Agricultura Brasileira: Tipos de Solo, Formas de Produção e Principais Produtos da Lavoura


Agricultura Brasileira

Agricultura Brasileira: Tipos de Solo, Formas de Produção e Principais Produtos da Lavoura

O PIB brasileiro teve um crescimento em 2017 de 1% graças ao desempenho da agricultura, com destaque para as lavouras de milho, com crescimento assustador de 55,2% e de soja, que cresceu 19,4%.

Do ponto de vista macroeconômico, não chega a ser a mais animadora das notícias que tenha sido a agricultura, uma atividade primária, o grande fator de alavancagem da economia. Do ponto de vista da agricultura, enquanto atividade econômica, isso mostra que o agronegócio brasileiro segue cumprindo seu propósito de alavancar a economia local.

Além da soja e do milho, outras commodities, como arroz, algodão, uva, cana-de-açúcar, laranja e mandioca ajudaram a puxar o PIB brasileiro para cima.

Fora dessa lista, mas ainda entre os principais produtos da diversificada atividade agrícola brasileira, estão o cacau, o café, principal produto da economia brasileiro do final do século XIX ao início do século XX, e o trigo.

Formas de produção

O Brasil tem hoje dois modelos de produção e coexistem: o agronegócio e a agricultura familiar.

A diferença entre esses modelos é, basicamente, a extensão cultivada. O agronegócio trabalha com extensas plantações, mas no modelo de agricultura intensiva, que consiste no aproveitamento otimizado do solo, através da utilização de tecnologia e insumos para acelerar e ampliar a produção, assim como a lucratividade do negócio.

A política de crédito agrícola beneficiou também a agricultura familiar. Não se trata mais de uma agricultura de subsistência, mas de um modelo de negócios que avança na utilização da tecnologia para se adaptar ao ritmo produtivo da agricultura intensiva, sendo responsável, inclusive, por grande parte (70%) do abastecimento do mercado interno.

Tipos de solo

O tipo de solo mais comum no Brasil são os latossolos, mais presentes nas regiões Sudeste e Centro-Oeste. Quase 40% do solo brasileiro é composto por latossolos, que se dividem em várias categorias, de acordo com sua composição.

São elas: latossolo roxo, latossolo vermelho escuro, vermelho-amarelo e vermelho-amarelo húmico.

Em segundo lugar vêm os argissolos, muito encontrados na região Norte, ocupando cerca de 20% do território. Assim como os latossolos, possuem formação mineral.

Neossolos

Mais encontrados no Nordeste, diferem-se dos demais pela presença de formações rochosas originárias.
Além desses, estão presentes no Brasil outros tipos de formações, como os alissolos, chernossolos, cambissolos, espodossolos, luvissolos, nitossolos, gleissolos, planossolos, vertissolos e plintossolos.

O dado mais importante é que grande parte dessas formações, associadas ao clima, são favoráveis à prática da agricultura, o que explica a formidável produção brasileira.