burguesia. Se a pintura medieval valorizava a simbologia, o rígido e o bidimensional, o movimento Renascentista buscava integrar o espaço tridimensional, o que era humano e natural. Já a perspectiva deveria passar a impressão de profundidade.

Arte Chinesa: Era Clássica

1) Época de Ouro da arte clássica chinesa ganha destaque com os imperadores Tang

2) O Budismo influenciou a pintura e outras manifestações culturais durante a arte clássica, mas a pintura profana marcou obras pictóricas

• A Era Clássica da Arte Chinesa foi demarcada pelo comando da dinastia Tang no poder. Eles governaram entre os anos de 618 e 906. Esse período seria caracterizado como a Idade de Ouro da cultura chinesa. Os mosteiros se expandiram por extensas propriedades, em virtude das doações provenientes dos arrendatários. O apoio e a tolerância ao Budismo sobre o território chinês também permitiram que uma grande quantidade de pessoas renunciasse à sociedade e à família para viver uma vida meditativa nos mosteiros. Nos templos, o bronze passa a ser uma das matérias-primas das imagens de culto. Antes de conhecermos a identidade dessa época, contudo, faz-se necessário entender o período de transição para a Era Clássica.

O que é Arquitetura

Desde o início dos tempos, os indivíduos atuam na construção de suas próprias casas, de abrigos, edifícios e outros ambientes que desempenham em sua vida diferentes funções. O motivo que serve como base para a construção, pode estar relacionado com a necessidade de sobreviver e aliado ainda com os prazeres da tecnologia de ponta, além da beleza e da utilidade da mesma.

Os aspectos com apropriação e proteção também fazem parte no contexto do desenvolvimento de um espaço, para que seja possível criar um ambiente realmente confortável para a convivência. No que se refere à construção de uma casa para morar, é possível pensá-la como uma verdadeira segunda pele para o indivíduo, por exemplo.

Resumo da Arte Bizantina

A arte Bizantina se desenvolveu a partir da capital do Império Romano do Ocidente, ou seja, a cidade de Constantinopla, através da incorporação das características provenientes de regiões do Oriente, como a Síria e a Ásia menor.

A partir do reinando de Constantino, a aceitação e a oficialização do cristianismo, fizeram com que essa região passasse a desempenhar um papel importante como difusor didático da fé, no mesmo momento em que serviria para que o imperador pudesse demonstrar sua grandeza e ainda manter seu caráter sagrado, já que ele dizia governar em nome de Deus.

Na tentativa de que o Império preservasse seu caráter universal, acabou fazendo com que o cristianismo destacasse no Oriente, alguns aspectos de outras religiões, o que explicaria o desenvolvimento de cânticos, de rituais e de basílicas.

Resumo do Surrealismo

Nascido na década de 20, em Paris, o Surrealismo se caracterizou por ser um movimento literário e artístico, precursor do movimento que ficou conhecido como Modernismo Brasileiro, que aconteceu entre a Primeira e a Segunda Guerra Mundial. Podemos dizer ainda, que o Surrealismo reuniu diversos artistas do Dadaísmo (movimento nascido no ano de 1916, em Zurique, cujo pensamento era o da censura imposta a todas as atitudes consideradas moderadas, pela irracionalidade e que ainda era marcada por um total negativismo radical e descrença) e em pouco tempo ganhou dimensões mundiais.

Esse movimento foi um fruto do contexto indefinido da política que visava nesta época e das teses do criador da Psicanálise, Sigmund Freud. Nele, questionavam-se as crenças no âmbito cultural que estavam vigentes na Europa, e ainda a postura humana, que era totalmente vulnerável aos costumes e a realidade que dominava a sociedade nesse período.

Autores do Nouveau Roman

Antes mesmo de discutirmos a respeito dos autores deste gênero literário, cabe entender o que foi o movimento “Nouveau Roman”, para tanto precisamos voltar alguns anos no tempo, vamos lá?

O que é o Nouveau Roman?

Nouveau Roman (Novo Romance) é uma expressão francesa que designa um movimento literário originário da França nos anos 1950. O estopim para este movimento foi a publicação de “Retrato de um Desconhecido”, obra da escritora Nathalie Sarraute.

Há indícios de que a expressão tenha sido utilizada pela primeira vez por Émile Henriot no Le Monde em 22 de maio de 1957.

