Origem da Vida


O Planeta Terra é – até o momento – o único planeta em todo o universo que possui formas de vida. Por mais que os cientistas de todo o mundo se esforcem para tentar encontrar outros planetas com vida, nenhum ainda foi encontrado. Portanto, o estudo da origem da vida se aplica única e exclusivamente à Terra.

A origem da vida na Terra é um tema tratado por todos, desde os mais leigos até os cientistas mais inteligentes do mundo. Há várias teorias, cada uma levando em consideração crenças, mitos, livros, estudos e os relatos que são feitos desde que os primeiros humanos passaram a utilizar a comunicação escrita. A teoria oficial da origem da vida, no entanto, é a científica e baseada no Evolucionismo, sendo que o Criacionismo (teoria que explica o surgimento da vida a partir de um criador supremo) é a teoria mais aceita entre os religiosos.

Vida

A explicação científica para a origem da vida

Um dos principais nomes da teoria evolucionista foi Charles Darwin. Ele é o autor da célebre “Origem das Espécies”, onde mostra seus estudos e suas conclusões a respeito da evolução das formas de vida primitiva na Terra até chegarmos ao que temos hoje no planeta. A origem da vida aconteceu há aproximadamente quatro bilhões de anos, quando a Terra começou a esfriar e os oceanos foram formados. Antes disso, a atmosfera da Terra era frágil e o planeta era constantemente “bombardeado” por asteroides e outros corpos vindos do espaço. Especialistas acreditam que os elementos e substâncias trazidas por estes corpos contribuíram essencialmente para o aparecimento das primeiras formas de vida: as bactérias e os protistas.

A partir daí, alguns eventos foram cruciais para a evolução das formas de vida na Terra:

• Início da realização de fotossíntese: a fotossíntese, como todos sabem, é o processo pelo qual as plantas realizam a renovação do ar na Terra. Elas consomem o CO2 e devolvem O2 para a atmosfera. O início desde procedimento, por volta de 2,8 bilhões de anos atrás, foi crucial para que o nível de oxigênio no ar fosse suficiente para que formas de vida mais evoluídas pudessem surgir. Até hoje, as principais plantas realizadoras de fotossíntese são as algas verdes aquáticas;

• Seres pluricelulares e eucariontes: estes dois termos são conhecidos e representam um grande avanço nas formas de vida na Terra. Por volta de 2 bilhões de anos atrás, os primeiros seres com mais de uma célula (pluricelulares) e com células que possuem um núcleo separado do citoplasma por uma membrana nuclear (eucariontes) apareceram e, a partir daí, a evolução toda deslanchou;

• Explosão Cambriana: foi no período Cambriano (entre 542 e 488 milhões de anos atrás) que o número de espécies, incluindo animais, mais cresceu na Terra. Este evento é importante, pois representou um grande “povoamento” do planeta e uma abundância de espécies, contribuindo para o desenvolvimento de novos ecossistemas e para a principal evolução da vida no planeta: o surgimento dos primatas.

– A importância da água na origem da vida

É consenso entre os cientistas de todo o mundo que a presença de água em estado líquido foi fundamental para o surgimento da vida na Terra. Não é por coincidência que, ao encontrar planetas com evidências de presença de água em estado líquido, os cientistas ficam eufóricos e esperançosos para que tal planeta possua formas de vida, mesmo que simples.

Foi na água dos oceanos que os primeiros seres vivos apareceram por aqui e foi na água que eles se desenvolveram o suficiente, antes de sair dos oceanos para explorar a terra firme.
A água é importante para a vida, pois é um meio propício para que as substâncias químicas se misturem e reações aconteçam. Além disso, praticamente todos os seres vivos possuem água em sua composição, o que comprova que, sem água, não há vida.

Teoria criacionista e a origem da vida

Apenas para pincelar alguns traços do Criacionismo como a origem da vida, pode-se dizer que esta teoria é extremamente simples e objetiva. Deus (que em cada religião recebe um nome diferente, mas tecnicamente é um ser único) criou o mundo, os seres vivos e os seres humanos em seis dias. No sétimo dia ele descansou.

Esta teoria é aceita pelos religiosos, pela Igreja Católica, pelos muçulmanos e por outras tantas religiões. Alguns cientistas mesclam teorias religiosas com estudos científicos para explicar a origem da vida. Mas tais cientistas são igualmente tratados como criacionistas uma vez que, para a ciência, não há nenhum tipo de intervenção divina nas leis da natureza.

O fato é que a vida floresceu, evoluiu e continuará evoluindo, já que é uma tendência desde os primórdios, dos mais de quatro bilhões e meio de anos do planeta Terra. Em qual teoria você deve acreditar? Naquela em que você achar que deve, com base no que aprendeu na escola, na vida e em família.