Resistência Elétrica: Conceito, Características e Como Defini-la


Sabemos que entre um material e outro é possível encontrar uma série de dificuldades diferentes para a passagem da própria corrente elétrica. E é exatamente essa dificuldade aquilo que caracterizamos como resistência elétrica.

Pois é, no momento de realizar uma ligação com diferenciados fios de caráter condutores, em uma mesma fonte de energia, é normal que as correntes obtidas naquele momento sejam diferentes uma das outras. E isso acontece já que o fio em questão oferece as suas próprias dificuldades para passar a corrente elétrica. Foi, então, com o intuito de medir essas próprias dificuldades, que a grandeza resistência elétrica foi criada.

Até mesmo os metais que são considerados ótimos condutores também acabam passando por essas mesmas problemáticas, ou seja, pela resistência. A unidade de medida da resistência, na física, é caracterizada pelo ohm.

Resistência Elétrica: Conceito

O que são resistores

A resistência elétrica e os resistores estão totalmente ligados um com o outro, afinal, esses conceitos se completam em tudo.

Os resistores, por sua vez, são caracterizados como dispositivos que ganham atuação em um determinado circuito elétrico. A utilização dos mesmos nesse circuito se torna necessária tanto para aumentar como também para diminuir a intensidade que está presente na corrente elétrica que o está percorrendo. Para que você possa compreender melhor, aqui vai um exemplo do nosso cotidiano.

É possível comprar a própria resistência elétrica com as barreiras que são dispostas em pistas de atletismo durante uma corrida de obstáculos. Se uma corrida é repleta de muitos desses obstáculos, é claro que a velocidade dos corredores será mais lenta. No que diz respeito aos circuitos, a mesma coisa também acontece: quanto maior for a resistência elétrica, menores são as correntes que irão atravessar esse fio condutor.

Voltando para os resistores, devemos destacar que eles possuem uma série de atuações. Mas a mais conhecida delas certamente é a conversão de energia elétrica na energia térmica.

Isso acontece principalmente pelo fato de que os elétrons que se movimentam no resistor acabam colidindo com a rede cristalina capaz de o formar, o que é capaz também de aumentar a quantidade de calor.

É claro que o aumento da temperatura irá variar muito conforme o próprio tipo do condutor, mas isso acontece sempre que os elétrons entram em contato com os átomos.

Na realidade, essa aplicação é tão comum nos resistores elétricos que inclusive ganhou um nome especial: efeito joule.

E, por mais que esse nome passe despercebido para muitos de nós, a verdade é que nós convivemos diariamente com o efeito joule: ele é encontrado nos chuveiros elétricos, ferros de passar, aquecedores, fogões elétricos, lâmpadas incandescentes e demais eletrodomésticos que são capazes de nos fornecer calor.

Um dos melhores exemplos para caracterizar esse processo dos resistores certamente pode ser dado com as lâmpadas incandescentes. Elas são responsáveis pela conversão de energia elétrica em térmica em um nível muito maior ainda do que produz energia luminosa. Não é incrível? Pois é, e 85% de toda a energia que ela consome se transforma em calor. Já as lâmpadas fluorescentes, por sua vez, são consideradas frias exatamente pelo fato de que a quantidade de energia elétrica que se converte em calor é muito menor. É também, por isso, que esse tipo de lâmpada é considerada a mais econômica.

Como definir a resistência elétrica

Para a definição de resistência elétrica, que, na física, é representada pela letra R, é possível realizar duas diferenciadas equações.

R= U/i ou então U= R.i

Sendo assim, a equação na realidade é a mesma, realizada com os mesmos símbolos e valores. Tudo depende da própria facilidade do aluno na resolução do problema de resistência elétrica.

Nesse caso, o U é representado pela diferença de potencial, ou seja, ddp. O i, por sua vez, nada mais é do que a intensidade da corrente elétrica. E, como já vimos, o R é o que estamos procurando: a resistência elétrica.

Como já vimos anteriormente, a unidade de medida que representa a resistência elétrica no próprio Sistema Internacional de Unidades – SI é o ohm, em que o símbolo é o ômega. O nome dessa unidade foi oferecido como uma forma de homenagem para o físico George Simon Ohm.

Exemplo

Vamos imaginar que uma pequena lâmpada da sua casa se submete diariamente a uma tensão de 12V. Além desse valor, sabemos também que a sua resistência é de 8 ohm. Com os dois valores em mãos, a pergunta é: qual é a corrente elétrica que percorre essa lâmpada?

Ao saber que a fórmula a ser utilizada é U=R.i, o primeiro passo é substituir cada um desses valores por aqueles já encontrados no nosso problema.

Assim, U= 12v e R=8 ohm.

Agora, basta realizarmos a conta de maneira bem simples:

U= R.i

12 = 8.i

I é então igual a 1,5 A, sendo esta a corrente elétrica presente na lâmpada do problema!