Resumo sobre Aruaques


Os povos aruaques, que algumas vezes também recebem o nome de arauaques ou aravaques, compreendem grupos indígenas que são integrantes da família linguística “aruaque”. Em um breve resumo sobre aruaques, é possível aferir que o termo aruaque vem de arawak, que significa “comedor de farinha”, indicando que essa iguaria era um elemento muito constante na alimentação desse povo.

Resumo sobre Aruaques

As regiões do continente onde esse povo numeroso pode ser encontrado são:

Nas últimas décadas do século XV, os aruaques se encontravam espalhados pela Amazônia, Bahamas e algumas regiões das Cordilheiras dos Andes.

Os aruaques possuem origem neolítica. Além disso, eles eram praticantes da pesca, agricultura e coleta, bem como dominavam técnicas artesanais de pintura e outras práticas culturais. Entre os grupos mais conhecidos dos aruaques estão os Tainos e os Lucaianos.

  • Tainos: Habitavam as regiões de Porto Rico e a parte oriental de Cuba.
  • Lucaianos: Habitavam as Bahamas.

Quanto ao aspecto linguístico do povo aruaque, foram catalogadas mais de 70 línguas, entre elas estão à língua terena, a iaualapati, a tariana, a ualipur e a baníua. Os aruaques foram os primeiros nativos que fizeram contato com os europeus, quando estes chegaram à América.

Modo de vida dos aruaques

Nesse resumo sobre aruaques, veremos uma breve descrição da organização social desse povo. Os índios aruaques se organizavam em aldeias imensas. As casas eram construídas por meio da utilização de troncos, grandes folhas de palmeiras, varas e outros materiais rústicos.

Além disso, os aruaques eram hábeis agricultores e também exímios caçadores, especialmente de animais de pequeno porte. Vale destacar também que a atividade pesqueira era muito difundida entre os aruaques.

Ao todo, o povo aruaque contava com mais de um milhão de indivíduos, contudo, por volta do século XV, sofreram uma enorme redução.

  • Os costumes: Os aruaques eram adeptos da poligamia. A quantidade de esposas de cada homem obedecia à importância que esse indivíduo possuía dentro da aldeia. Os territórios aruaques eram separados em cacicados, cada um desses territórios tinha como líder um cacique.

Esses líderes eram detentores de determinados privilégios, visto que habitavam em uma casa quadrada, bem distinta das casas de formação arredondada dos outros integrantes da tribo. Os caciques, durante algumas ocasiões solenes e ritualísticas, se sentavam em bancos de madeira para recepcionar outros chefes.

Além disso, usavam adornos diferenciais, que eram uma espécie de pingente de cor durada ao redor do pescoço. Esse adorno era chamado de guanin.

A respeito de outras atividades, é possível destacar que os aruaques praticavam uma atividade desportiva que continha uma bola feita com o látex da mangabeira. Esses jogos eram realizados em um espaço central das aldeias. Tal espaço era conhecido pelo nome de batey.

– A agricultura e a alimentação: A dieta dos aruaques denotava uma notória importância para o consumo da mandioca. Entre outros alimentos, esse povo cultivava o chuchu, a acerola, o mamão, o abacate, o algodão, o feijão, o abacaxi, o milho, a abóbora e também o tabaco.

A plantação de boa parte dos produtos cultivados eram efetuadas em gigantes montes de terra conhecidos como conucos. Os conucos proporcionavam um solo melhor preparado, facilitando a colheita.

– A religião: A crença dos aruaques era centralizada no culto politeísta e também no culto aos antepassados (que eram conhecidos como zemí na cultura taina). Os deuses muitas vezes representados na forma de objetos feitos à base de madeira, concha cerâmica, algodão e até mesmo pedra. Em alguns casos, a representação das deidades era realizada na forma de desenhos feitos na rocha, que eram chamados de petroglifos.

A autoridade religiosa do povo aruaque era mantida nas mãos dos Bohikes, importantes líderes e chefes.

  • Aspectos culturais: Os aruaques possuíam uma rica mitologia que auxiliava a explicar a formação do seu povo. Essa mitologia era transmitida de forma oral por meio de lendas e canções. Uma das lendas muito difundida entre o povo aruaque diz respeito a origem da mandioca. De acordo com a lenda, uma moça enterrada ainda viva, mas dotada de poderes mágicos, possibilitou que assim surgisse às raízes da mandioca.

Alguns povos aruaques também representavam as suas lendas e vários aspectos religiosos por meio de desenhos efetuados em pedras. Foram por meio dos petroglifos que os aruaques se aproximaram um pouco da prática da escrita.

As aldeias aruaques

Nesse resumo sobre aruaques, vale destacar também que as aldeias do povo aruaque se localizavam bem próximas de locais que continham cursos d’água, o que possibilitava manter uma boa agricultura e uma melhor organização social.

Na parte que ficava ao redor das aldeias, estavam localizadas plantações, especialmente de algodão, mandioca, mamão, tabaco, entre outros. O algodão, inclusive, era utilizado para a confecção de redes de dormir e também de outros materiais.

Os aruaques valorizavam muito a vida social, bem como eram rígidos com os seus costumes e seus valores religiosos.