Segundo Reinado Brasileiro, Situação do Brasil na Época e Guerra dos Farrapos


O Segundo Reinado teve início em 1840, tendo Dom Pedro II como monarca, ainda aos 14 anos de idade.

A coroação precoce de D. Pedro II é decorrência do frágil equilíbrio do Brasil no período regencial, que se inicia com a deposição de D. Pedro I e termina com a posse de Pedro II.

Durante o período regencial, o Brasil enfrentou uma série de revolta nas províncias, decorrentes das tentativas do governo central de reduzir a autonomia da qual eram dotadas.

Além disso, as condições de vida no país eram precárias. O governo central tinha pouca capacidade de planejamento e ação ao longo de um território gigantesco. Desse modo, a tentativa de centralizar o poder acabava por contribuir para o agravamento dessas condições.

Movimentos armados no período regencial

A Revolução Farroupilha foi, certamente, a maior sublevação ocorrida no território brasileiro, porém não a única. Foi no período regencial que o país viu eclodirem vários movimentos separatistas armados, como a Cabanagem, a Sabinada e a Balaiada.

A razão em comum eram as condições de vida precária. A cabanagem ocorreu no Pará, entre 1835 e 1840, em consequência da revolta com as condições de vida dos cabanos, populações que viviam em cabanas construídas às margens dos rios.

A Sabinada aconteceu na Bahia em 1837, comandada pelo médico Francisco Sabino, contra a centralização de poder imposta pelo poder central. Já a Balaiada aconteceu no Maranhão, entre 1938 e 1941, comandada pelos fabricantes de balaios, contra as condições de vida precárias.

Guerra dos Farrapos ou Revolução Farroupilha

A Revolução Farroupilha foi o mais longo conflito, que teve início no período regencial e só se encerrou no segundo império. Entre 1835 e 1845, os farroupilhas, comandados por Bento Gonçalves, conquistaram o Rio Grande do Sul e Santa Catarina, com o propósito de fundar duas repúblicas independentes do Brasil.

Em 1836, os farrapos fundaram a República Rio-Grandense, também chamada República de Piratini. Em Santa Catarina, foi fundada a República Juliana. A guerra só terminou com um acordo assinado em 1845, que garantia anistia a todos os rebeldes, liberdade para os escravos que combateram ao lado dos revoltosos e outras condições favoráveis aos mesmos.