Ondas eletromagnéticas de Rádio


Nós, seres humanos e todos os demais seres vivos do planeta, vivemos e estamos submetidos a diversos tipos de ondas eletromagnéticas. O maior exemplo dessas ondas que nos atingem diretamente é o Sol, que emite suas radiações para a Terra.
Ondas eletromagnéticas de Rádio
Outros tipos mais comuns de ondas eletromagnéticas que estão presentes em nossas vidas, são também: as radiações infravermelhas, as micro-ondas, a luz visível, o raio X, os raios UV e os raios gama. Muitas vezes, não percebemos a interferência dessas ondas na nossa vida, nos esquecendo na maioria das vezes, que estamos diretamente ligados a todas elas.

O que são as ondas eletromagnéticas?

As ondas eletromagnéticas se formam a partir da oscilação entre o campo magnético e o campo elétrico. Essa oscilação deve acontecer de forma simultânea, ou seja, ao mesmo tempo. Além disso, os campos precisam estar posicionados perpendicularmente entre si, caso contrário à onda eletromagnética não se forma.

Existem vários tipos de ondas eletromagnéticas e o que as diferencia é o comprimento de cada onda, o qual é medido através da distância que existe entre os dois picos consecutivos de uma mesma onda. As ondas de rádio e TV, por exemplo, são bem mais fáceis de serem medidas, pois o comprimento dessas ondas chega a um metro. Já as ondas eletromagnéticas da luz visível, são mais difíceis de serem calculadas, pois o seu comprimento é bem menor que um milionésimo do metro. No entanto, mesmo com as diferenças de comprimento, todas as ondas eletromagnéticas se movimentam pelo ar com a mesma velocidade, em média 300.000 quilômetros por segundo. A velocidade das ondas eletromagnéticas pode ser calculada por meio de uma relação entre a frequência, velocidade e o comprimento de onda. Tendo em mãos o comprimento da onda, representada por L, e a frequência, representada por f, pode-se então chegar à velocidade, representada por c. A fórmula para obter a velocidade, então, é: c = Lf.

Dentre as ondas mais conhecidas, que não podem ser vistas a olho nu, estão as ondas eletromagnéticas de rádio, que, na verdade, são raios hertzianos.

Ondas Eletromagnéticas de Rádio

As ondas eletromagnéticas de rádio são transmitidas através de radiação e recebidas através de antenas. Apresentam baixa energia e são transmitidas da mesma forma que as ondas de TV. O comprimento dessas ondas varia de 3 . 108 nm até 3 . 1017 nm.

Essas ondas incluem as ondas curtas, médias e longas. Ao contrário do que se pensa, não é só o ser humano que se utiliza desse tipo de onda, mas também as estrelas e as nebulosas. Os astros, localizados na órbita do planeta, emitem ondas de rádio, que são captadas por radiointerferômetros e radiotelescópios. É através dessas captações que esses corpos celestes podem ser estudados pelos pesquisadores e cientistas, pois nem todos podem ser percebidos através de telescópios ópticos.

As frequências das Ondas Eletromagnéticas de Rádio

O espectro radioelétrico, ou seja, a propagação das ondas eletromagnéticas de rádio apresentam diferentes frequências. Cada tipo de transmissão acontece com a frequência necessária para cada fim, podendo atingir das pequenas até as altas distâncias. As frequências se dividem em:

  • ELF – Ondas extremamente longas – medem mais de 100 km, ou até 3 kHz. Essas ondas são emitidas pelos aparelhos de utilidade doméstica ou por linhas de transmissão.
  • VLF – Ondas muito longas – essas medem de 10 km a 100 km, ou de 3 kHz a 30 kHz, serviços de navegação e marítimos e pelas emissões radioelétricas que estudam ou estão associadas aos fenômenos terrestres, como terremotos, tormentas, eclipses, etc.
  • OL (LF) – Ondas Longas – medem de 1 km a 10 km, ou 30 kHz a 300 kHz, comunicações marítimas, radiofarol e nas comunicações internas durante as partidas de rúgbi, na Grã-Bretanha.
  • OM (MF) – Ondas Médias – medem de 100 m a 1 km, ou 300 kHz a 3 MHz, vão desde as transmissões de rádio AM, chamadas de emergência, radiofarol, telegrafia marítima, estações governamentais, rádio localização, etc.
  • OC (HF) – Ondas Curtas – medem de 10 m a 100 m, ou 3 MHz a 30 MHz. As ondas curtas são emitidas por bandas tropicais, radioamadores e são utilizadas pela radiodifusão internacional, com alcance de 1.000 km a 20.000 km.
  • MAF (VHF) – Frequências Muito Altas – medem de 1 m a 10 m, ou 30 MHz a 300 MHz. São utilizadas pelo rádio FM, transmissões de TV, microfones sem fio, telefones sem fio e serviços fixos terrestres.
  • UHF – Frequências Ultra Altas – medem de 10 cm a 1 m, ou 300 MHz a 3 GHz, são usadas principalmente pelos aparelhos celulares, TV em UHF, radares de longo alcance, etc.
  • SHF – Frequências Super Altas – medem de 1 cm a 10 cm, ou 3 GHz a 30 GHz, emitidas pelos sistemas terrestres de micro-ondas, radares de longo alcance e de baixa resolução.
  • EHF – Frequências Extremamente Altas – medem de 1 mm a 1 cm, ou 30 GHz a 300 GHZ, utilizadas nos radares de curto alcance e alta resolução, comunicações militares, etc.