Pontos cardeais, colaterais e subcolaterais


Uma das necessidades básicas do homem desde sempre é a de se localizar, independentemente de qual tempo ele vive e quais as atividades que ele desenvolve. Mas, além de entender essa necessidade, é importante entender como são desenvolvidos e utilizados os meios de localização existentes.

Em primeiro lugar, é fundamental compreender que, quando se fala em meios de orientação, é preciso ter a ciência de que esses conhecimentos que conseguiram nortear diversas navegações, até mesmo àquelas que buscavam as chamadas novas terras, além de servir de referência também em guerras ou aplicações de caminhos comerciais, por exemplo. Já com esse pensamento sobre a utilização dos meios de orientação e localização, já conseguimos ter uma resposta sobre a eficácia desse tipo de ciência, sejam elas as que utilizam os astros e estrelas como itens para facilitar a localização a, até mesmo, o chamado Sistema de Posicionamento Global (GPS), que é tão comum nos dias atuais, motivado pela popularização de equipamentos tecnológicos.

Pontos cardeais

Uma das formas mais conhecidas e eficazes de orientação são os chamados pontos cardeais, que nada mais são do que marcações básicas, que servem para identificar as direções. Nesse caso, os pontos cardeais são desenvolvidos de acordo com a posição do sol naquele dado momento do dia.

Esses pontos cardeais são divididos em quatro, de simples compreensão: o chamado setentrional ou boreal em sua grafia mais complexa, nada mais é do que o norte, que tem como sigla o N. Já quando falamos do Sul que, na abreviação, fica como S, também podemos defini-lo como meridional ou austral. O nosso próximo ponto conhecido popularmente como Oeste, tem duas siglas para identificá-lo: as letras O ou a letra W, que vem da grafia em inglês, West. Além disso, o ponto Oeste também pode ser conhecido como ocidente. Além de todos os três pontos que já citamos, ainda existe o Leste, que tem como sigla o E, e que também pode receber o nome de Oriente.

A necessidade dos meios de orientação e como eles nos auxiliam

•Necessidade básica de se localizar e se orientar
•Úteis independentemente do tempo em que se vive e de quais atividades se exerce
•Nortearam navegações em busca de novas terras, guerras e rotas comerciais
•Podem utilizar astros e estrelas
•Sistema de Posicionamento Global (GPS) é um dos meios mais populares atualmente

Entendendo melhor os pontos cardeais

*Marcações que servem para indicar as direções
*Desenvolvidos de acordo com o posicionamento do sol naquele dado momento do dia
*São divididos em quatro pontos cardeais básicos

Conheça os quatro pontos cardeais e as suas siglas

•Norte (N) – também conhecido como setentrional ou boreal
•Sul (S) – também chamado de meridional ou austral
•Oeste (O) ou (W) – também podendo ser identificado como ocidente
•Leste (E) – também recebe o nome de oriente

Conhecendo também os pontos colaterais

Porém, além da localização que os pontos cardeais já nos oferecem existe outro meio que funciona para nos fornecer localizações mais precisas, intermediárias às que conhecemos nos pontos cardeais. Estamos falando dos pontos colaterais, que preenchem espaços mais específicos, onde não existem pontos cardeais.

A teoria é simples, basta compreender que os pontos colaterais identificam os lugares entre dois pontos cardeais, como os espaços entre sul e leste, norte e nordeste e sul e oeste, por exemplo.

Chamamos de Sudeste o espaço entre sul e leste, e é importante saber também que a sigla utilizada para identificar o Sudeste é SE. Já entre o norte e leste, está o Nordeste, de sigla NE; e o espaço que existe entre as regiões norte e oeste recebe o nome de Noroeste e tem a Sigla NO; enquanto a região Sudoeste compreende o lugar entre o sul e o oeste. A sigla de Sudoeste é SO.

O que devemos saber sobre os pontos colaterais

*Identificam áreas mais específicas
*São os pontos localizados entre as regiões dos pontos cardeais
*Existem quatro pontos colaterais: Sudeste (SE), Nordeste (NE), Noroeste (NO) e Sudoeste (SO)

O que são e quais são os pontos subcolaterais

É importante saber também que, além dos pontos cardeais e colaterais, ainda existem outras formas ainda mais precisas de oferecer orientação. Estamos falando dos pontos subcolaterais que, apesar de oferecerem uma orientação ainda mais exata, também se baseiam nos pontos cardeais e colaterais.

Esses pontos subcolaterais seguem um pouco a lógica dos colaterais, cobrindo áreas que não têm uma localização exata. Para ser mais preciso, os pontos subcolaterais estão presentes no ponto entre um ponto cardeal e um ponto colateral que, ao todo, são oito.

Os pontos subcolaterais são o norte-nordeste (NNE), norte-noroeste (NNO), leste-nordeste (ENE), leste-sudeste (ESE), sul-sudeste (SSE), sul-sudoeste (SSO), oeste-sudoeste (OSO) e oeste-noroeste (ONO).

Vale lembrar que todos esses pontos podem ser encontrados na chamada rosa dos ventos que, para alguns, também tem o nome de rosa dos rumos ou rosa náutica.