Expansão Urbana, Formas de aglomeração e Origem das Cidades: Problemas e Desafios


Expansão Urbana

A expansão urbana é um fenômeno que teve início no final do século XVIII e ganhou impulso gigantesco no século XX.

A expansão urbana no século XX se acentuou alavancada pela melhora na qualidade de vida das populações, pela expansão do consumo, pelo aumento da expectativa de vida, pela evolução da medicina e das condições de saúde, em razão do êxodo rural da diversificação da atividade econômica urbana.

As cidades modernas se estruturam a partir de uma atividade econômica específica. O primeiro momento em que essa expansão ocorreu foi em seguida à Revolução Industrial. As oportunidades de trabalho atraíram mão de obra para as cidades. A partir da indústria, novas atividades foram se desenvolvendo, como o comércio, setor de saúde, de educação, de segurança, administração pública, etc.

Atualmente, no Brasil, é comum, principalmente no estado de São Paulo, ocorrer a integração entre áreas urbanas e rurais. O elo são pequenas cidades que surgem em torno de pequenas indústrias instaladas junto aos produtores de matéria-prima. Há, por outro lado, uma preocupação com os danos ao meio ambiente decorrentes desse tipo de ocupação urbana próximo às áreas rurais.

Não obstante, as grandes cidades são multiplicadoras de problemas, como a poluição da atmosfera, dos rios, mares, lençóis freáticos e do solo, seja pela emissão de gases ou pelo descarte de lixo sólido e orgânico no meio ambiente.

Formas de aglomeração urbana e desafios das grandes cidades

A cidade é uma forma de aglomeração urbana, cujo desafio é organizar sua expansão, no sentido de que a população esteja incluída nos benefícios da atividade econômica. Ao mesmo tempo, a cidade precisa ter capacidade administrativa para promover e distribuir serviços públicos e infraestrutura, além de ser capaz de planejar o próprio crescimento.

A conurbação é algo mais complexo, pois une duas cidades geograficamente, em decorrência do crescimento de ambas, gerando a necessidade de uma integração inteligente e funcional, que inclua, sobretudo, a rede de transportes. É o que acontece no Rio de Janeiro com relação à Baixada Fluminense.

Em alguns casos, surgem as megalópoles, que são grandes cidades integradas por um complexo sistema de serviços, como aeroportos, rodovias, ferrovias e até mesmo compartilhamento de recursos naturais, como é o caso dos rios. No caso das megalópoles, mesmo as áreas rurais estão integradas às grandes aglomerações humanas, no sentido de fornecer alimentos às mesmas.