Resumo Iluminismo


Iluminismo

O Iluminismo foi um dos mais importantes movimentos da história, surgindo no século XVIII, embora, já no fim do século anterior algumas de suas ideias começassem a se manifestar, ainda timidamente.

Isto faz com que o século XVIII seja conhecido como o Século das Luzes, pois foi neste período histórico que o iluminismo fez com que a sociedade abandonasse as trevas vividas nos séculos anteriores, em especial aqueles referentes à Idade Média, ou Idade das Trevas.

Os ideais do Iluminismo

De uma maneira geral, podem-se definir os ideais do Iluminismo em três pontos chaves, que são os seguintes:

– Liberdade econômica sem a interferência do Estado;
– Antropocentrismo;
– Predomínio dos ideais burgueses.

Desta maneira, o Iluminismo gerou uma série de mudanças na sociedade do século XVIII, o que foi ainda mais facilitado pela combinação dos ideais dos principais pensadores com os interesses da classe burguesa, permitindo assim que se alterassem não apenas ideais, mas também a economia, política e a sociedade como um todo.

Assim, o Iluminismo se difundiu rapidamente pela população, ganhando força e fazendo com que mesmo alguns reis alterassem sua forma de governo, abrindo espaço para ideias iluministas por medo de perder o trono.

Principais pensadores iluministas

Muitos pensadores ganharam destaque durante o período do Iluminismo, tendo suas obras e ideias bastante difundidas. Confira a seguir alguns dos principais pensadores do Iluminismo:

John Locke

Considerado o pai do Iluminismo, John Locke foi um dos principais responsáveis pelo rápido sucesso destes ideais. Foi um dos principais defensores dos direitos e da liberdade dos cidadãos, condenando fortemente o absolutismo.

– François Marie Arouet Voltaire

Voltaire foi um dos maiores críticos ao clero no período do Iluminismo, especialmente com relação à Igreja Católica e sua inflexibilidade, assim como aos poderosos da época.

– Jean-Jacques Rousseau

Rousseau foi um dos maiores defensores da igualdade a todos os cidadãos e da pequena burguesia. Foi também autor de “O contrato social”, uma das maiores obras do Iluminismo.