Quem Foi, Descobertas e Legado de Galileu Galilei


O conhecimento humano é algo que se acumula através do tempo, permitindo evoluções e avanços para beneficiar a sociedade. Assim, todos os pensadores que dão as suas contribuições acabam se tornando ícones, porque as suas conclusões acabam funcionando como ponto de partida para que outros pesquisadores desenvolvam e aprofundem as suas teorias.

Galileu Galilei é um desses exemplos: apesar de ter vivido há muito tempo, entre os séculos XVI e XVII, deixou um legado importante para a ciência, por isso, é lembrado até os dias de hoje. Uma das frases mais célebres ditas por ele revelam muito do seu objetivo: “todas as verdades são fáceis de entender, uma vez descobertas. O caso é descobri-las”.

Legado de Galileu Galilei

Quem foi Galileu Galilei?

Foi um físico, matemático, astrônomo e também filósofo, que nasceu na cidade de Pisa, na Itália, em 15 de fevereiro de 1564. Ou seja, nasceu e viveu durante a Idade Média, época em que os tribunais da santa inquisição condenavam qualquer posicionamento contrário à Igreja Católica. O conhecimento científico não era bem aceito e, mesmo nesse contexto difícil, Galileu fez descobertas importantíssimas.

Esse cientista nunca se casou, apesar de ter vivido com uma mulher, e morreu condenado pela Igreja Católica aos 78 anos de idade, em 1642, por causa das descobertas que divulgou (as quais você logo conhecerá). A maior parte de suas obras foi censurada. A instituição que o condenou o absolveu, mas muito tempo após a sua morte: em 1983!

Descobertas e legado de Galileu Galilei

Galileu foi um dos maiores nomes da chamada Revolução Científica, uma das correntes do Renascimento que marcou a consolidação da ciência, afinal, foi quando ela deixou de depender da filosofia para buscar um conhecimento mais independente e, sobretudo, prático.

Uma das contribuições mais importantes desse cientista foi embasar e comprovar a teoria do Heliocentrismo, proposta anteriormente por Nicolau Copérnico, que consistia em afirmar que o Sol era o centro do universo e que a Terra girava em torno dele. Essa teoria era contraposta por Aristóteles, que acreditava no Geocentrismo, ou seja, a Terra era o centro do Universo. Inclusive, o pensamento de Aristóteles foi o que a Igreja Católica adotou como verdade.

O cientista Galileu Galilei foi quem construiu a primeira luneta astronômica, para observar o espaço, a partir de informações que descobrira a respeito do primeiro telescópio que havia sido construído na Holanda. Com essa invenção, Galileu podia observar os satélites, as manchas solares e as fases de Vênus. Foi a partir dessas observações que ele pode tomar partido do Heliocentrismo e dar a essa teoria a sustentação que faltava.

O fato de ter ido contra a ideia de Aristóteles e da Igreja Católica, instituição dominante na época, para ficar ao lado da verdade descoberta, já foi um grande passo dado por Galileu, mas que trouxe consequências. No ano de 1611, considerado um herege, ele teve que ir até Roma, onde foi obrigado a assinar um documento declarando que o Heliocentrismo não passava de uma teoria. Mas ele não desistiu, voltando a defender sua tese vinte anos mais tarde.

Essas mesmas observações do espaço também foram o assunto de um livro publicado por Galileu Galilei: “Sidereus Nuntius”, em português, “Mensageiro das Estrelas”, lançado em 1610.

E o Geocentrismo não foi a única ideia aristotélica refutada por Galileu! Ele também foi contra a ideia do filósofo grego de que a massa de um corpo determinava a velocidade com a qual ele iria cair. Para Galilei, corpos leves e pesados caíam com a mesma velocidade.

Galileu se destacava por produzir os próprios equipamentos que precisaria usar em suas pesquisas. Uma de suas invenções foi a balança hidrostática, que serviu para descrever o movimento pendular. E, por falar em movimento, também foi esse cientista italiano o primeiro pensador a lançar as bases do Movimento Uniformemente Acelerado, que seria desenvolvido e aprofundado por seus sucessores anos mais tarde.

A balança hidrostática, inclusive, foi uma espécie de compasso primitivo, porque com ela já era possível medir ângulos e áreas de superfícies.

A mecânica de Isaac Newton é muito conhecida, mas nem todos sabem que boa parte dela foi inspirada pelos estudos de Galileu Galilei. Além da Lei dos Corpos (que diz que todos os corpos caem com a mesma aceleração, independentemente da massa), a inércia (tendência dos corpos de permanecerem em sua condição de movimento ou repouso) também foi um conceito trabalhado pelo italiano.

Outra descoberta importante de Galileu foi sobre o ar: até então, acreditava-se que o ar não tinha peso, no entanto, ele descobriu métodos para estudar isso e acabou comprovando que, na verdade, o ar pesava, sim, embora fosse pouco.

Embora tenha sido condenado por seus pensamentos e pesquisas científicas, Galileu não chegou a morrer queimado como outros cientistas de sua época. No entanto, ele correu esse risco, que nunca superou a sua vontade de conhecer o mundo e fazer descobertas.