O Enredo de Marx e Engels


No período da Revolução Industrial, um fator destacável foi em relação à análise dos modelos de produção capitalista, sendo ela realizada por meio da teoria de Karl Marx, chamada de socialismo científico.

Porém, Marx só se tornou verdadeiramente conhecido e famoso quando a sua obra ‘Manifesto do Partido Comunista’ foi publicada, no ano de 1848. O livro foi escrito em parceria com Friedrich Engels.

Marx e Engels

Qual era o ideal de Marx e Engels?

O enredo de Marx e Engels tinha como base uma crítica ao sistema capitalista. Porém, ambos sabiam que não bastava analisar e criticar, mas a única forma possível para que tal modelo fosse abolido, seria no caso da criação de uma nova organização da sociedade, capaz de substituí-lo.

Dessa forma, ambos se juntaram e propuseram, por meio da obra, um novo modelo de organização política e econômica social, uma vez que consideravam o capitalismo um sistema dotado de grandes injustiças para a sociedade e somente reformulá-lo não seria o suficiente para que a igualdade pudesse ser alcançada em sua integridade.

Os principais pontos que compuseram o enredo de Marx e Engels foram:

• O modelo de produção capitalista foi algo criado em um determinado período histórico e social, conforme os pensamentos de ambos os alemães. Dessa forma, na sua origem eles já puderam estabelecer e, com a obra, visavam também o final histórico.

• Para os pensadores dessa época, o modelo de produção capitalista só chegaria ao fim quando a classe operária alcançasse a liderança dos poderes, tanto políticos como econômicos. Tal meta seria possível por meio de um processo totalmente revolucionário, em que uma ditadura de proletariado seria instaurada.

• Segundo o enredo de Marx e Engels, quando o capitalismo fosse mais maduro, ele apresentaria uma tendência de concentração de renda. Dessa forma, a geração de monopólios seria mais frequente, eliminando de vez a concorrência em um mesmo setor.

• A concentração do capitalismo tinha como base principalmente a exploração trabalhista e a exploração das propriedades privadas. A miséria dos funcionários desse sistema, como operários e demais trabalhadores, no caso, era “proporcional” à própria concentração do monopólio de renda.

Para Engels e Marx, todas as transformações relacionadas com esse modelo de produção eram determinadas por leis de caráter histórico, sendo elas fruto da própria criação e crescimento das forças produtivas com o passar do tempo.

Por isso, a defesa de ambos os alemães era de que a classe operária, ou seja, os trabalhadores como um todo deveriam se reunir para criar uma grande e única revolução. Seria por meio da paralisação e do ‘basta’ deles que uma nova organização socioeconômica e política poderia nascer, e possivelmente, se instalar, tirando o capitalismo do poder.

Processo revolucionário

E com base no enredo de Marx e Engels, o processo revolucionário deveria passar por duas etapas antes de consolidação por completo, sendo elas:

1. Fase socialista

A fase socialista seria a primeira a ser implantada, logo depois da retirada do capitalismo do poder. Sendo assim, logo que a classe trabalhadora conseguisse entrar no poder, a criação de um Estado proletário deveria ser a primeira tarefa fundamental, com base nos pensamentos de Marx e Engels.

Vale lembrar que, durante a fase socialista imposta pelos dois pensadores, a cultura dos operários ainda teria como base os próprios valores capitalistas. Neste sentido, Marx e Engels mantinham a dúvida: será que receber apenas um salário para trabalhar o mês todo é verdadeiramente o suficiente para suprir com minhas necessidades?

A fase socialista era composta por fatores tais como:

Ditadura do proletariado, que causaria o grande caos da revolução;

• Um possível estado de caráter burocrático;

• Propriedade tanto coletiva como estatal;

• Definição de planos econômicos;

• A base para a fase socialista, no caso, seria: “cada um de acordo com o seu trabalho”, sendo ele baseado em preceitos mais individualistas.

2. Fase comunista

Já a fase comunista é aquela que seria implantada depois do fim da etapa anterior, no caso, a socialista. Quando o Estado desaparecesse por completo, o novo sistema tanto político como econômico estabeleceria as bases comunistas mundiais que Marx e Engels sonhavam: novos valores, tanto sociais como culturais surgiriam neste período e a remuneração teria como base as necessidades individuais de cada indivíduo, criando uma sociedade igualitária em que não houvesse qualquer tipo de diferença entre classes sociais.

Neste caso, a fase comunista que o enredo de Marx e Engels defendia era composta por premissas como:

• Criação de um sistema mundial e benéfico para todos;

• Definição de propriedades sociais através de meios de produção;

• Desaparecimento completo do Estado, que neste caso, já não governaria mais;

• Igualdade para todos, o que faria com que o mundo não tivesse nenhum tipo de desigualdade social, política, econômica ou qualquer outra. Todos os trabalhadores seriam iguais e receberiam os mesmos direitos, suprindo com suas necessidades tanto individuais como também as familiares.