Principais Sistemas de Transportes, Circulação de Mercadorias e Comércio Internacional


Principais Sistemas de Transportes

O comércio internacional é decorrente de alguns fundamentos bastante conhecidos na economia. Esse espectro inclui os conceitos de escassez, excedente de produção, demanda por consumo e construção da riqueza nacional.

Sendo assim, países desenvolvidos, com parque industrial diversificado e sofisticado, mas com deficiência na produção de alimentos, apresentam demanda por produtos primários, como alimentos e minérios. Esses produtos atendem à demanda da população por alimentos e da indústria por matéria prima.

Em compensação, esses países buscam o fortalecimento de suas economias. Assim, produzem produtos com alto valor agregado, como aqueles que envolvem tecnologia sofisticada, para abastecer o mercado interno e atender à demanda dos países que não produzem esse tipo de bens. Com isso, tendem a produzir uma balança comercial positiva.

O sistema de circulação de mercadorias faz com que esses bens cheguem ao destino, dando dinamismo ao comércio interno e externo. Transportam matéria-prima, bens de consumo e de produção.

Sistemas de Transporte

Os sistemas de transporte se dividem em duas finalidades: circulação de pessoas e de mercadorias. O transporte de pessoas atende às exigências relacionadas a tempo, trajeto e conforto.

No caso das mercadorias, há critérios mais complexos a serem atendidos, envolvendo custo, prazos, capacidade de carga e integração.

O comércio internacional entre países que fazem parte de um mesmo continente pode se utilizar do transporte ferroviário e rodoviário. É o que acontece com o continente europeu, onde há uma zona de livre comércio com grande proximidade entre os países.

A preferência dos países desenvolvidos é pela estruturação de uma forte malha ferroviária. O transporte ferroviário tem a vantagem de apresentar custos inferiores tanto na rotina de circulação de mercadorias como na manutenção.

O transporte rodoviário, por sua vez, apresenta custo muito alto, devido ao combustível e o desgaste das unidades de transporte, além do risco de panes e acidentes. Além disso, a manutenção da malha rodoviária é cara e requer maiores intervenções. Em compensação, o transporte rodoviário é mais versátil.

Em curtas distâncias, o transporte fluvial, navegação de cabotagem, utilizando os rios, é ainda mais barata que as ferrovias, mas impõem maiores limitações quando à flexibilidade de trajeto, enquanto a possibilidade de transportar maiores volumes de carga é inferior à do transporte marítimo.

Para longas distâncias, o transporte marítimo e aéreo é o mais recomendado. As aeronaves são mais usadas no transporte de cargas perecíveis e em que o prazo para entrega é reduzido. O transporte marítimo é o que comporta maiores volumes de carga, por isso é muito importante, principalmente no transporte de minérios, bens de produção e produtos industrializados, mesmo os de maior valor agregado.

O mais importante é que os países consigam estruturar seus sistemas de transporte, de modo a integrar os diversos recursos entre si e às necessidades da atividade econômica e do comércio, e modo a obter capilaridade, eficiência, rapidez e baixo custo.