Hidrelétricas no Brasil


Conheça as principais hidrelétricas do Brasil

Principal fonte da energia que consumimos no Brasil, as usinas hidrelétricas sempre destacaram-se no país. Apesar de ser resultante de um processo que utiliza a água, que é uma fonte renovável, o modelo passou a ser muito discutido principalmente entre os anos de 2014 e 2015, quando a falta de chuva ameaçou o abastecimento de parte da região sudeste.

Mas, mesmo com essa dependência de fatores climáticos, a energia produzida pelas hidrelétricas brasileiras pode ser considerada como sustentável, uma vez que as águas que movimentam as turbinas são reutilizadas dentro do ciclo hidrológico, além de não produzirem poluentes e ajudarem a absorver os gases responsáveis pelo efeito estufa.

Hidrelétricas

Historicamente, as barragens que resultaram na construção de usinas no Brasil datam do século XIX, porém os investimentos e funcionamentos mais importantes se dão entre os anos de 1939 a 1945, período que pode ser destacado por ser após a Segunda Guerra Mundial.

Algumas vantagens e desvantagens das hidrelétricas

Como já citamos, a água é um recurso renovável, fato que mantém a sustentabilidade das hidrelétricas, porém esse potencial pode ser garantido apenas se forem adotadas políticas e ações de preservação de nascentes e rios.

Ainda podemos citar como uma vantagem, o custo menor de produção de uma hidrelétrica em relação as usinas termelétricas, nucleares e eólicas, por exemplo.

Porém, entre os pontos negativos podemos destacar o fato de que nas grandes áreas onde as barragens das hidrelétricas são construídas podem estar localizadas espaços de riqueza ambiental singular e com espécies de fauna e flora que podem ser prejudicadas com a instalação.

Outra questão quanto ao espaço de construção das barragens são as possíveis populações indígenas, que não se contentam com a mudança para outro espaço por considerarem muito o afeto que têm por aquele local em questão.

Vantagens das hidrelétricas

Uso de recurso renovável (água);
Menor custo de construção em relação a outras usinas;
Não produz poluentes;
Ajuda a absorver gases responsáveis pelo efeito estufa.

Desvantagens das hidrelétricas

Dependência de fatores climáticos;
Construção que pode alterar fauna e flora;
Construção que pode afetar populações indígenas .

Empresas responsáveis por hidrelétricas brasileiras

Como já citamos, a grande maioria da energia elétrica produzida no Brasil está realmente concentrada nas usinas hidrelétricas, apesar dos maiores investimentos em termelétricas e usinas voltadas para a energia nuclear.

Porém, hoje em dia, algumas empresas destacam-se pelo tamanho de seus negócios e também por sua capacidade de geração. Entre elas estão:

Furnas: implantada no Rio Grande, em Minas Gerais, no ano de 1958 e funcionando na cidade de Passos, também em Minas Gerais, desde 1963, a empresa de Furnas é responsável pela administração de 17 hidrelétricas no país.

Segundo a empresa, pelo menos 40% da energia consumida em todo país tem em sua produção alguma passagem por esse sistema. Com isso, Furnas fornece energia para áreas responsáveis pela localização de um número superior a 60% das casas do Brasil – montante que representa mais do que 80% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro.

A empresa também conta com um plano de expansão para novos municípios e, consequentemente, em uma maior efetividade de seu abastecimento e capacidade de produção.

Itaipu: construída no Rio Paraná, entre o Brasil e o Paraguai, a Usina de Itaipu é binacional e está sujeita a políticas e regras que regem os dois países. Entre as cidades contempladas pela usina, estão as brasileiras Foz do Iguaçu e Guaíra, além das paraguaias Ciudad del Este e Salto del Guairá.

Operante desde 1984, atualmente, ela é a responsável pela maior criação de energia considerada limpa e renovável do mundo, mas tem a sua produção muito mais consumida pelo Paraguai, com um número que supera os 70% de sua produção, enquanto no Brasil o número está um pouco acima dos 15% da energia que é produzida pela binacional.

Tucuruí: com obras que começaram em 1975, no Rio Tocantins, no sudeste do estado do Pará, a hidrelétrica de Tucuruí é considerada a maior usina 100% nacional, resultante de um projeto de engenharia totalmente brasileiro. Em potência, ela ainda é inferior a Itaipu, porém, como já dissemos, a empresa pertence ao Paraguai, além do Brasil.

A usina hidrelétrica de Tucuruí abastece parte das redes elétricas dos estados do Pará, além do Maranhão e Tocantins e é considerada a principal geradora do chamado Subsistema Norte. A barragem da usina alcança, em terra, as marcas de 11 km de comprimento, por 78 metros de altura, enquanto o reservatório cheio conta com medidas de 200 km de comprimento e mais de 2.800 km² de área, o que representa cerca de 341 km² por MW instalado, aproximadamente.

Entre as ligações da Tucuruí estão a Presidente Dutra, localizada no Maranhão e Usina Hidrelétrica de Sobradinho, além de Boa Esperança, que fica no estado do Piauí.

Principais hidrelétricas do Brasil

Furnas
Itaipu
Belo Monte
São Luíz do Tapajós
Tucuruí
Santo Antônio
Ilha Solteira
Jirau
Xingó
Paulo Afonso IV
Jatobá