Potenciômetro


Você já ouviu falar em potenciômetro? Trata-se de um componente eletrônico que utiliza-se de uma resistência elétrica para limitar o fluxo de corrente elétrica que flui através dele. A diferença entre o potenciômetro e o resistor comum é que no potenciômetro é possível ajustar o quanto a corrente será limitada. É como se ele fosse uma espécie de resistor, porém que conta com três terminais. Quando os três são usados, adquire a função de divisor de tensões. Compõe-se basicamente de substrato em fio e carvão condutivo.

Potenciômetro

Esses três terminais têm sua resistência controlada através de um eixo giratório, que serve para ajustar a sua resistência. Alguns são capazes de dar uma volta de até 270ºC e, aqueles que passam disso, são geralmente chamados de potenciômetros multivoltas. A unidade de medida usada para definir sua resistência é ohms e, normalmente quando informamos que um potenciômetro é de X ohms, esse X representará a sua resistência máxima. A resistência poderá variar a partir de um pouco acima de 0 até esse X informado.

Os potenciômetros normalmente são usados em circuitos que possuem corrente e tensão baixas, até 1w aproximadamente. Para correntes acima disso, que vão até 4w, é possível usar o potenciômetro de fio que é um pouco mais resistente, ou então um reostato.

Os potenciômetros podem ser encontrados em diversos formatos. Os mais usados são o de eixo giratório, cuja potência é regulada mediante rotação do eixo. Os deslizantes são aqueles que contam com um pino, que é deslocado de um lado para outro, como se fosse uma alavanca. O trimpot normalmente fica dentro dos aparelhos, não necessitam ser continuamente controlados com os outros modelos e alterá-lo só é possível com o uso de uma chave de fenda. Atualmente existe também o potenciômetro digital, cuja regulagem é feita através de um chip que recebe sinais emitidos por outro aparelho, como um microprocessador, por exemplo. O ângulo do eixo também pode variar: existem aqueles que são lineares, os logarítmicos e os exponenciais. Nos lineares, a variação da resistência é constante, já nos logarítmicos essa variação é diretamente relacionada á capacidade de resposta do ouvido humano.

Mas afinal, para que serve, na prática, um potenciômetro?

A essas alturas você já deve estar se perguntando qual é a relação então de um potenciômetro e a capacidade humana de audição. Para entender melhor, vamos aprender primeiro qual a aplicação de um potenciômetro na prática. Normalmente, este aparelho é usado para controle de volume em rádios e aparelhos de som, controle de brilho e nitidez para telas de LCD, consoles para jogos de vídeo game, e até mesmo velocidade de pequenos motores. Entendeu agora a relação com o nosso ouvido?

Sendo assim, para controles de volume normalmente são utilizados os potenciômetros logarítimicos e para tonalidades (graves, agudos) são utilizados potenciômetros lineares. Já de um ponto de vista mais técnico, podemos entender a aplicação do potenciômetro com a seguinte explicação: Vamos supor que você tem uma fonte de 10V e você deseja ativar dois circuitos. Considerando que um deles precisa de 6V e outros de 4V, basta ligar o terminal central de um potenciômetro ao positivo da fonte e os outros dois terminais, um em cada circuito. Daí em diante, é só ajustar a regulagem.

Qual a importância do potenciômetro?

Se você leu este texto desde o começo, você provavelmente já entendeu como funciona um potenciômetro e onde ele é usado. Ficou claro que trata-se de algo que pode ser encontrado em sua própria casa, seja nas placas do seu aparelho de som, no ajuste de cores de tela do seu computador, ou naquela chavinha que você usa para regular o volume do rádio. Já imaginou se não fosse possível ajustar o volume do som, por exemplo? Com certeza, todos nós já teríamos ficado surdos (ou teríamos sido enquadrados na lei do silêncio).

A descoberta desta e outras tecnologias é o que permite otimizar nossa experiência e interação com os aparelhos eletrônicos que, a cada vez mais fazem parte do nosso dia a dia. Alguns profissionais se utilizam diariamente de potenciômetro até mesmo para desempenhar corretamente seu trabalho: é o caso dos DJs, por exemplo. Sua mesa de som conta com diversos potenciômetros deslizantes através dos quais conseguem mesclar diversas frequências e produzir efeitos especiais nas músicas que ouvimos em festas e baladas.

E para fixar esta matéria e arrasar na nota da próxima prova, que tal lembrar-se, a cada vez que for ajustar o volume do som, de que esse simples ato só é possível graças ao potenciômetro que funciona no interior do botão de regulagem do seu aparelho? A tela do computador está muito brilhante, cansando seus olhos? Pois bem, ajustá-la e garantir a sua saúde ocular também só será possível graças ao potenciômetro. Viu só como é fácil aplicar o que você aprende na escola ao dia a dia?