Resumo sobre o corpo celeste Sol


O Sol, astro-rei máximo da Terra, é a estrela mais próxima e, por isso, mais brilhante e necessária ao nosso planeta. Sua estrutura é razoavelmente simples, mas seu significado é tão superior quanto seus benefícios. Neste resumo sobre o sol, veremos mais sobre este importante elemento do nosso sistema planetário.

Resumo sobre o corpo celeste Sol

Os corpos celestes orbitam ao seu redor pela atração gravitacional solar. São divididos em três categorias: planetas (Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno), planetas anões (Plutão, Eris, Haumea, Makemake e Ceres) e corpos menores, como os satélites, cometas e asteroides.

Representação máxima de iluminação, força e poder, o Sol está presente em todas as mitologias, lendas e histórias de civilizações.

Resumo sobre o Sol e sua Estrutura Solar

O sol é responsável por quase cem por cento da massa de todo o sistema solar e ao ser comparado a Terra é 332900 vezes mais pesado e 1300000 vezes maior.

O astro irradia uma luz branca, que se torna amarela na Terra pela dispersão de seus raios durante o percurso. Ela é gerada pela energia da fusão de núcleos de hidrogênio para a formação de hélio e sua temperatura é de 5780 k em média.

O resumo sobre o sol e suas especificações indica que ele pertence à classe espectral de G2V e na Via Láctea e há milhões de estrelas desse porte. Porém, é das mais brilhantes que a maioria e a maior da chamada estrela anã vermelha. Ele orbita na Via Láctea e sol é a quarta maior estrela em massa, das 50 mais próximas do sistema solar.

Curiosamente, tem uma esfera de plasma quase perfeita, com apenas nove milionésimos de achatamento. O sol pode ter se formado pela explosão de uma ou mais estrelas supernovas, mas os cientistas ainda buscam dados que comprovem essa teoria. Ele não é sólido e não possui nenhuma estrutura definida como tem os planetas, mas é rico em metais pesados, que surgiram provavelmente sobre reação nuclear dessas supostas explosões.

Seu interior possui núcleo, zona radioativa e zona de convenção. É no núcleo que são produzidas as reações nucleares que transformam a massa em energia pela fusão nuclear, via cadeia próton-próton, que converte hidrogênio em hélio.

A superfície visível do sol é chamada de fotosfera. Na visualização do sol, ele aparenta ser mais brilhante no centro e menos nas suas laterais, o que é explicado pela fotosfera mais fria na parte externa que interna. O fenômeno se chama escurecimento de bordo. Vistas por telescópios, suas camadas superiores são denominadas atmosfera solar. Ela vai até os raios gamas a partir da luz visível. A atmosfera solar é composta por três principais zonas: cromosfera, coroa solar e heliosfera. A coroa e a cromosfera são bem mais quentes que a superfície do sol, e a heliosfera é considerada a região mais tênue da atmosfera solar.

O resumo sobre o sol possui um forte campo magnético, que geram efeitos chamados de atividade solar. Eles incluem erupções solares, variações no vento solar e manchas solares. Na Terra, esses efeitos incluem a aurora, a disrupção de comunicação de rádio e a potência elétrica.

É a luz solar a principal fonte de energia da Terra e é responsável pelo clima e fenômenos meteorológicos, assim como é a partir da energia solar que acontece a fotossíntese, que produz oxigênio.

O eclipse solar acontece quando a lua fica entre o sol e a Terra. Pode cobrir parcial ou totalmente os raios de sol e ocorrem na lua nova.

As Lendas e Histórias do Sol

O Sol sempre fez parte de lendas e mitologias, inclusive como uma divindade. Na mitologia grega é conhecido como Hélio, filho dos titãs Hiperião e Teia, irmão de Eos e Selene, casado com Perseis a filha do Oceano e Tétis. A mitologia romana tem em Apolo sua representação do sol, o deus da luz, da verdade e das artes.

Na mitologia nórdica é chamado de Sól ou Sigel, a deusa do sol, filha de Mundifari e Glaur, esposa de Glen e irmã do deus da lua, Mani. Já na mitologia egípcia o sol é Rá, sua principal divindade e considerado o criador dos deuses e de toda a ordem divina.

O sol faz parte do folclore brasileiro a partir de lendas indígenas variadas. Uma delas fala sobre um romance entre o sol e a lua, que após a criação divina não conseguiam mais se encontrar, até que Deus criou o eclipse que permitiria que se encontrassem.

Para os esquimós, o sol e a lua surgiram de dois irmãos que se amavam muito, mas, ao crescerem, começaram a brigar, tudo porque o menino sentia inveja da beleza da irmã. Até que ela fugiu para o céu e virou a lua. Ele, arrependido, acabou indo para o céu também para ficar próximo da irmã.

A veneração pelo sol foi um dos pontos em comum entre as civilizações Maias, Astecas e Incas, conhecidos como Povos do Sol, que tinham vários monumentos construídos para ele. Já para o Império Romano, era comemorado o solstício de inverno e verão.