Resumo sobre o gerador Dínamo


O dínamo basicamente é um gerador de eletricidade que transforma a energia mecânica em energia elétrica por meio de um processo de indução magnética. A palavra “Dínamo” é originária do grego “Dynamis” que significa força. Ou seja, é um aparelho que produz muita força para transformá-la energia.

Resumo sobre o gerador Dínamo

O equipamento é composto por um ímã fixo que fica instalado em um eixo móvel. Ao redor deste artefato há uma espécie de bobina composta por um fio extenso que fica enrolado em espiral. Este material é produzido com um material condutor elétrico, geralmente de cobre. O dínamo pode ser encontrado em motores de carros antigos como o fusca e bicicletas.

Os primeiros nomes envolvidos na descoberta do Dínamo são os físicos Hans Orsted e Michel Faraday. Em 1820, o dinamarquês Orsted notou que um ponteiro de uma bússola era capaz de se mover quando estava muito próxima a um fio condutor atravessado por uma corrente elétrica. A partir dessa descoberta, iniciaram-se os estudos sobre indução eletromagnética.

Anos mais tarde, o físico inglês Faraday interessou-se pelos estudos realizados por Orsted e desenvolveu algumas experiências. Nessas tentativas, Faraday percebeu que, quando um ímã fixo move-se próximo a um circuito elétrico, toda a corrente elétrica que percorre o circuito é modificada em conjunto.

Em 1836, houve o surgimento de um dos primeiros modelos do dínamo. Esse primeiro experimento foi realizado pelo físico francês Hippolyte Pixii. Para esclarecer melhor esse resumo sobre dínamo, podemos listar que há dois tipos desse equipamento que são utilizados:

– Dínamo em corrente contínua: nesse modelo, há um conjunto que oferece uma corrente contínua que circula em um único sentido.

– Dínamo alternador: esse equipamento tem por característica possuir uma corrente alternada, ou seja, ela circula entre um sentido e outro alternadamente. Porém, existe uma divergência entre essas denominações. Em algumas publicações, você pode encontrar esse equipamento apenas como alternador. Mas, ao seguir essa lógica, teríamos apenas um gerador de corrente contínua. Os alternadores são diferentes de uma corrente alternada, eles geram correntes alternadas a partir da energia do movimento, enquanto o Dínamo gera apenas correntes contínuas.

Sendo assim, o dínamo funciona através da indução eletromagnética a partir do movimento em um campo magnético. Esse fenômeno pode ser compreendido através da Lei de Lenz. A teoria aborda que o sentido da corrente induzida se opõe a variação do campo magnético que a gera.

Mas é importante destacar que, tanto no dínamo de corrente contínua e alternada, o quadro é percorrido por corrente alternada. Mas como assim? Bem, a divergência é que os dois colhem essa corrente para fora do quadro de maneiras diferentes. Essa captação de corrente é feita por um dispositivo chamado coletor. Para você entender melhor, no próximo tópico desse resumo sobre dínamo listamos as suas características.

Quais são os componentes do dínamo?

Obviamente, para o gerador funcionar de uma maneira correta, são necessários diversos componentes que contribuirão na corrente de energia elétrica. Destacamos aqui os principais componentes que contribuem para que o dínamo funcione:

Bonina: como explicamos mais acima, trata-se do fio condutor enrolado a um cilindro de armadura. A bobina move-se de forma circular no campo magnético promovendo a origem elétrica.

Armadura: essa é a parte móvel do aparelho que abriga a bobina. Ela produz corrente elétrica na medida em que se move no campo magnético.

Eixo: parte cilíndrica que é responsável pela transmissão de movimentos de rotação para a armadura

Comutador: essas são placas de condução que ficam ligadas a bobina e funcionam de formas isoladas. Elas recebem e retificam a corrente alternada induzida.

Escova: condutor pressionado pelo comutador transmite corrente contínua para um circuito exterior.

Quadro: caixa metálica que recebe o campo magnético.

Campo eletromagnético: ele é produzido a partir da exposição do eletroímã.

Ventoinha: estrutura que permite uma circulação de ar dentro do dínamo, fazendo com que ele não aqueça.

Mas se ainda está meio complicado para entender como ele realmente funciona, confira o próximo tópico.

Como o dínamo funciona?

O funcionamento do dínamo é bem simples. Lembre-se sempre que ele acontece a partir de uma variação do campo magnético. O ímã que é fixo se movimenta com a bobina ao seu redor. Esse é o movimento que varia o campo magnético, fazendo assim com que surja, a partir da bobina, uma corrente elétrica.

O dínamo funciona a partir de corrente contínua. Esse movimento ocorrer em virtude das polaridades do ímã do gerador que são invertidas em 180º de rotação. Dentro do dínamo, o fio condutor em espiral e os ímãs com a mesma polaridades estão direcionados no mesmo sentido a espiral.

A partir do momento que os ímãs começam a oscilar e se movem de maneira circular, o campo magnético atrai elétrons do condutor, assim os elétrons passam para a outra parte do fio oferecendo o movimento para gerar energia.