Arcadismo Português: Surgimento, Características e Principais Autores


O Arcadismo, que também é chamado de Neoclassicismo, surgiu na segunda metade do século XVIII, e tem como características o espírito reformista e a valorização do homem e da razão, que se deu por conta do desenvolvimento tecnológico, social e científico que estava acontecendo no período que foi chamado de “Século das Luzes”, guiado principalmente pelas ideias do iluminismo.

os principais autores do arcadismo portugues

Esse movimento foi inspirado pela lendária região grega de Arcádia, que era governada pelo deus Pan e habitada por pastores que viviam de forma simples e se divertiam através da música, da dança, enfim, com coisas simples, e realizavam disputas poéticas para celebrar o amor e o prazer.

Já em Portugal, o Arcadismo Português teve início oficialmente no ano de 1756, que foi quando a Arcádia Lusitana foi fundada, uma sociedade poética na qual artistas discutiam sobre Arte e Literatura. Essa sociedade foi idealizada pelos poetas Cruz e Silva (Elpino Nonacriense), Manuel Nicolau Esteves Negrão (Elmano Sincero), Reis Quita (Alcino Misénio) e Teotónio Gomes de Carvalho. O Arcadismo Português continuou até 1825, quando foi publicado o poema “Camões”, de Almeida Garrett.

O Arcadismo no mundo todo ia contra os excessos do Barroco e seus autores queriam restaurar os ideais clássicos, utilizando uma linguagem poética simples e racional, inspirando-se nos modelos greco-latinos.

Esse movimento se baseia no uso da ciência como meio de explicar e modificar o mundo. Por isso, a razão agora é tida como a base do conhecimento humano e os autores do Arcadismo desprezavam a religiosidade que era pregada pelo Barroco. No Arcadismo Português, a maioria das obras foram poesias, porém também houve criações em outros gêneros.

As principais características do Arcadismo Português

• Simplicidade e equilíbrio: os escritores desse movimento queriam restaurar a simplicidade na linguagem, abandonando as antíteses, metáforas ousadas, paradoxos e ordem inversa,

• Bucolismo e pastoralismo: os autores buscavam a fuga da cidade nas obras e adotavam pseudônimos pastoris. O português Bocage, por exemplo, escolheu o nome Elmano Sadino.

• Valorização do tempo presente: o movimento árcade acreditava na concepção epicurista “Carpe diem”.

• Incorporação da mitologia: como o Arcadismo decidiu retomar a tradição clássica, a poesia do movimento fazia alusões aos deuses da mitologia e aos heróis gregos.

Outra característica do Arcadismo Português foi a fundação da Nova Arcádia em 1970, que surgiu com o nome de Academia das Belas-Letras, porém logo após foi denominada de Nova Arcádia. Os participantes desta Nova Arcádia foram os poetas Domingos Caldas Barbosa, Bocage, José Agostinho de Macedo, Luís Correia França e Amaral, entre outros. Porém algumas divergências internas ocorreram entre Bocage e Macedo, o que provocou o que foi chamada de “guerra dos vates”, que acarretou no afastamento de Bocage da Nova Arcádia.

Além destas duas Arcádias, outras foram organizadas, como a Arcádia Portuense, Arcádia Conimbricense e Árcades de Guimarães. Muitos renegaram a Arcádia e criaram outros grupos para combatê-las e outros escritores portugueses tiveram trajetórias independentes.

Os principais autores do Arcadismo Português

O poeta português Manuel Maria Barbosa du Bocage adotou o pseudônimo árcade de Elmano Sadino (Elmano é um anagrama de Manuel e Sadino faz alusão ao rio Sado, que corta a cidade de Setúbal, onde ele nasceu no dia 15 de setembro de 1765). Bocage teve várias experiências amorosas e viveu muitas aventuras em colônias portuguesas do Oriente, como na Índia e na China. Esse escritor teve uma vida muito parecida com a de Camões, pois também se juntou às companhias militares, lutou na guerra, foi preso e morreu na miséria.

Esse escritor teve o ponto alto de sua obra na lírica, principalmente nos sonetos, porém também se destacou escrevendo poemas satíricos e eróticos. Ele é considerado como o melhor escritor português do século XVIII e junto a Camões e Antero de Quental, é tido como um dos três maiores sonetistas da literatura portuguesa. A obra de Bocage traduz o período de transição no mundo no qual ele viveu, que foi marcado pela Revolução Francesa e o surgimento do Romantismo. Apesar de fazer parte do Arcadismo Português, a obra do autor não é totalmente árcade nem romântica, mas é uma obra transitória.

Um dos textos mais conhecidas de Bocage é “A Pena de Talião”, que é uma obra de poesia satírica. Já na poesia lírica o poeta passou por duas fases, sendo a primeira árcade, restrita às regras deste movimento. Já a segunda fase foi pré-romântica, mais emotiva e falando sobre o tema morte.

Outro poeta importante do Arcadismo Português foi António Dinis da Cruz e Silva, nascido em Lisboa no ano de 1731, sendo um dos fundadores da Arcádia Lusitana. Ele adotou o pseudônimo árcade Elpino Nonacriense e suas obras mais famosas são “Odes Pindáricas” e “O Hissope”. Cruz e Silva é considerado como um dos autores que mais se esforçou para difundir o ideal clássico de pureza, equilíbrio e bom gosto, o que ia contra excessos do Barroco.