Globalização: O que é, Blocos Econômicos e União Europeia


Globalização

No princípio, o que chamamos de “globalização” foi um evento temido por muitas comunidades, entendida como um passo à frente dos mecanismos de dominação dos países ricos em relação aos mais pobres.

Temia-se que a derrubada de barreiras tributárias e cambiais traumatizasse o setor industrial das economias mais fracas. O processo econômico, não obstante, não é capaz de descrever sozinho o fenômeno da globalização.

Num primeiro plano, os projetos imperiais do planeta estão estabelecidos sobre bases mais sólidas que meramente as relações multilaterais no terreno da economia e da política. Por outro lado, a ideia de globalização, além de ter outros aspectos não necessariamente econômicos, mesmo sob esse prisma vem se mostrando capaz de induzir poderosas alianças locais e estratégicas.

O Mercosul é um caso de aliança local, que fortaleceu a posição de países da América do Sul, comandados pelo Brasil, país que experimentou forte expansão econômica no início do século XXI. Um exemplo de aliança estratégica foi a formação dos BRICS, bloco econômico intercontinental, que fortaleceu política e economicamente os países envolvidos: Rússia, Brasil, China, África do Sul e Índia.

Um outro aspecto da globalização é que esse fenômeno não deve ser considerado como um traço do final do século XX ou do início do século XXI. À luz do avanço tecnológico e das telecomunicações, esse é um processo antigo, que pode ser percebido ao longo do período que ficou conhecido como das “grandes navegações“, que serviu para integrar continentes que não tinham qualquer contato entre si.

Desse modo, não se deve ter por boa ou ruim a globalização. É uma forma, que pode ser positiva ou negativa, de integração e intercâmbio cultural, aproximando pessoas do mundo inteiro.

União Europeia

A União Europeia é um traço mais avançado da globalização, que é a integração política de várias nações dentro de um continente.

Trata-se de um bloco político e econômico, que tem como características a moeda única (euro), o livre trânsito dos cidadãos entre as diversas nações (cidadão europeu), a adoção de um pacto de valores em comum e, mais recentemente, discute-se a criação do exército europeu, que seria comum a todos os países integrantes.

A União Europeia serviu estrategicamente ao fortalecimento do bloco, fosse do ponto de vista político, fosse do ponto de vista econômico, conferindo-lhe musculatura para negociar com grandes potências econômicas e militares, como Estados Unidos e China.

De qualquer forma, a globalização não pode ser tomada por um conjunto de iniciativas de condão estratégico, mas como um processo natural, decorrente da própria evolução humana. Não é a responsável pelos projetos imperiais, tampouco seria terreno mais fértil para ele do que condições históricas passadas. Tudo depende da forma como cada nação se insere dentro desse processo.