Industrialização no Brasil: Evolução Histórica, Características e Vanguarda de São Paulo


Industrialização no Brasil

Industrialização no Brasil

As indústrias no Brasil se desenvolveram a partir de uma série de mudanças na nossa economia, na estrutura social e na política, no final do século XIX.
Esse conjunto de mudanças permitiu o desenvolvimento do país, o que gerou aumento dos empregos, maior remuneração, maior consumo e o crescimento econômico do país.

Evolução Histórica
O processo de industrialização do Brasil teve 4 etapas.
Primeira etapa: o país ainda era uma colônia dependente de Portugal e influenciada por suas decisões. Quase não houve desenvolvimento industrial.

Segunda etapa: é marcada pela chegada da família real ao Brasil. Esse fato foi determinante para que o país passasse por algumas mudanças, uma delas, a implantação de indústria. Ainda sem grandes avanços tecnológicos.
Terceira etapa: período entre 1930 e 1955, em que a indústria teve grandes investimentos, como o desenvolvimento dos meios de transporte, impulsionando o setor no país.

Quarta etapa: começa em 1955 até os dias atuais. A abertura da economia proposta por Juscelino Kubitschek, permitiu a entrada de diversos recursos, o que aumentou a produção, gerou mais renda e mais consumo.

Características da Industrialização no Brasil
Em relação aos países mais desenvolvidos, a industrialização brasileira foi muito tardia. Ainda, teve como pano de fundo as intensas desigualdades sociais, a concentração de renda na mão de poucos e os altos tributos.

Vanguarda de São Paulo
O sudeste do país, principalmente São Paulo, foi a região mais privilegiada nesse processo. Além disso, a cidade tem uma localização privilegiada, próxima ao porto de Santos e a muitas ferrovias. Foi beneficiada com maior saneamento, sistema bancário, rede de iluminação, serviços públicos e transporte.
Essas condições favoreceram a região, que passou a contar cada vez mais com mão-de-obra, consumidores e o desenvolvimento da cidade.
O ponto negativo é que essa concentração acaba gerando desigualdades sociais inter-regionais.