Energias Renováveis: Energia Geotérmica


Frente ao mundo cada vez mais devastado pelos seres humanos, fontes de energia renováveis têm se tornado uma necessidade em constante aumento. O petróleo, a partir do qual são feitos vários derivados como o diesel, o gás natural, o plásticos, dentre outros, se tem provado um fonte muito ineficaz de energia, não só por seu alto custo e altos índices de poluição no meio ambiente, mas também por todo seu histórico sangrento, no qual interesses econômicos sempre estavam acima da vida humana. A energia nuclear também está cada dia mais em baixa, pois, apesar de ser uma fonte muito eficiente de energia, os resíduos gerados em sua produção são extremamente difíceis de se recomporem e, em casos de tragédias como a de Chernobyl, seus efeitos nocivos à saúde podem se estender por décadas e décadas.

Pode-se pensar que as usinas hidrelétricas, a princípio são uma ótima fonte de energia já que não é poluente e não oferece riscos à saúde humana, são uma ótima solução para a atual crise de energia. Mas, apresenta problemas: nem todas as regiões do mundo têm recursos hídricos que podem ser transformados em energia, já que existe escassez de água; e, para a construção de usinas elétricas, é necessário que uma grande área seja inundada de modo a formar a represa, e esta inundação pode significar perda de fauna, flora e mesmo culturas.

Energia Geotérmica

Por todos esses motivos que as fontes de energia renováveis estão mais em alta que nunca, a exemplo da energia solar e eólica, já amplamente utilizada em muitas partes do mundo, por não poluírem e otimizarem ao máximo seus próprios recursos, sem necessidades de grandes interferências humanas de engenharia.

Dentre essas fontes de energia renováveis uma vem ganhando cada vez mais espaço e adeptos pelo mundo: a energia geotérmica. Na sequência descobriremos um pouco mais dessa ainda não tão conhecida fonte de energia.

Funcionamento da Energia Geotérmica

Para descobrirmos o que é a energia geotérmica não é necessário irmos muito longe. Basta efetuarmos uma análise morfológica semântica na palavra “geotérmica”: “geo” indica “terra” e térmica” calor. Assim, a energia geotérmica é aquela gerada pelo calor da Terra.

Basicamente, a superfície terrestre é isolada por grandes placas de seu interior, que é composta por rochas derretidas. Mas, em alguns pontos da crosta terrestre, há rupturas que permitem que o calor saia, caso de vulcões e gêiseres, fontes de água termal que periodicamente entra em erupção, lançando coluna de água e/ou vapor quente. São os gêiseres que são aproveitados na produção de energia geotérmica.

Em regiões que não existem gêiseres, mas existe o potencial para a produção de energia geotérmica, são perfurados poços, criando gêiseres artificiais. Assim, a água quente e, em casos mais raros, onde o vapor seco é suficientemente forte para colocar em funcionamento as turbinas de estações geotérmicas (México e Itália), é que fazem as turbinas se movimentarem, convertendo o calor em energia térmica.

Principais Vantagens e Desvantagens da Energia Geotérmica

Como já dito acima, a Energia Geotérmica apresenta uma série de vantagens em relação às fontes de energia tradicional. Mas, como tudo também apresenta pontos negativos. Abaixo, listaremos alguns.

Alto custo inicial: quando os gêiseres não existem no local da instalação, tem de serem criados, tarefa que costuma ser muito cara (mas que se paga rapidamente);

Poluição sonora: a perfuração de poços para realizar criar os gêiseres artificiais produz muito ruído, já se está perfurando basicamente rochas, fato que pode causar irritação da população vizinha à usina;

Manutenção do encanamento: os encanamentos usados para a transferência de água e vapor são gastos muito rapidamente, já que a matéria-prima contém gases nocivos que acabam por corroer o encanamento, além de gerar odores desagradáveis;

Afundamento da superfície: a retirada de água do interior da Terra pode causar seu afundamento da superfície local quando não reposta, caso denominado cientificamente de subsidência. A solução está na reposição de água, que pode ser uma atividade custosa;

Economia: não é necessário importa a matéria-prima, já que está sempre disponível, fazendo com que benefícios econômicos permaneçam no local de produção, sem interferência de regulação internacional de preços;

Espaço necessário: além de não necessitar grandes interferências naturais, o espaço necessário para a instalação de usinas geotérmicas é muito inferior quando comparado a outros tipos de usina;

Baixos índices de poluição: a quantidade de CO2 liberada na atmosfera por meio dos gases tóxicos é muito inferior à gerada pela queima de combustível fóssil;

Eficiente para os países em desenvolvimento: em vários países em desenvolvimento existem áreas remotas onde a energia elétrica não chega. Por seu baixo custo, a energia geotérmica se torna uma fonte ideal de energia para tais locais;

Arquitetura flexível: a grande vantagem da usinas de energia geotérmica é que elas são modulares, ou seja, podem facilmente serem expendidas caso aumente a demanda por energia, economizando tempo e energia.