Movimento Vertical: Equação de Torricelli, Oblíquo e Componentes da Velocidade Inicial


Movimento Vertical

Movimento Vertical: Equação de Torricelli, Oblíquo e Componentes da Velocidade Inicial

Movimento Vertical e Equação de Torricelli

Durante um movimento vertical, seja ele de descida ou de subida, a aceleração da partícula será sempre constante e seu movimento enquadra rá em uniformemente variado.
Ainda, a aceleração é a da gravidade, representada por (g).
A depender do eixo, a aceleração escalar pode ser negativa: a < 0 ⇒ a=-g, em que a representa a aceleração do ponto material e g representa a aceleração gravitacional.Para determinar o movimento vertical, o tempo para subir ou o espaço que se percorre, pode-se utilizar a Equação de Torricelli >>>> v2=v02-2.g.∆y.

Movimento oblíquo
Esse é um movimento em parte vertical e em parte horizontal. Por exemplo, o lançamento de um dardo, uma bola sendo chutada em uma partida, o lançamento de uma bola de basquete à cesta…
Portanto, a partícula lançada se desloca para a frente, em uma trajetória que atinge uma altura máxima, e, em seguida, retorna a descer, a formar uma trajetória parabólica.
Lembrando que, de acordo com os estudos em movimento vertical, quando se ignora a resistência do ar, corpo sofre apenas a aceleração da gravidade. Sendo assim, na direção vertical, o corpo realiza um Movimento Uniformemente Variado, com velocidade inicial Vx² e a aceleração da gravidade (g). Já na direção horizontal, o corpo realiza um movimento uniforme com velocidade Vy².
Componentes da Velocidade Inicial
Durante uma subida a velocidade vertical vai diminuir, chega a um ponto máximo, em que Vy² = 0. Em seguida desce, aumentando a velocidade.
O alcance máximo é a distância entre o ponto do lançamento e o ponto da queda do corpo, ou seja, em y=0.
O resultado da velocidade é dado pela soma vetorial das velocidades vertical e horizontal. Portanto elas são calculadas separadamente e seus vetores são somados para se ter o resultado total.