Qualidades do Som


O tema do artigo de hoje é algo mais do que presente em nosso dia a dia. Vamos falar sobre o som, especificamente a respeito de suas qualidades, quer aprender sobre o assunto? Então, vem com a gente!

Define-se como qualidade do som a qualidade do áudio, sendo esta caracterizada por três grandezas específicas: intensidade, timbre e altura.

As chamadas qualidades fisiológicas do som estão diretamente relacionadas ao tipo de sensação que produzem no ouvido humano. Estudos comprovam que o homem é capaz de ouvir apenas vibrações que oscilam entre 20 Hertz (Hz) e 20 KiloHertz (kHz).

Som

Passemos agora a cada uma das qualidades em específico:

Tonalidade / altura

Uma das principais funções dessa grandeza é auxiliar na diferenciação de sons agudos (de alta frequência – acima de 5 kHz) e graves (baixa frequência – menos de 300 Hz). O ser humano consegue distinguir isso em virtude da frequência do som, como bem dissemos. Caso seja agudo terá uma frequência alta, porém, se a frequência for baixa, então, o som será grave.

Diversas literaturas classificam o som mais agudo como aquele pertencente à voz das mulheres, enquanto o grave, na maioria das vezes, pertence aos homens. Isso ocorre em virtude da densidade das chamadas “pregas vocais”, as quais são “densas”, ou seja, mais grossas nos homens, e, mais finas nas mulheres.

É importante dizer que, tecnicamente, os sons agudos são os altos e os graves baixos, entretanto, diariamente o que se observa é o emprego das características alto e baixo como uma referência a intensidade do som, mas fique atento, pois isso é errado.

A intensidade

Diz respeito à quantidade de energia “transportada pelo som”, permitindo assim que o mesmo seja classificado, grosso modo, em forte e fraco. A intensidade do som é causada pela pressão que a onda sonora provoca não apenas sobre o ouvido humano, como também, sobre outros instrumentos que tem o objetivo de medir essa tal intensidade (o dosímetro, por exemplo).

Pode-se dizer que a intensidade do som é a razão entre potência e área atravessada. Sendo matematicamente, assim descrita:

I = P

A

Onde: I = Intensidade; P = Potência; A = Área Atravessada;

Algumas curiosidades a respeito desse assunto é que a menor intensidade de som que se pode ouvir é denominada “limiar de audição”, e, apresenta um valor de:

lo = 10-12 w/m2

Já, quando a intensidade passa a provocar uma sensação de desconforto a quem ouve, dizemos que estamos no “limiar de dor”, sendo o valor de:

l = 1 w/m2

Outra curiosidade sobre o assunto diz respeito ao formato da onda sonora. Acredita-se que esta por ser tridimensional, ao se propagar no ar acaba tomando a forma de uma esfera.

E o timbre?

A terceira, e não menos importante grandeza que constitui as qualidades do som é o timbre. Define-se o timbre como a capacidade que nos faz diferenciar dois tipos de sons que apresentem o mesmo tom e intensidade, porém emitidos por instrumentos diferentes.

É em razão do timbre que vozes e instrumentos não apresentam a mesma sonoridade. Mas, fique atento, tudo depende da forma da onda, afinal, ondas mais suaves tendem a refletir timbres igualmente suaves, já ondas que por alguma razão apresentem “oscilações” resultam em timbres fortes.

Atenuação

Além das três principais qualidades do som já citadas nesse artigo, cabe ainda trazer algumas informações extras, entre as quais a atenuação, característica que se refere a perda de sinal, ou, potência. Tal fenômeno ocorre à medida que o som “percorrer” grandes distâncias. A atenuação é medida em decibéis.

É devido a isso que amplificadores e repetidores são extensamente utilizados quando se quer propagar um som por uma longa distância. Assim, além de aumentar a “força do sinal”, se evita que ocorra a atenuação.

Algumas observações

É importante dizer que as qualidades do som têm sim um grande papel, afinal, são elas que regulamentam o quanto o ouvido humano é sensível, ou não, a um determinado som. Além disso, demonstram o poder da capacidade humana em diferenciar os sons vindos de vozes, ou, instrumentos.

Também é a partir dessas qualidades que se define até onde o ser humano é capaz de “suportar” determinado som, e assim, evitar as situações de poluição sonora, fenômeno este que prejudica não apenas as condições normais de audição, como também gera efeitos que interferem na qualidade de vida do homem.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) a unidade média de som que se deve ouvir é de até 50 decibéis, só assim não serão causados maiores prejuízos ao ser humano, e, quando falamos em prejuízo nos referimos a possíveis doenças, ou, estados de stress ocasionados em virtude da poluição sonora.

Desde já agradecemos por ter nos escolhido para sua pesquisa, esperamos poder ter lhe auxiliado em mais essa empreitada do saber. Bons estudos e até a próxima!