Lançamento vertical para cima


O lançamento vertical pode ser caracterizado como uma espécie de arremesso feito com um corpo ou determinado objeto. Esse arremesso acontece com uma velocidade inicial feita na direção vertical. Esse lançamento vertical pode acontecer para cima, sendo que a sua velocidade inicial será diferente de zero a partir do chão. Aos poucos, o corpo ou objeto irá diminuir sua velocidade até retornar o chão.

O lançamento vertical para cima faz parte de diversos estudos da física realizados com o objetivo de entender como ocorre a aceleração e desaceleração dos corpos ou objetos que são lançados para cima, de forma com que sempre ocorre certa resistência do ar neste lançamento, pois o ar possui uma espécie de força que agirá como uma restrição ao movimento feito por determinado corpo ou objeto.

Lançamento vertical

De acordo com os diversos estudos realizados até os dias de hoje, pode-se entender que, através do lançamento vertical para cima, ocorrem características que determinarão sua trajetória retilínea vertical e até mesmo qual a sua aceleração durante o trajeto. O lançamento vertical também pode ocorrer de forma uniforme variado, seguindo o mesmo critério da queda livre, que utiliza a gravidade como a sua aceleração.

Um objeto ou um corpo localizado próximo a determinada superfície sofrerá diferentes atrações em uma constante vertical e para baixo, sendo que seu movimento será retrógrado, ou seja, acontece no sentido decrescente da trajetória. Quando um corpo localizado próximo da superfície é lançado de forma verticalmente para cima, ele sofrerá um movimento progressivo e retardado, ou seja, o módulo de velocidade segue diminuindo aos poucos.

Entender o lançamento vertical para cima

Para entender o lançamento vertical para cima é interessante citar um exemplo. Imagine que está com uma bola de tênis na mão e logo em seguida lança a bola verticalmente para cima. No momento do lançamento a velocidade da bola é muito mais superior a zero, mas em determinado ponto a sua velocidade cessará (V = 0). Quando essa bola chegar ao auge, ela alcançará a queda livre, e ao chegar ao chão ela estará com a mesma velocidade que foi lançada.

A velocidade deve ser vista como decrescente, mas neste caso ocorre que a bola sofre com um movimento uniformemente retardado (desaceleração constante). Isso ocorre devido ao fato da velocidade decrescer conforme o objeto ou corpo varia a sua posição. Já o lançamento vertical possui uma espécie de movimento uniformemente variado (a velocidade varia de acordo com o movimento), ou seja, a velocidade da bola será de acordo com a aceleração constante.

Considere alguns fatos importantes para fixar para entender o lançamento vertical para cima:

– Quando o objeto ou o corpo atinge o topo de sua trajetória, a velocidade será nula, ou seja, acontecerá um ponto de intervenção de movimento;

– Logo após o objeto ou o corpo atingir o topo de sua trajetória, o corpo ou o objeto irá sofrer uma espécie de queda livre;

– A velocidade nula é representada por v = 0;

– A velocidade em queda livre é representado por a = g;

– O “g” representa o modulo de aceleração da gravidade local;

– O tempo pode ser representado por “t” ou então por “ts”, onde a mesma representa o tempo de subida;

A queda Livre

O princípio que verifica a queda livre defende que se dois objetos fossem posicionados e abandonados em uma altura semelhante, o objeto que tiver o peso maior atingirá a superfície mais rápida. No entanto, essa teoria foi feita há muitos anos por Aristóteles, até que Galileu resolveu contestar toda a teoria. Galileu resolveu fazer um experimento com a alegação de Aristóteles, até que ele verificou que as duas esferas de peso diferente que ela havia jogado de um determinado local atingiram o solo no mesmo instante.

Mas com o tempo foi verificando que havia uma diferença ao atingirem a superfície e que essa diferença era questão de instantes. Depois de um tempo de estudos ele percebeu que esse fato acontecia devido à ação retardadora de movimento que o ar possuía. Ao realizar novos experimentos, Galileu diz que ao usar a queda livre e deixar dois objetos na mesma altura e de pesos diferentes, sendo que ambos são considerados livres da resistência do ar a queda e a chegada de ambos até a superfície será igual.

No entanto, ao sofrer com resistência do ar ou no caso da gravidade, o objeto mais pesado chegará à superfície com maior velocidade. Sendo assim, ao contrário do lançamento vertical, a queda livre não irá aplicar uma velocidade específica ao objeto, mas, pelo contrário, a ação do objeto cair ocorre devido à gravidade. Vale ressaltar que na equação “v” representa velocidade, “g” representa o modo de aceleração da gravidade e “t” representa o tempo. Veja as fórmulas que podem ajudar na localização e definição da queda livre.

– v = gt;

– d= gt²/2;