Características e Principais Autores da Terceira Geração Romântica


O Romantismo surgiu na Europa no final do século XVIII, chegando ao resto do globo até o final do século XIX. Dois acontecimentos históricos marcaram esse movimento, a Revolução Industrial e a Revolução Francesa. Desta forma, a sociedade estava se dividindo entre a burguesia e a classe dos operários.

caracteristicas e principais autores da terceira geracao romantica

O mote da Revolução Francesa (de liberdade, igualdade e fraternidade) chegou até a América Latina, marcando um período de independência nas colônias espanholas e portuguesas. Desta forma, países como Paraguai, Argentina, Venezuela, Chile, Equador, Peru, México, Brasil, Bolívia e Uruguai se tornaram independentes.

O movimento romântico literário veio para romper com a norma clássica, que foi estabelecida pelos escritores árcades, apresentando agora novas concepções para a literatura, como a observação da condição do estado de alma, valorização das emoções, liberdade para criar, e tratando de temas como amores platônicos, individualismo, valorização da figura do índio e religiosidade.

As fases do romantismo no Brasil

Aqui no Brasil, o Romantismo se dividiu em três fases: a Primeira Geração Romântica, a Segunda Geração Românica e a Terceira Geração Romântica. A primeira fase deste movimento está preocupada com a independência do país e, por isso, as obras desta geração desejam construir uma identidade nacional. Já na segunda fase romântica, os autores já não estão mais tão preocupados em falar sobre a nação, e o tema mais recorrente são as profundezas do ser.

Enquanto que na Terceira Geração Romântica, o país estava inserido em outro contexto social, pois nesta época (de 1870 a 1890) os republicanos desejavam derrubar a monarquia. Desta forma, o movimento de abolição da escravatura ficou muito forte, e vários intelectuais faziam parte dele. Escritores como Tobias Barreto, Sílvio Romero e Capistrano de Abreu entraram nesta luta contra a monarquia, e eles foram influenciados por pensadores como Auguste Comte e Charles Darwin. Outros escritores brasileiros deste período que se destacaram divulgando esta nova forma de pensar foram Rui Barbosa e Castro Alves. Esta Terceira Geração Romântica também foi chamada de geração condoreira, porque o condor é uma ave que voa muito alto e, na época, representou o desejo que a sociedade brasileira tinha de renovo.

As principais características das obras da Terceira Geração Romântica são:

• Erotismo

• Pecado

• Liberdade

• Abolição da escravatura

• Realidade social

• Negação do amor platônico

O patriotismo e o subjetivismo foram, então, substituídos pela oposição ao governo da época. Neste período houve uma polêmica que envolveu José de Alencar. O romancista Franklin Távora o acusava de ser muito idealista em suas obras e de não conhecer a realidade que estava retratando. Távora redigiu oito cartas criticando o romance “O Gaúcho”, de José de Alencar, que foram publicadas no boletim quinzenal “Questões do Dia”, que era alimentado por José Feliciano de Castilho, um conhecido inimigo político de Alencar. Após isso, Távora escreveu ainda mais doze cartas criticando “Iracema”, outra obra de José de Alencar. Esse debate seria ainda repercutido em textos de Alencar e até de Machado de Assis, que no ano de 1873 publicou no periódico Novo Mundo o ensaio “Instinto de Nacionalidade”.

Os principais autores desta geração do Romantismo

Na poesia, quem mais se destacou nesta Terceira Geração Romântica foi Castro Alves. Ele escreveu “Espumas Flutuantes” e “Navio Negreiro”, ficando conhecido pela força lírica de suas obras que tinham o intuito de libertar os escravos. Ele é considerado como o maior autor desta Terceira Geração Romântica no Brasil. O poeta, nascido na Bahia, esteve diretamente ligado ao abolicionismo, que era um de seus temas mais recorrentes, por isso recebeu o apelido de “Poeta dos Escravos”. Sua poesia tinha o objetivo de sensibilizar as pessoas sobre as questões sociais e cada poema seu foi pensado para ser recitado para várias pessoas, por isso seu estilo era condoreiro, com vocabulário pomposo e tom grandiloquente. O autor teve sua obra muito inspirada pelo francês Victor Hugo e ele se envolveu em todos os acontecimentos históricos daquela época. Enquanto os poetas das outras gerações românticas tinham o índio como herói, na poesia de Alves, o herói agora era o negro.

Outro autor de destaque na Terceira Geração Romântica foi Sousândrade, que escrevia poesias com momentos cheios de experimentalismo e falava sobre temas sociais, nacionalistas e nostálgicos em suas obras, além de se utilizar de palavras em inglês, indígenas e de neologismos. Em 1857, o autor publicou seu primeiro livro de poesia chamado “Harpas Selvagens”, porém sua obra de maior destaque foi o poema narrativo “O Guesa”, que foi baseado na lenda indígena Guesa Errante. Este autor também atuou como cronista político na época.

Já Rui Barbosa fundou o periódico Radical Paulistano junto com Américo de Campos e Luiz Gama. No ano de 1883 entrou na direção do Jornal do Brasil no lugar de Joaquim Nabuco, aprofundando a defesa da liberdade utilizando-se de ferramentas do direito e da retórica. Ele fundou a Academia Brasileira de Letras (ABL) junto com Machado de Assis.