Garganta do Diabo – Lendas e Mitos


Localizada nas Cataratas do Iguaçu, na região Sul do Brasil, mais precisamente no Paraná, a Garganta do Diabo é considerada uma das mais abundantes quedas de água existentes, com cerca de 70 metros de altura, 275 declives aquáticos, distribuídos ao longo dos 2,7 km do Rio Iguaçu. O formato da Garganta do Diabo é bem semelhante a uma ferradura, com 80 metros de altitudes e 150 metros de extensão em largura.

Esta catarata, conhecida como Garganta do Diabo, está dentro do Parque Nacional do Iguaçu, e possui como limite o Parque Nacional Iguazú, que está situado na Argentina, mais precisamente em Misiones.

As lendas e os mitos que cercam essa região – Origem do nome

Há diversas pessoas que acreditam em diversas histórias místicas e lendárias que cercam essa região do Paraná. Mas, podemos dizer é que as principais acabam remetendo aos grupos que acreditam na existência de uma civilização espiritual muito avançada nas profundezas da terra e às tribos de nativos caingangues.

Garganta do Diabo

Além disso, na antiguidade, os índios que viviam nas margens do Rio Iguaçu se alimentavam de uma certeza profunda de que o nosso planeta era comandado por uma cruel divindade, cujo o formato era bem parecido com uma cobra, e filho do Deus Tupã.

Conhecido como Mboi, esta divindade também era chamado de Deus. Ofereceram-lhe Naipi, a filha do líder da tribo, dona de uma beleza que transcendia qualquer tipo de imaginação. Ela era tão bela que até mesmo as águas do Rio Iguaçu invejavam a sua beleza.

No entanto, um certo dia, um jovem chamado de Tarobá, guerreiro dos caingangues, bem no dia em que a sua missão junto ao Mboi teria início, acabou caindo de amores pela jovem bela. Em meio ao clima festivo, no momento em que os altos comandantes da tribo e o pajé bebiam o cauim, um líquido tradicional de milho fermentado, e os nativos não paravam de dançar, os dois jovens apaixonados tomaram uma embarcação que estava ao longo do rio, e foram embora, juntamente com a força daquelas águas.

Quando a notícia da fuga dos dois se espalhou, a divindade cruel acabou sofrendo um ataque de cólera e resolveu mergulhar na Terra, a sua essência, o que acabou abrindo uma cratera vasta nos subterrâneos, e como resultado, surgiram as cataratas que hoje conhecemos como Garganta do Diabo.

Naipi e Tarobá foram cercados pelas águas furiosas dessa catarata e diz a lenda, que acabaram desabando por toda a eternidade neste abismo. Naipi se transformou em uma das principais pedras que fazem parte das cataratas, e é constantemente atingida pela rebeldia dessas águas. Já Tarobá, se transformou em uma palmeira, localizada na beira da encosta. Além disso, ele encontra-se em uma envergadura sobre a catarata, que recebeu o nome de Garganta do Diabo por que o Deus da vingança, e por ser a porta da gruta, permanece ainda hoje guardando as suas presas.

A maioria dos místicos acreditam na crença de que existem mundos ocultos sob a terra, e que povoam as lendas existentes na maioria das tribos de nativos brasileiros. Um desse novo universo, seria uma dimensão na qual diversas portas se abririam em diversos pontos de todo o planeta, o que recebe o nome de Agartha. Um desses portais, se encontraria escondido justamente na Garganta do Diabo, que eles julgam ser a Fonte da Neblina Criativa.

Além disso, eles ainda acreditam que o nome Garganta do Diabo não é ideal, já que este é um local que dá acesso a outras esferas, outros planetas, e não só a uma avançada civilização, diferente das que conhecemos. Esta porta para outros planetas, mundos, é recheada de cristais grandes, nas quais apenas alguns turistas podem ver as luzes que irradiam com alta intensidade.

As curiosidades e o turismo nas Cataratas do Iguaçu

Situada nas Cataratas do Iguaçu, na região Sul do Paraná, a Garganta do Diabo é considerada uma das mais abundantes quedas de água existentes, com cerca de 70 metros de altura.

Localizada entre o Brasil e a Argentina, a catarata conhecida como Garganta do Diabo é considerada a mais impressionante e a mais majestosa de todas as quedas do mundo. No entanto, é preciso ressaltar que a maioria das quedas de água, que também podem ser denominadas de saltos, estão localizadas do lado argentino, o que não impede que de qualquer um dos lados se observe belas paisagens e panoramas.

Uma das curiosidades sobre a Garganta do Diabo é que em épocas chuvosas, a vazão das Cataratas do Iguaçu chega a aumentar em aproximadamente 10 vezes, sendo a 3ª maior do mundo quando o assunto é volume de água. O normal é que a vazão chegue a 1.5 mil metros cúbicos por segundo, mas nessa época do ano, ela pode chegar a 11.3 mil metros cúbicos.