Comuna de Paris, 1871


A Comuna de Paris foi um movimento popular que levou ao poder a classe trabalhadora francesa na prefeitura de Paris. Foi a primeira república proletária de que se tem notícia. Surgiu em oposição ao acordo de paz feito no fim da guerra Franco-Prussiana, que previa vantagens ao governo da Prússia em detrimento dos direitos dos cidadãos franceses. Sua orientação política era socialista, baseada na Primeira Internacional dos Trabalhadores.

Comuna de Paris

Contexto histórico da Comuna de Paris

A guerra Franco-Prussiana finalizou com a derrota da França diante do exército prussiano e com a cidade de Paris cercada e rendida. A Assembléia Nacional Francesa, órgão criado pelas províncias francesas durante a guerra, era composta em sua maioria por deputados monarquistas favoráveis a rendição francesa perante a Prússia. Desta maneira, o acordo de rendição, assinado por Adolphe Thiers, chefe do gabinete conservador, era extremamente favorável à Prússia, chefiada por Otto Bismark.

Além de manter a cidade de Paris sob o domínio prussiano, o governo francês previa que os custos da guerra seriam cobrados dos trabalhadores, com aumento dos impostos. Somem-se a isto as condições de trabalho desumanas, além dos direitos dos trabalhadores serem constantemente negados perante a classe burguesa.

A tomada de Paris

Em 18 de março de 1871, os revolucionários ligados ao movimento da Comuna de Paris, tomaram a cidade, com o apoio da Guarda Nacional Francesa. Mesmo com uma tentativa de sufocar o movimento revolucionário, os integrantes do governo republicano francês foram obrigados a deixar a cidade. A autoridade local passou a ser exercida pelo comitê central da Guarda Nacional Francesa.

É importante ressaltar que, neste momento, a Guarda Nacional era o único grupo armado na cidade, visto que, no acordo de paz, o exército francês teve que entregar suas armas. A Guarda Nacional era formada principalmente por operários e pessoas ligadas à pequena burguesia. Este fator foi decisivo para o seu posicionamento favorável à Comuna de Paris.

Com o governo francês transferido para Versailles, a administração de Paris fica por conta do Comitê Central da Guarda Nacional. Após uma ação de desarmamento da Guarda Nacional, promovida pelo governo de Versailles, a população parisiense declara independência política perante o governo de Versailles, declarando a Comuna de Paris e elegendo seus membros entre 26 e 28 de março de 1871.

A Comuna de Paris.

A Comuna de Paris foi o primeiro governo administrado pelos proletários registrado na história. O grupo inicial era formado por cidadãos comuns, trabalhadores sem treinamento militar. Mais tarde, estes se juntaram aos membros de patentes mais baixas do exército francês e massacraram seus comandantes. Este foi um dos meios pelos quais a Guarda Nacional passou a ser a autoridade local.

A partir da tomada da prefeitura de Paris, foi organizado um comitê central dos bairros de Paris. Este comitê era formado em sua maioria por trabalhadores filiados ao partido socialista, trabalhadores marxistas, pequenos-burgueses, artistas, escritores e revolucionários em geral.

Este comitê instituiu eleições diretas, com voto universal para homens. As mulheres permaneceram sem direito ao voto.

O conceito de democracia direta e horizontal foi instituído em todos os setores da vida pública. Isto quer dizer que, a partir deste momento, todo trabalhador poderia candidatar-se a um cargo público, sem necessidade de indicação ou cargos de confiança. Além disto, não havia diferença de valor entre os votos dos trabalhadores homens.

Além disto, a Comuna de Paris instituiu outras ações importantes para a classe trabalhadora e também para o restante da sociedade. Dentre elas, podemos destacar a separação do Estado e da Igreja, devendo o Estado ser laico. As igrejas foram destituídas como espaço de oração e agora eram espaços para debates livres. A escola passou a ser universal e o salário dos professores duplicou.

No que tange aos direitos dos trabalhadores, o trabalho noturno foi abolido e a jornada diária foi estabelecida em oito horas. A gestão das fábricas passou a ser de responsabilidade dos próprios trabalhadores, assim como a gestão dos espaços artísticos e editoras passou a pertencer aos artistas e escritores.

As oficinas que estavam fechadas foram reabertas em sistema de cooperativa. Residências abandonadas foram desapropriadas e realocadas para trabalhadores sem moradias.

Questões burocráticas, como a instituição do casamento, também passaram a ser simplificadas e, além disto, gratuitas.

O fim da Comuna de Paris

A Comuna de Paris existiu entre 26 de março e 28 de maio de 1871. Após o acordo de paz com o governo da Prússia, o comando de Versailles reorganizou seu exército e preparou uma ofensiva à cidade de Paris, com 100.000 homens armados. A Guarda Nacional da Comuna constituía em 20000 homens armados.

Embora tenha havido baixas de ambos os lados, a Comuna foi massacrada, com cerca de 40000 mortos, entre homens, mulheres e crianças.

Entretanto, a importância histórica da Comuna de Paris é inegável, visto que influenciou grupos revolucionários posteriores e lutas pelos direitos civis.