Europa no Século XIX – França: Bourbons, Comuna de Paris e Revolução de 1830


Europa no Século XIX

O período que se seguiu à Revolução Francesa foi de grande instabilidade na França, com disputa permanente entre as forças políticas dela decorrentes. Em 1799, dez anos após a revolução, a burguesia francesa se aliaria ao exército para empossar Napoleão Bonaparte, dissolvendo o Diretório e instituindo o que ficou conhecido como “O Consulado”.

O Consulado, que reunia três magistrados no governo, acabou servindo de transição para a instituição do Império, sob o comando de Bonaparte. A política expansionista de Napoleão foi o instrumento de disseminação do pensamento burguês pelo continente europeu, mas o custo das campanhas militares acabou por enfraquecer a França e Napoleão acabou derrotado.

Bourbons

O que se seguiu à queda de Napoleão foi uma reação do absolutismo, com a restauração ao poder dos Bourbons em 1814. Luís XVIII assumiu o trono, com traços de Monarquia Constitucional, mas com caráter nitidamente elitista. Houve um pequeno período de cem dias em que Napoleão retomou o poder em 1815, mas acabou novamente derrotado.

Revolução de 1830

O governo dos Bourbons terminaria em 1830. Em 1824, assumiu, com a morte de Luís XVIII, um novo monarca. Carlos X adotou uma política regressiva, restabelecendo o poder da Igreja Católica e as posses da aristocracia, levando a um período de grande insatisfação.

Em 1830, Carlos X foi derrubado por uma revolta popular, que restabeleceu, sob Luís Felipe de Orleans, a Monarquia Constitucional, ainda que o movimento tenha sido comandado por republicanos e bonapartistas.

A monarquia burguesa levou grande desenvolvimento ao país. Foi naquele período que a Revolução Industrial ganhou força na França. A crise agrícola de 1846, no entanto, acabou provocando um efeito em cadeia sobre todos os setores econômicos.

Em 1848, a própria burguesia e a Guarda Nacional participaram de uma nova revolução, originando o breve período que ficou conhecido como “A Segunda República”, que acabou culminando no Segundo Império, comandado por Luís Napoleão.

A Comuna de Paris

A política francesa com Luís Napoleão foi, mais uma vez, de forte controle interno e expansão externa. Até que, em 1870, Napoleão III foi aprisionado pelos prussianos.

Pela primeira vez, desde Robespierre, teve lugar um movimento que não fosse determinado pelo cabo de guerra entre a burguesia e a aristocracia absolutista. Trata-se da Comuna de Paris, um movimento comandado por socialistas, anarquistas e republicanos, que derrotou o governo burguês instalado em Versalhes e tomou o poder na França em 1871.

A Comuna de Paris durou muito pouco. No final de maio de 1871, as forças comandadas pela burguesia conseguiram retomar o poder, pondo fim à brevíssima experiência socialista, que não chegou a se consolidar.