O mito do Curupira


O folclore nada mais é do que um conjunto de lendas e mitos de um determinado país ou região. Essas histórias nascem da imaginação das pessoas que moram nessas regiões, e tem a finalidade de transmitir uma história verídica, ou então, simplesmente assustar outras pessoas.o-mito-do-curupira

Dessa forma, o folclore se divide lendas e mitos. As lendas são as histórias que falam de acontecimentos históricos que aconteceram de verdade alguns bons anos atrás. No entanto, apesar de ter um fundo de realidade, as lendas são contadas de pessoa para pessoa, passando de geração em geração, o que faz com que elas acabem ganhando alguns detalhes a mais, que são inventados por cada pessoa que conta para alguém.

Enquanto isso, os mitos são histórias fictícias inventadas pelos mais antigos. Os mitos surgiram então coo uma forma de explicar os fenômenos da natureza, uma vez que tempos atrás, ainda não existiam estudos que os explicassem, e diante disso, as pessoas mais antigas costumavam inventar essas histórias, com um forte cunho simbólico, para explicar aos seus descendentes tudo o que acontecia no mundo.

O folclore brasileiro é um dos mais completos e mais variados, contando com uma infinidade de lendas e mitos que variam de acordo com cada região do país. Um dos mitos mais conhecidos no Brasil é o mito do Curupira, o estranho menino que tem os pés virados para trás. Você já ouviu falar dele? Conheça mais sobre esse mito a seguir.

O Curupira: defensor das florestas e matas

A história do Curupira foi inventada pelas populações antigas que habitavam bem próximo às florestas, se tornando popular através da passagem das gerações, onde o pai conta a história para o filho, e assim vai sendo repassada para outros com o passar do tempo.

O mito conta que o Curupira é um habitante das florestas e a sua missão é proteger todas as matas e animais que estão em sua volta. Por isso, ele vive nas matas, buscando caçadores e exploradores que tentam ameaçar as espécies da fauna e da flora, explorando as suas riquezas e recursos naturais.

Quem já ouviu o mito do Curupira, imagina-o com os cabelos ruivo, cor de fogo, praticamente nu, apenas com algumas folhagens que protegem as partes íntimas. Mas não é só isso: a principal característica do Curupira são os seus pés, que estranhamente são do avesso, isto é, virados para trás.

De acordo com o mito, com os calcanhares virados para a frente, o Curupira consegue enganar muito bem todos os caçadores e exploradores, deixando esses completamente perdidos na floresta depois de tentarem seguir os seus passos.

Os poderes do Curipira

Como se não bastasse esse conjunto de características, o Curupira ainda tem outro poder: o de encantamento, sendo capaz de encantar quem encontrar pela frente com uma espécie de feitiço. Além desse poder, o Curupira ainda consegue se transformar em outras criaturas, sempre com uma capacidade de força, resistência e velocidade nunca imaginadas pelo homem.

Diante de tantos artefatos, o Curupira não é apenas um menino mau; muito pelo contrário, a sua história serve para educar as crianças a sempre protegerem a natureza, usando da forma correta os recursos naturais para que eles não se esgotem. Além disso, é bom ressaltar que o Curupira só persegue dentro das florestas e matas aqueles que querem usufruir da maneira incorreta das riquezas da natureza.

Sendo assim, ele é um excelente amigo e ajudante dos pescadores e caçadores que apenas precisam dessas atividades para sobreviver, auxiliando-os a encontrar os melhores lugares de peixe e caça. No entanto, se o Curupira perceber qualquer ação exploratória, em questão de minutos ele tem a capacidade de deixar os exploradores completamente perdidos na mata, sem encontrar a saída.

Mas como para tudo existe uma solução, os antigos acharam a maneira de conseguir fugir do Curupira, caso se encontre com ele dentro de alguma floresta. Por ser uma criatura extremamente curiosa, que gosta de pesquisar e conhecer tudo que compõe o meio em que vive, o Curupira tem um defeito, que é se distrair facilmente com qualquer detalhe.

Por isso, a solução para conseguir escapar dele dentro de uma floresta é fazer um novelo de cipó bem emaranhado, com a ponta do começo e do fim muito bem escondida e amarrada. Assim, de acordo com os antigos, quando o Curupira se deparar com esse emaranhado, ele ficará extremamente curioso para desfazê-lo, esquecendo assim do seu alvo inicial que é fazer as pessoas se perderem na floresta.

Nestes casos, recomenda-se caprichar e fazer o novelo de um tamanho considerável, pois se este for muito pequeno, o Curupira conseguirá desfazê-lo muito rápido, voltando a perseguir os invasores do seu ambiente.

Dessa forma, se você estiver dentro de uma floresta desconhecida, e de repente ouvir um forte assovio (que é um dos comportamentos do Curupira), prepare o cipó para fazer a sua “armadilha”, ou caso contrário, nunca mais achará a saída da floresta.