Conflitos, Divisão Política e Aspectos Econômicos da África


Conflitos, Divisão Política

A África é, segundo os geógrafos, o 3º maior continente em extensão territorial, possuindo cerca de 30 milhões de km². Ocupa mais de 20% da área total da terra e abriga dezenas de países.

Além disso, possui inúmeras riquezas naturais, o que faz de sua fauna e flora serem uma das mais ricas do planeta. Sem deixar de mencionar, ainda, que a região possui as maiores reservas minerais do mundo (petróleo e gás, sobretudo).

Apesar de concentrar incontáveis riquezas naturais, o continente Africano é um dos mais pobres. Sobre isso, cabe mencionar que a região enfrenta grandes problemas econômicos, tendo em vista que ela é explorada por empresas estrangeiras, tendo assim sugada toda a sua riqueza. As organizações estrangeiras extraem a riqueza do solo africano e se beneficiam, deixando quase ou nenhuma contribuição para o povo local, relatam os estudiosos.

Aspectos econômicos da África

As principais atividades econômicas da região são o extrativismo, a agricultura, a pesca, a caça e a coleta de produtos naturais. No entanto, são atividades que são desenvolvidas com tecnologia de baixa qualidade, situação que acaba por trazer danos severos ao meio ambiente.

Entre os países da África, o que apresenta um melhor desenvolvimento são a África do Sul, a Nigéria e o Egito.

Divisão política e conflitos

O continente africano é marcado por grandes contrastes na área política. Segundo alguns especialistas, os países que fazem parte de tal região enfrenta problemas crônicos sociais e políticos, como a falta de moradia, educação, saúde e desnutrição.

Os países mais desenvolvidos, como a África do Sul, por exemplo, apresentam má distribuição de renda, com 70% das riquezas concentradas nas mãos da elite africana e dos políticos. Enquanto isso, os mais pobres sofrem, sem alimentação e trabalho.

Uma das principais causas de conflito na África é, como sinalizamos, a disputa pelas riquezas que a região possui. Uma agravante conflituosa é a ofensiva comercial e militar que os Estados Unidos vêm adotando para exercer maior influência sobre a área, razão que explica os seus interesses pelo lugar.