O transporte no brasil


A nação brasileira é considerada como uma das maiores do mundo tratando-se de extensão territorial. Com mais de 8 milhões de km2 e ocupando o 5º lugar do ranking mundial quando o assunto é tamanho, saber como funciona o transporte no Brasil é mais do que necessário quando se visa entender como é feita a locomoção, não só de pessoas, mas principalmente de mercadorias que precisam chegar a todos os quatros cantos deste gigantesco país.

O transporte no brasil

De norte a sul, leste a oeste e para todos os demais sentidos, tornou-se evidente a necessidade de abrir caminhos, seja por terra, água ou ar, para transportar tudo aquilo que precisa ser transportado. Esse fator é determinante principalmente quando se considera as políticas de importação e exportação, além de ser também de essencial importância para garantir a qualidade de vida daqueles que estão longe dos grandes centros urbanos.

Veja neste artigo sobre o transporte no Brasil todo o funcionamento da malha rodoviária, ferroviária, hidroviária, aérea e dutoviária e entenda como o país realmente se movimenta.

Os tipos de transporte no Brasil

A nação brasileira transporta pessoas e cargas a partir de diferentes tipos de veículos e assim tem sido por muito tempo ao longe de sua história. O meio de transporte no Brasil em maior evidência continua sendo o rodoviário, que começou a ser implantado sobre a governança de J.K. em seu projeto visionário de fazer com que o país crescesse 50 anos em apenas 5.

A malha rodoviária ganhou peso e força com a vinda das primeiras automobilísticas para cá. A fim de manter essas grandes empresas em seu território nacional, o então presidente decidiu começar a investir nesta modernização a fim de que a população começasse, então, a comprar carros, fomentando toda a questão econômico-financeira da época.

Entretanto, antes desse grande investimento ocorrido entre o fim da década de 50 e começo da década de 60 já havia um meio muito conhecido e explorado para o transporte de todos os tipos de pessoas e coisas: O trem!

A primeira locomotiva a que se tem conhecimento andou pelos trilhos da nação brasileira antes mesmo de iniciar o século XX. Em 1889 estima-se que existia um total de 10 mil quilômetros de linhas em todo o país e a malha ferroviária continuou a crescer.

A construção das ferrovias seguiu um ritmo muito acelerado, porém perdeu sua força quando J.K. assumiu o cargo máximo do país. Com a expansão da malha rodoviária, o trem foi caindo em desuso e hoje é um artigo, uma peça raríssima entre os estados e cidades. Ainda assim, parte do escoamento de cargas que chegam nos portos do país é feito a partir dos trilhos que, cada vez mais, se veem em péssimas condições, precisando de novos investimentos.

Além desses dois importantes tipos de transporte no Brasil, há que se citar os demais modais que movimentam a economia nacional. Entre eles estão o hidroviário, cujo meio de transporte é a água, seja do mar ou do rio, e que serve principalmente para o transporte de mercadorias, para importação e exportação, graças a seu valor economicamente mais em conta e barato; o aéreo, que faz uso das linhas aéreas nacionais e internacionais para levar e trazer pessoas e mercadorias pelo ar; e o dutoviário, através de dutos, canos subterrâneos, ideais para o transporte de gás natural, gasolina, água entre outros.

Modais brasileiros e suas vantagens e desvantagens

• Rodoviário
Suas vantagens são a grande acessibilidade na entrega, mais próxima visto que a malha está em praticamente todos os cantos do país, a flexibilidade e a facilidade também.

Dentre as desvantagens estão elencados os custos mais elevados acabam por dificultar a utilização do transporte sem sobrecarregar o valor final dos produtos, grandes chances de roubo e extravio de carga e baixa capacidade de armazenagem para transporte.

• Ferroviário
Perfeito para grandes volumes de cargas, o modal ferroviário tem ainda um custo relativamente baixo, pode transportar a granel e em gigantescas quantidades e tem muito mais segurança no envio dos produtos.

Por outro lado, infelizmente, a malha ferroviária é mais lenta, não pode ter sua rota modificada nem alterada e, atualmente, não está nas melhores condições no Brasil.

• Aéreo
Agilidade é a maior qualidade de trabalhar com o modal aéreo. Além disso, vale destacar a comodidade de que aeroportos estão sempre localizados próximos a centros urbanos expressivos.

Entretanto, o custo deste modal é muito mais alto que os demais, também não é flexível e em muitos casos precisa do auxílio do modal rodoviário para encerrar um processo de transporte.

• Hidroviário
Chamado também de aquaviário sua vantagem é o transporte em grandes cargas e quantidades, o custo do frete é o mais baixo entre todos os demais e é possível utilizá-lo para percorrer longos caminhos.

Das desvantagens o tempo e a demora é o principal ponto a ser observado.

• Dutoviário
Possui uma alta segurança para o processo de transporte além de percorrer longas distancias.

Sua desvantagem, entretanto, é que requer um investimento inicialmente muito alto. Também vale destacar que possui trajeto fixo e que pode causar graves acidentes quando mal administrado.