Liberalismo, Protecionismo e Independência dos EUA: Características, Guerra Civil e Industrialização


Liberalismo

O inglês Adam Smith (1723 – 1790) é considerado o pai do liberalismo econômico. Em sua obra mais famosa (A Riqueza das Nações) Adam defende a teoria de que a economia é capaz de funcionar por si mesma. Portanto, o liberalismo consiste em um distanciamento entre o Estado e a sociedade de civil, além da defesa do livre comércio.

O pensamento protecionista, por sua vez, teve início nos EUA quando o presidente George Washington assinou a Lei de Tarifas Alfandegárias, em 1789. O protecionismo visa proteger as atividades internas por meio de várias medidas econômicas, em oposição a disputa dos produtos estrangeiros que buscam o livre comércio (defendido pelos britânicos). Sendo assim, o protecionismo é uma ferramenta econômica que garante politicamente o triunfo de uma nação independente, já o livre comercio é visto como um meio econômico que garante o mesmo para nações interdependentes.

A política protecionista americana foi mantida ao longo do século XIX. O presidente republicano Abraham Lincoln sempre foi um opositor do livre comercio e se manteve fiel ao protecionismo.

Independência dos Estados Unidos

Os americanos, inspirados nos iluministas e apoiados pela França, Espanha e Holanda lutaram pela independência, que foi conseguida em 04 de julho de 1776 e confirmada pelo Tratado de Versalhes, no dia 03 de setembro de 1783.
A ampliação do território dos Estados Unidos ocorreu por meio da guerra, compra e diplomacia:

• A Louisiana foi comprada da França em 1803, a Flórida da Espanha em 1819 e o Alasca da Rússia em 1867;

• O Texas, a Califórnia, o Novo México, Utah, Nevada, Colorado e Arizona foram conquistados por meio da guerra contra os mexicanos (1846 – 1848);

• Por meio da diplomacia a Inglaterra cedeu o Oregon em 1846.

A guerra civil americana

A guerra civil americana (1861 – 1865) aconteceu devido ao conflito de interesses entre o norte industrial (que queria acabar com a escravidão e limitar as importações de manufaturados), e o sul agrário (que contava com o trabalho escravo em suas lavouras e queria continuar comprando produtos manufaturados ingleses).

Esse confrontou começou quando sete estados do sul decidiram se separar dos EUA e fundaram os Estados Confederados da América. Diante disso, o presidente Lincoln, em resposta a essa separação, declarou guerra. Essa guerra ficou conhecida como Guerra de Secessão.

Em 1863 o presidente também aboliu a escravidão e dois anos depois a guerra terminou com a vitória do norte, que possuía o dobro da população do sul.

Após a Guerra de Secessão, medidas foram tomadas visando a reconstrução do país. Leis protecionistas que beneficiavam o comércio e a indústria foram aprovadas. Com isso as cidades cresceram e o parque industrial evoluiu. Sendo assim, em poucas décadas os EUA se transformaram na maior potência econômica e industrial do mundo, posição esta, consolidada após a Primeira Guerra Mundial.