Greve Geral de 1917


A Greve Geral de 1917 foi um dos marcos na história do Brasil. Porém, pouco difundida, pode ser que você não se lembre qual foi sua consistência, seu público e os próprios ideais que ela mantinha. Por conta disso, vamos conhecer um pouco mais sobre esse período da história do nosso país?

Sobre a Greve Geral de 1917

A Greve Geral de 1917 foi o nome pela qual ficou marcada a primeira – e também maior – paralisação envolvendo os operários dos setores de comércio e indústria brasileira, que ocorreu no mês de julho.

Greve Geral

De uma forma geral, vale destacar que essa foi uma das maiores mobilizações operárias já ocorridas em nosso país, sendo ela extremamente longa e abrangente ao mesmo tempo, uma vez que o grupo tinha uma série de pautas.

O movimento operário tinha como principal objetivo mostrar que as suas organizações, como é o caso das federações e sindicatos, eram capazes de se defender e de lutar pelos próprios direitos – e tudo isso de uma forma livre e totalmente descentralizada, ou seja, em diferentes estados brasileiros.

O impacto da Greve Geral de 1917 foi de grande valor para a sociedade como um todo. Isso porque ela foi capaz de mostrar não só a própria organização desses trabalhadores, mas, também, mostrar que uma greve geral em um país de grande extensão territorial, como é o caso do Brasil, também pode ser realizada.

O grito que caracterizada a greve era: “Morte à repressão!”, sendo ele repetido milhares de vezes em todo o país durante aquele mês de julho. Os operários dessa época tomaram conta das cidades, não tiveram medo da polícia e nem mesmo de seus patrões, cruzando os braços para as atividades enquanto suas pautas não fossem consideradas.

A primeira greve realizada na cidade de São Paulo teve seu estopim quando um dos operários que defendiam a classe foi morto nas ruas paulistanas em uma emboscada armada. Os grevistas pediam a regulamentação do trabalho também às mulheres e jovens, a diminuição das jornadas de trabalho que poderiam ser de até 12 horas e demais garantias trabalhistas, que veremos a seguir, eram seus principais objetivos.

Contexto histórico e demais características da Greve Geral de 1917

O contexto histórico vivenciado não só no Brasil, como em vários outros territórios do mundo era o mesmo: o processo de industrialização finalmente havia tomado forma e se disseminado.

No início do século XX o Brasil também se desenvolveu no setor, intensificando o seu processo de exportação. Até aqui, tudo bem. Mas alguns fatores, com destaque para a Primeira Guerra Mundial, fizeram com que o país passasse a exportar os alimentos aqui produzidos para as nações que integravam a Tríplice Entente. E, a partir de 1915, as coisas começaram a ficar feias para os brasileiros, uma vez que a exportação exagerada acabou prejudicando o próprio abastecimento interno do país, elevando os valores dos poucos produtos alimentícios disponíveis no mercado.

Por mais que o salário dos operários tivesse subido durante essa época, o custo de vida se tornou tão alto que os valores acabaram desproporcionais. Sendo assim, os operários começaram a ter em jornadas extremamente abusivas de trabalho e em más condições econômicas para manter o sustento de suas famílias. Nesse período, as crianças tiveram que começar a sair de casa em busca de emprego para que pudessem complementar a renda familiar.

E foi em meio a esse cenário que surgiu a Greve Geral de 1917, quando o movimento operário anarquista finalmente mostrou as suas forças. Nunca antes na história do nosso país tivera ocorrido uma greve tão intensa e de impactos tão significativos. Houve um enorme grau de aceitação por parte da sociedade e o próprio Estado também foi obrigado a se posicionar de forma responsável e com soluções atrativas para os operários. Mas, infelizmente, a greve não foi só alegria: estrangeiros envolvidos nos escândalos foram extraditados, enquanto brasileiros eram presos e, na maioria dos casos, também humilhados “em praça pública” E tudo isso pelo fato de que a legislação brasileira considerava a ação dos anarquistas como crime.

Quais eram as principais exigências do movimento?

Por fim, conheça quais foram as 11 solicitações exigidas pelos operários que integraram a Greve Geral de 1917:

• Que o direito de associação seja respeitado para os trabalhadores;

• Que pessoas detidas por razões de greve sejam libertas;

• Que a exploração do trabalho seja totalmente abolida aos menores de 14 anos;

• Que operários não sejam dispensados do trabalho por conta de qualquer participação na greve;

• Que os menores de 18 anos não possam ocupar jornadas noturnas de trabalho;

• Que o trabalho noturno seja abolido para as mulheres;

• Aumento de 25% no salário dos melhores cargos e 35% nos cargos de salários mais baixos;

• Que o pagamento seja realizado a cada 15 dias e pontualmente;

• Que a semana seja inglesa, com jornadas de no máximo 8 horas;

• Todo trabalho extraordinário deve ter aumento de 50%;

• Garantia de trabalho permanente aos operários.