Resumo da Formação da Terra


Com idade estimada de nada menos que 5 bilhões de anos, a terra é um dos vários mistérios que cientistas do mundo todo se deparam sem ter muitas chances de descobrir a verdade, sendo que ainda existem muitos mistérios a respeito de vários períodos de sua formação. Na verdade, nem a idade certa da terra dá pra saber, já que a formação da terra está contextualizada dentro de um período de teorias controversas, que dão margem para muitas discussões e quase nenhum esclarecimento.

Porém, nem tudo são sombras. Existem muitos pontos da história da terra que conhecemos, muitas informações que conseguimos descobrir e muita coisa que é possível aprender. É claro que mesmo sem as datas exatas, conseguimos estimar as várias fases que aconteceram na evolução do nosso planeta, dando uma noção real de como aconteceu a formação da terra, suas nuances e os seus períodos mais importantes. Embarque com a gente agora nesta viagem pela história da terra, e venha descobrir o quanto nosso velho planeta teve que andar para chegar até aqui.

Formação da Terra

A formação da terra. Saindo do buraco negro.

Infelizmente, na história da formação da terra, temos aproximadamente 5,4 bilhões de anos da mais pura escuridão, que não temos indício nenhum sobre o que foi feito. Desta época, só temos certeza que houveram gases, chuvas de meteoros e muitos processos de aquecimento e resfriamento, em um movimento cíclico que acabou originando a crosta terrestre, o nosso ponto de partida.

A crosta terrestre começou a se formar há 600 milhões de anos atrás. Inicialmente, ela era instável, mais gasosa do que sólida, até que o efeito de aquecimento e resfriamento foi se tornando menos comum, solidificando essa crosta e dando origem a uma grande massa de terra: a Pangeia.

Como você deve saber, a Pangeia foi o supercontinente que deu origem aos continentes que temos hoje. Mas este supercontinente não nasceu da noite para o dia. Foram 350 milhões de anos até que ele se solidificasse, emergindo do meio da água em cima de placas tectônicas que garantiam sua elevação, mas que por conta dos movimentos constantes, foi se separando, dando origem aos continentes que conhecemos agora. Novamente, isso não foi da noite para o dia, e apenas há 150 milhões de anos atrás é que América do Sul, África e o sul da Europa começam a se separar, desmembrando a Pangeia.

Neste movimento que se iniciou, cerca de 110 milhões de anos depois, surgiram os continentes que conhecemos hoje, separando a grande massa de terra em pequenas partes, que sempre se movimentaram lentamente em cima das placas tectônicas, caminhando sobre as águas e se tornando um importante momento na formação da terra.

Enquanto a terra surgia, a vida caminhava junto

Neste período de formação da terra, a vida surgia junto. Mais especificamente, depois que a terra esfriou e 1 bilhão de anos de chuva deu origem ao oceano, as primeiras vidas começaram a surgir. Há 3,5 bilhões de anos atrás, surgiram as primeiras plantas, bactérias, algas e microorganismos. Embora muito primários, muitos destes organismos ainda hoje existem, principalmente as bactérias, que, embora tenham evoluído, continuam tendo seu mesmo papel na biodiversidade.

Em um lento processo de evolução, estes organismos deram origem aos seres invertebrados, como medusas e estrelas do mar. E enquanto estes organismos invertebrados surgiam, também havia uma evolução nas algas, se diferenciando através de cores e biotipos que distinguiram dois ramos da evolução: a fauna e a flora. Mas nessa época, como a terra ainda era ocupada por gases altamente tóxicos, todas as vidas estavam dentro da água, sendo impossível o desenvolvimento das vidas, mesmo as mais primitivas, foram deste bioma.

Enquanto a terra se livrava dos gases, exatamente no mesmo período em que a Pangeia surgia, em suas extremidades, plantas também conseguiam se adaptar ao ambiente externo à água, passando a, pouco a pouco, ocupar a terra. Esta evolução foi importante, pois organismos que se alimentavam de plantas passaram a procurar fora da água novas fontes de alimento, possibilitando a evolução da fauna.

A evolução da terra até o surgimento do homem

Depois que as plantas desbravaram o mundo exterior, peixes evoluíram ao ponto de viver fora da água, embora ainda precisassem ter contato com ambientes aquáticos. Estes eram os anfíbios. Eles foram extremamente importantes para a vida na terra pois deram origem aos primeiros seres que dominaram a terra: os répteis, seres de vários tamanhos, que com o tempo se tornaram gigantes e agressivos, dominando o reino animal. Este é o período dos dinossauros.

Durante o período de domínio jurássico, surgiram os mamíferos. Eles evoluíram até o ponto de ocupar áreas mais afastadas, fugindo dos dinossauros. Além dos mamíferos, as aves também nasceram neste contexto, em um habitat muito semelhante ao que conhecemos hoje. A evolução continuou até que, há 4 milhões de anos, os mamíferos deram origem aos primeiros seres humanos.