Resumo da Pré-história: Espaço e tempo


Antes que se inventasse a escrita, existiu a pré-história e está diretamente ligada com a concepção de que a história não pode ser feita sem a presença de documentos, principalmente os escritos. Essas ideias começaram a ganhar mais força a partir da segunda metade do século XIX, pelas mãos de historiadores alemães e franceses.

Os primeiros vestígios da pré-história de primatas que tinham algumas características humanas são vistos nos hominídeos, que surgiram há mais de quatro milhões de anos na África. O que diferenciava os primeiros de outros primatas era a dentição, bem semelhante inclusive com a dentição do homem dos dias de hoje, postura ereta e andar bípede. Pertencentes ao gênero Australopithecus, algumas das espécies ainda eram capazes de utilizar instrumentos rudimentares e ainda fazer a criação de ferramentas. Este fato pode ser provado através das buscas arqueológicas e da existência de fósseis.

Pré-história

Depois do gênero Australopithecus, surgiram os Homo Erectus. Seus vestígios foram encontrados principalmente na Etiópia, no Quênia, na China, em Java na Indonésia e na Tanzânia na África. Dessa espécie, há cerca de 50 mil anos, o homem de Neandertal e o homem de Cro-Magnon evoluíram para a espécie humana da atualidade.

Durante todo o processo de evolução da espécie humana, o homem acabou aperfeiçoando suas habilidades com as mãos e ainda aprendeu a utilizá-las como uma forma de instrumento de trabalho. Além disso, ao desenvolver cada vez mais o cérebro, a capacidade de raciocínio pode ser ampliada, o que permitiu que o homem começasse a utilizar a sua criatividade, a preparar e a consumir alimentos e a criação de ferramentas para que as atividades diárias fossem facilitadas.

Era Paleolítica e Período Neolítico

Podemos dizer, que um dos primeiros períodos da pré-história foi a Idade da Pedra Lascada, também conhecido como Paleolítico, iniciado há cerca de 2,7 milhões de anos. Foi nesse período, que o homem começou a utilizar instrumentos de trabalho, apesar de toscos, já que eram feitos basicamente por ossos, lascas de pedras ou madeira. No período Paleolítico, o homem se dedicou principalmente a retirar seus meios de sustento da natureza, através da caça, da coleta e da pesca.

Esses homens eram nômades, ou seja, estavam sempre em movimento para buscarem novas ares de sobrevivência. Em seguida, predominou-se a vida em bandos e aumentou a procura e a construção de habitações, como as cabanas feitas de gravetos e galhos de árvores, tendas de peles de animais ou cavernas decoradas com pinturas reproduzindo cenas de seu cotidiano, que receberam o nome de pinturas rupestres.

O fim da glaciação acabou tornando possível que o homem passasse a se fixar em um pedaço de terra, ou seja, a sedentarização humana. Já os fenômenos no clima, que aconteceu entre 100000 a.C. a 10000 a.C., caracterizado pela diminuição brusca da temperatura, acabou estimulando a migração de seres humanos e de animais para outros lugares onde houvesse abundância de vegetais. O cultivo de plantas e a domesticação de animais acabaram por caracterizar uma profunda mudança em toda a história do homem, recebendo o nome de revolução agrícola ou revolução neolítica, abrindo caminho para a Idade da Pedra Polida, ou Período Neolítico, que durou do ano 10000 a.C. a 4000 a.C.

Quando o homem passou a depender da agricultura para o seu sustento, e não mais da coleta, alguns grupos humanos começaram a se fixar às margens de grandes rios. Foi no Neolítico que os homens começaram a utilizar em grande escala o fogo e criaram o arco e a flecha. Os instrumentos também foram aprimorados, e as canoas e as moradias passaram a ser feitas com madeira.

Quando esse período enfim acabou, o uso de metais se generalizou, por isso, ela recebeu o nome de Idade dos Metais. Armas e utensílios também acabaram sendo aperfeiçoados. Já o desenvolvimento técnico que foi aplicado na agricultura acabou possibilitando um aumento da população e uma maior produção no ramo da agricultura. Alguns grupos de família começaram a exercer domínio sobre outros grupos, o que gerou sociedades mais complexas. A organização dos estados se deu, por causa principalmente da necessidade de se garantir a produção em áreas relativamente extensas e a defesa das mesmas, já que elas eram habitadas por tribos ou diversas aldeias.

Durante o período Neolítico, as grandes mudanças acabaram transformando as formas de convívio humano em algumas regiões do mundo, o que acabou por exemplo, substituindo a prática da propriedade coletiva. As primeiras civilizações foram marcadas pelo aparecimento de um estado, da organização de uma sociedade mais complexa e o aparecimento da escrita.

Por causa das glaciações, bandos de homens do período Paleolítico atingiram a América, já que acabaram sendo expulsos há milhares de anos, de suas regiões de origem. Vale ressaltar que não existe um consenso sobre a data em que os homens chegaram ao continente americano.