Resumo do Barroco Brasileiro

O Barroco foi um movimento artístico que teve a sua origem na Itália durante o século XVII e se espalhou rapidamente por outros países europeus, como França, Holanda, Bélgica e Espanha. Ele se manifestou primeiro nas artes plásticas e mais tarde assumiu outras formas, ganhando espaço na literatura, no teatro, na música e na arquitetura. Inclusive, falando especificamente sobre a literatura, o Barroco é considerado hoje uma escola literária.

Essa tendência artística permaneceu firme até o final do século XVIII, quando cedeu lugar a uma nova estética. Você vai ler a seguir um resumo do Barroco brasileiro, mas antes, é preciso entender o contexto geral que levou ao seu surgimento.

Resumo da Cultura da África do Sul

Conquistando a independência apenas em 1961, a República da África do Sul é um país de uma grande diversidade étnica cultural, que apesar de possuir uma história de lutas pela liberdade não prejudicou sua cultura que se manteve rica e com influências tanto do povo de origem quanto de seus colonizadores (europeus e holandeses).

O país é estruturado sobre o regime democrático constitucional, desenvolvido em uma república parlamentar, onde o chefe do Estado não tem tanto poder executivo, sendo boa parte exercida pelo chefe de Governo, mais conhecido como o primeiro-ministro. No caso da África do Sul, o parlamento elege um representante que tem as funções de chefe de Estado e chefe de Governo. Neste resumo da cultura África do sul, iremos conhecer um pouco mais sobre a sua cultura, esse elemento que faz o país ser tão grandioso.

Resumo da Semana da Arte Moderna 1922

Durante muito tempo, a Literatura (e as artes, de modo geral) que se produzia no Brasil era extremamente dependente das tendências europeias, principalmente nas primeiras escolas literárias: Quinhentismo, Barroco, Arcadismo. Quando o país se torna independente, a cultura também começa a ficar mais autêntica, mas foi o Modernismo que marcou com mais intensidade o desejo de realizar uma arte que fosse genuinamente brasileira.

O Modernismo é uma escola literária que teve como “pontapé inicial” um dos eventos artísticos mais importantes da nossa história. Leia a seguir um resumo da Semana de Arte Moderna de 1922 e veja de que forma grandes nomes como Tarsila do Amaral e Oswald de Andrade se tornaram nacionalmente conhecidos (e até fora do país).

Resumo da Arte Egípcia

A arte egípcia é a tradição artística e cultural da civilização do Antigo Egito, que habitou o vale do rio Nilo no Norte da África. A arte dos antigos egípcios teve como principal influência a religiosidade daquele povo durante um longo espaço de tempo, compreendido aproximadamente pelos últimos 3000 anos a.C., e ajudou a estabelecer diferentes períodos que ajudam na classificação das diversas variedades de estilos. Esses períodos constituem uma importante fonte para se obter um resumo da arte egípcia. Os principais períodos são:

• Época Tinita
• Império Antigo
• Império Médio
• Império Novo
• Época baixa
• Período Ptolemaico

Resumo da Arte na Pré História

A arte na pré-história é um período rico em inovações, porém, possui registros limitados, visto que a escrita ainda não tinha sido criada. O resumo da arte na pré história é baseado em pesquisas feitas por antropólogos e historiadores, que resgataram e estudaram os dados deixados.

A escrita cuneiforme foi desenvolvida por volta do ano 4000 a.C., portanto, consideramos o período anterior a este fato para este resumo da arte na pré história. A pré história pode ser dividida em: Paleolítico, Mesolítico e Neolítico.

O Brasil possui diversas manifestações da arte rupestre. Os mais famosos ficam em Santa Catarina, em Naspolini. Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Paraíba, Bahia e Piauí também possuem diversas pinturas históricas.

Resumo da Arte Barroca

Em um contraste marcado pelo período de declínio da Igreja Católica, seus religiosos voltam com tudo influenciando não só o cenário socioeconômico e político de toda a Europa, como também as tendências artísticas. A arte barroca surge então em meio a um contraste: de um lado, temos o teocentrismo e a essência do espiritualismo presente na Idade Média. E do outro, a influência parte do antropocentrismo e racionalismo que marcaram o período renascentista.

Os primórdios da arte barroca

Sendo assim, a arte barroca surge no início do século XVIII, em território italiano. As igrejas católicas, após passarem por um período de crise, adotaram uma forma mais artística para as suas construções e a onda se estendeu por todo o continente europeu. A principal semelhança com o Renascentismo se dá pelo fato de que ambos tinham uma ideologia muito parecida, principalmente pelo destaque dado aos elementos mais antigos, como na arquitetura.

