Revolução de 1930, Revolta Constitucional de 1932 e Intentona Comunista de 1935


Ao longo de sua história o Brasil passou por alguns conflitos bastante importantes, que definiram os rumos do país. Em especial a década de 1930 foi marcada por alguns dos mais importantes conflitos da história brasileira, sendo eles a revolução de 1930, a revolta constitucional de 1932 e a intentona comunista de 1935.

Revolução de 1930

A revolução de 1930 foi um conflito gerado por motivações econômicas e políticas que afetou o governo brasileiro. A deflagração da crise de 1929 fez com que o café, principal produto de exportação brasileiro à época, perdesse quase completamente seu valor de exportação.

Isso afetou a política do café com leite vigente à época, um acordo entre paulistas e mineiros para indicar o presidente seguinte ao atual. Com isso e a vitória do paulista Júlio Prestes à presidência diversos conflitos eclodiram pelo país, visando evitar que este tomasse posse.

O resultado da revolução de 1930 foi a deposição do então presidente Washington Luís, por parte dos militares, e a entrega do governo à Getúlio Vargas.

Revolta constitucional de 1932

O descontentamento dos paulistas com o governo de Getúlio Vargas e o desejo de que a república velha fosse retomada fez com que tivesse início em 9 de julho de 1932 a revolta constitucionalista.

Neste conflito, cerca de 30 mil paulistas levantaram armas em oposição ao governo federal. Porém, apenas Mato Grosso demonstrou apoio aos paulistas, que sem grandes forças foram facilmente vencidos após três meses de batalha.

Apesar da derrota, a revolta constitucional de 1932 trouxe diversos direitos populares exigidos pelos paulistas, sendo considerada assim um marco na luta popular por seus direitos.

Intentona comunista de 1935

O fechamento da Aliança Nacional Libertadora (ANL) por ordem de Getúlio Vargas em 1935 fez com que diversos setores comunistas espalhados pelo Brasil se revoltassem, tentando colocar em prática um golpe para tomar o poder.

Esta tentativa de golpe foi rapidamente controlada pelo governo federal, e serviu como estopim para ações mais repressivas contra pessoas ligadas a estes setores comunistas.