Resumo sobre Karl Marx: Quem foi Karl Marx?


Karl Heinrich Marx, conhecido apenas como Karl Marx, nasceu em maio do ano de 1818 e morreu em março de 1883. Marx foi um importante revolucionário e intelectual alemão, fundador da doutrina comunista moderna. Além disso, ele ainda atuou como filósofo, economista, historiador, jornalista e teórico político.

Os pensamentos e as ideias de Karl Marx acabaram influenciando diversas áreas de estudo, em especial a Geografia, a Filosofia, a Teologia, o Direito, a História, a Literatura, a Sociologia, a Antropologia, a Ciência Política, a Pedagogia, a Economia, a Administração, a Cosmologia, a Ecologia, a Arquitetura, a Comunicação, a Biologia, a Física e a Psicologia.

Karl Marx

As suas teorias sobre a economia, a sociedade e a política, ficaram conhecidas popularmente como marxismo, e afirmavam que só através da luta de classes era possível que a sociedade humana progredisse, ou seja, o proletariado era quem fornecia a mão de obra para que se produzisse e a classe da burguesia controlava a produção.

A ditadura burguesa foi chamada por esse filósofo de capitalismo, já que ele acreditava que ela era executada pelas classes ricas para manterem seus privilégios e benefícios. Assim como já havia acontecido com os sistemas sociais e econômicos que antecederam-se, o capitalismo acabou gerando diversas tensões internas, culminando em sua destruição até que este fosse substituído por um sistema novo, que recebeu o nome de socialismo. Segundo Marx, uma sociedade socialista seria governada por uma ditadura do proletariado, uma classe de trabalhadores, também conhecida como democracia dos trabalhadores.

Depois da morte de sua esposa, em dezembro do ano de 1881, Marx acabou ficando muito deprimido. Além disso, passou a desenvolver alguns problemas de saúde mais sérios, apesar de ter convivido com a maioria deles por toda a vida, como a bronquite. Essas foram as causas que o levaram à morte.

Seus amigos mais próximos prestaram emocionados a última homenagem a esse grande filósofo e pensador alemão.

Podemos dizer que enquanto vivo, suas ideias e teorias não receberam a devida atenção de estudiosos. Mas, depois de sua morte, esse cenário mudou bruscamente. Nos primeiros anos que sucederam a sua morte, as teorias de Marx conseguiram obter forte influência política e também intelectual dos movimentos operários.

Vale dizer ainda que ele, juntamente com os pensadores e filósofos Hegel, Nietzsche e Kant, foi considerado o verdadeiro herdeiro de toda a filosofia alemã. E para muitos, o maior pensador que o mundo já conheceu.

As ideias de Marx

A ideia marxista é uma crítica bem radical às sociedades capitalistas, mas não se limita a apenas a teoria. Aliás, Karl acaba sendo opositor entre a prática e a teoria dessa ideia, ou seja, contra a separação da realidade e do pensamento.

Além disso, ele compreende que é trabalho é a atividade fundadora da sociedade e de toda a humanidade. E este, acaba se desenvolvendo de maneira social, já que o próprio homem é um ser social.

Sendo assim, as relações entre os homens sociais e de produção, acabam fundando o processo de formação da sociedade. E é a partir desse conceito que Marx identifica e compreende as demais ciências e a alienação do trabalho.

Alguns dos principais estudos e leituras que Marx fez foi o socialismo utópico, a filosofia alemã e a economia clássica política.

Uma das ideias de Marx é o conceito de classes sociais. Para ele, as relações de produção acabam por controlar a distribuição dos produtos e dos meios de produção, e ainda a apropriação do trabalho e de toda essa distribuição. Esse processo acaba resultando que a sociedade se divida.

Já o conceito que Marx desenvolveu da Mais-Valia, tinha o objetivo de explicar como o lucro era obtido em um sistema capitalista. Isso porque, o trabalho e a mão de obra, acaba gerando certa riqueza, assim, a mais-valia seria o valor restante de uma mercadoria, ou seja, a diferença existente entre o que o empregado recebe e o que ele produz.

Mas, sem dúvida alguma, sua grande obra é O Capital, um livro de economia política, que faz uma análise bem extensa de toda a sociedade capitalista. Uma obra completamente científica, sintética, descritiva, filosófica, crítica e analítica. Vale salientar, que esta é uma obra incompleta, uma vez que apenas o primeiro volume foi publicado enquanto o filósofo ainda era vivo. Os volumes que foram publicados posteriormente a sua morte, foram organizados por outro pensador, Engels.

Apesar de nunca ter escrito um livro totalmente às ciências sociais, mas, deixou esses pensamentos soltos em diversas obras escritas, nas quais acaba desenvolvendo um método próprio por meio de críticas à economia clássica política e ao idealismo hegeliano especulativo.

Em suas obras, Marx ainda propôs que houvesse uma investigação da reprodução da sociedade e do desenvolvimento histórico das formas de produção, partindo do abstrato para o concreto e vice-versa.