Resumo das Vanguardas Europeias

As vanguardas europeias podem ser definidas como manifestações artísticas e literárias que surgiram no início do século XX, na Europa, e foram responsáveis pela ruptura dos paradigmas da época. O contexto histórico da época teve forte influência sobre este movimento. Primeira Guerra Mundial, Revolução Russa, crises financeiras, surgimento de novas tecnologias, descobertas nos campos da medicina e da ciência além de avanços industriais são eventos que estavam acontecendo nas primeiras décadas do século XX.

O contraste social era marcado pelo desenvolvimento industrial de um lado e de outro a exclusão social, o aumento do desemprego e a insatisfação dos trabalhadores. O cenário político estava agitado com o surgimento de correntes ideológicas como o fascismo, o nazismo e o comunismo. Neste contexto, surgiu a necessidade de romper com os padrões estabelecidos e criar novas tendências e estéticas na arte que representassem a realidade social e histórica da época.

Resumo da Arte Rupestre

Arte rupestre é o termo que designa as manifestações culturais e artísticas do povo pré-histórico realizadas sobre superfícies rochosas, seja em cavernas ou em rochas ao ar livre. A arte rupestre é dividida em dois grupos: a pintura rupestre, que são desenhos realizados com pigmentos e a gravura rupestre, que são imagens gravadas por meio de cortes sobre a rocha.

A arte rupestre possui uma iconografia bastante diversificada possuindo vários estilos, materiais e técnicas diferentes. Em sua grande maioria fazem representação de animais, pessoas, plantas e desenhos abstratos. Pode acontecer de todos esses elementos se combinarem em uma mesma arte. A interpretação de seus significados é complexa e possui uma série de controvérsias. Mas, via de regra, segue-se o pensamento de que o resumo da arte rupestre é a representação do cotidiano do povo que a imprimiu nas rochas ilustrando seu dia a dia, suas caçadas, rituais, crenças e ainda possuir um viés mágico.

Resumo da Arte Moderna


Neste breve resumo da Arte Moderna, vamos conhecer um pouco deste movimento tão importante, que teve impacto em todas as ramificações do que consideramos arte. Algo tão complexo quanto o período da Arte Moderna é extremamente rico e vasto, mas traremos alguns pontos importantes para que você possa ter uma noção do que é e de como começou a existir.

Mas afinal, o que é Arte Moderna?

Com este resumo da Arte Moderna veremos que este movimento veio depois de outras correntes artísticas: o romantismo e o realismo. A primeira vertente do modernismo se deu nas artes plásticas, a partir dos chamados Impressionistas, que retratavam de forma única e diferente do já havia sido, as cenas cotidianas exterior, paisagens e pessoas.

Resumo da Pop Art

A pop art é uma escola artística que teve início na Inglaterra e nos Estados Unidos na década de 50 e se mistura ao início do pós-modernismo, movimento caracterizado pelas mudanças ocorridas nas artes, nas ciências e nas sociedades a partir de 1950. A essência do movimento é a crítica à cultura de massa que se expressou nas artes plásticas e em objetos e imagens provenientes do consumo popular. Este breve resumo da pop art dará dimensão do significado deste importante movimento para a sociedade mundial.

Em 1954, foi a primeira vez que a denominação da pop art foi citada, graças às reflexões do crítico inglês Lawrence Alloway. O crítico usou o termo para designar produtos da cultura popular ocidental, especialmente os que eram criados nos Estados Unidos. O movimento tem suas raízes no dadaísmo de Marcel Duchamp e tomou forma quando os artistas passaram a usar elementos oriundos dos símbolos e produtos da propaganda da cultura de massa em suas obras. A forte influência destes componentes na cultura de massa era representada na pop art.

Resumo da Semana de Arte Moderna

A Semana de Arte Moderna, também conhecida como “semana de 22” – já que ocorreu no ano de 1922, teve como anfitrião o Teatro Municipal de São Paulo, durante a semana que se desenrolou entre os dias 11 e 18 do mês de fevereiro. O principal intuito da realização desse evento foi mostrar quais eram as grandes tendências artísticas que já faziam parte do cenário europeu artístico.

Nos dias de hoje, devemos destacar que a semana de Arte Moderna é reconhecida como um dos principais eventos capazes de trazer à população brasileira os conceitos da arte moderna, por mais que durante a sua realização não tenha sido entendida por parte da elite paulista, que ainda mantinha suas influências estéticas demarcadas nas origens mais conservadoras do movimento artístico europeu.