Geada


Geada é um evento da natureza que acontece quando se originam níveis finos de gelo sobre áreas lisas como vidros e janelas, e sobre plantações. A temporada mais normal dessa circunstância são o outono e o inverno, quando as temperaturas estão muito baixas. Porém, as geadas também podem ocorrer em períodos do ano em que há a ocorrência de massas de ar polar ou frentes frias.

O professor do setor de hidrometeorologia do Departamento de Ciências Atmosféricas do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo, Augusto José Pereira Filho, define geada como um orvalho congelado. Ele esclarece que, no decorrer do dia, o sol esquenta o solo e faz evaporar as gotículas de água que estão presentes. Ao final da tarde, a temperatura vai baixando e, quando as gotículas de água presente no ar se deparam com uma superfície gelada, deixam sua capacidade de deslocamento e vão se amontoando na forma de pingos. È essa aglomeração que ganha o nome de orvalho. Em dias muito frios, esse orvalho congela dando origem a geada.

Geada

O professor ainda explica que, se a água não entrar em contato com nenhuma superfície, ela só ira congelar a uma temperatura de -40°C. Porém, quando em contato com superfícies de janelas ou folhas, as partículas de água que já se encontram a zero grau obtêm um formato hexagonal do gelo e se ordenam muito rápido para se cristalizar. É por causa desse processo que, quando produzimos gelo na geladeira, ele inicia sua formação de fora para dentre, isto é, as partículas que ficam em contato com a parede da forminha de gelo congelam antes daquelas que estão em seu centro.

No Brasil, as geadas concentram-se nas regiões Sudeste e Sul do país e não são bem recepcionadas pelos agricultores devido o estrago que causam nas plantações. Quando acontecem as geadas, a água que está dentro das plantas congela destrói as suas células, queimando-as.

Para preservar as plantações, vários agricultores põem fogo em pneus para produzir uma nuvem de fumaça que impedi o esfriamento da superfície depois de um dia muito frio e de chuva, situação perfeita para a criação de geadas.

Nos dias de hoje, há meteorologistas que são especialistas em prever a chegada das geadas. É provável saber se vão se originar pelos modelos matemáticos que estipula a existência de vento e nuvens e a temperatura esperada para a noite. Para se produzir uma geada, a temperatura externa deve estar abaixo ou igual a zero. Isso quer dizer que o ar deve estar a uma temperatura de, pelo menos, -4°C.

Há dois tipos diferentes de geadas relacionados à agricultura: a geada negra e a geada branca. A geada negra congela a parte de dentro das plantações. Já a geada branca, a mais comum das duas, congela a parte de fora das plantações produzindo uma base de gelo branca.

Algumas particularidades do relevo também podem influenciar na criação ou não das geadas. Em vales ou depressões, há uma concentração de ar frio que abaixa das montanhas proporcionando a aglomeração e gelo. Regiões que ficam a grandes altitudes também apresentam constantes geadas.

Outro motivo que provoca as geadas é a pureza do ar. Em áreas onde há muita poluição, o evento não é tão habitual, uma vez que a existência de elementos suspensos no ar atrapalha a construção de cristais de gelo.

Diferença entre neve, geada e granizo

Com o passar dos anos, vários fenômenos meteorológicos podem ser observados, alguns muito comuns como a chuva, e outros mais atípicos ou inexistentes como a neve. No decorrer das estações frias, vários fenômenos naturais atraem pelo seu encanto e pelas curiosidades de como eles acontecem e qual a diferença entre eles.

– Neve: é uma chuva a base de gelo possuindo forma hexagonal transparente, criada pelo congelamento do vapor d’água suspensos no ar. Pode cair em forma de bola de neve ou em formato de flocos de neve.

– Geada: é o método de purificação do vapor d’água em locais perto da superfície instantânea de contato, com a produção e aglomeração de gelo sobre as plantas e itens expostos.

Dessa forma, a diferença entre geada e neve, sobretudo, é o caso de o primeiro constituir-se pela purificação do vapor em alturas elevadas, à medida que a geada se revela próxima a superfície.

– Granizo: é o modelo de precipitação incumbido pelo caimento de pedaços de gelo com formar irregulares e tamanhos maiores que cinco mm. Geralmente, caem junto com a chuva.

Deste modo, a diferença entre granizo e neve está na medida dos fragmentos, no formato irregular que o granizo possui, além da sua associação com a chuva.