Guerra do Peloponeso


A Guerra do Peloponeso foi um dos conflitos armados mais conhecidos da história, que ocorreu entre Esparta e Atenas. A seguir, aprenda como tudo aconteceu.

Guerra do Peloponeso

O momento histórico e os motivos para a guerra

A Guerra do Peloponeso é fruto de um período de tensão entre as duas civilizações. Atenas era na época a principal cidade da Grécia; por isso, tinha muito poder entre as que dominavam o comércio e a navegação e era líder de um grupo chamado Liga de Delos.

Por outro lado, Esparta também exercia grande influência na Grécia naquele tempo, sendo a líder de outro grupo, chamado Liga do Peloponeso. Isso sem falar que Esparta possuía o melhor exército de toda a região, considerado imbatível.

As ligas de Delos e do Peloponeso tiveram diferentes líderes com o passar dos anos, mas os mais importantes foram:

* Delos: Aquídamo II, Brásidas e Lisandro
* Peloponeso: Demóstenes, Alcibíades, Nícias, Péricles e Nícias

A rixa que existia entre as cidades também era incitada por outras cidades, e há muito havia uma grande pressão para que Esparta declarasse guerra contra Atenas. Foi então que Tebas, outra cidade importante e aliada de Esparta ataca a cidade de Platéia, que por sua vez era aliada de Atenas.

Mas apesar de tudo isso, o principal problema entre as poderosas cidades era político. Atenas exercia uma grande influência e seu modo democrático de governo chamava a atenção de outros povos da região que também queriam a mesma riqueza e grandeza dela. Isso tudo acabava irritando a forma de governar de Esparta, que se baseava nos modelos tradicionais de oligarquia.

Dentro deste contexto é que se dá início à famosa Guerra do Peloponeso que duraria vinte e sete anos, entre 431 e 404 antes de Cristo.

No início do conflito, as batalhas eram pequenas e as vitórias aconteciam do lado ateniense, tanto em terra quanto no mar. Até que parte da frota marítima da cidade foi enviada ao Egito a fim de apoiar uma cidade aliada, o que fez com que Atenas solicitasse uma trégua para Esparta, que durou 5 anos.

A Guerra do Peloponeso se reacendeu mais tarde, durante as chamadas Guerras Sacras; porém, desta vez, quem estava se dando melhor nos conflitos era Esparta. Durante todo o tempo que durou a Guerra, diversos soldados de ambos os lados faleceram, além de líderes importantes.

Tanto Atenas quanto Esparta investiram muito dinheiro e recursos durante todos os anos da Guerra o que fez com que, com o passar do tempo, fossem ficando mais fracas e empobrecidas. Ao final de tudo, quando foi declarada a Paz dos Trinta Anos e Esparta saiu como a grande vitoriosa, Atenas foi obrigada a abrir mão de territórios conquistados em terra, mas pode manter as conquistas marítimas. Ao mesmo tempo, tanto Atenas quanto Esparta se comprometem a não atacar uns aos outros nem tampouco outras cidades aliadas.

Por ter sido a cidade Espartana a vencer o conflito, o nome da Guerra ficou conhecido como Guerra do Peloponeso.

Consequências da Guerra e sua importância histórica

A vitória de Esparta na Guerra do Peloponeso fez com que uma possível unificação política de toda a Grécia se tornasse totalmente impossível. Além disso, como ocorre em todas as guerras, são os vencedores que passam a dominar e deixar suas marcas para o futuro.

Como Esparta era uma civilização focada nas oligarquias e totalmente militarizada, diversos desgastes passaram a assolar a Grécia, inclusive outras cidades. Assim, cidades que também possuíam uma grande influência política e econômica nas redondezas também passaram a enfrentar a ruína.

Isso, aliado ao fato de toda a região ter ficado muito empobrecida devido aos grandes investimentos feitos durante os quase 30 anos de conflito, facilitou que o então Rei da Macedônia, Filipe II organizasse um grande exército e conseguisse, com vitória tomar os territórios gregos.

A guerra do Peloponeso tem uma grande importância história e por isso é sempre um dos assuntos mais estudados na escola e cobrados em provas país afora. Isso se dá devido à própria influência que a Grécia apresentava nesta época para todo o mundo e o quanto estas cidades se diferenciavam entre si.

Além do mais, antes deste conflito, já haviam diversas batalhas internas e externas à Grécia, mas elas costumavam durar pouco tempo e envolver menos recursos e pessoas. De forma geral, podemos resumir que o que fica de mais marcante é:

* Um número nunca antes visto de soldados envolvidos

* O maior investimento da época em uma única Guerra

É importante salientar também que ficou como lição desta guerra a importância que o planejamento estratégico, treinamento e até de logística são essenciais para finalizar qualquer conflito de forma vencedora. Afinal, antes da Guerra do Peloponeso as nações acabavam partindo para batalhas de forma mais rápida, impulsiva e sem muita preparação prévia.

Talvez o mundo fosse bem diferente se Atenas tivesse saído vencedora da guerra do Peloponeso, já que possuía, já naquela época, pensamentos e formas de governo de vanguarda, além de uma economia e estrutura política muito mais avançada do que sua concorrente, Esparta.