Escritores de Novelas de Cavalaria


O conceito e a nomenclatura de novelas de cavalaria pode parecer pouco conhecido, ou, até mesmo, inédito para grande parte das pessoas. Afinal, vivemos em um mundo em que o conceito de novela ainda é muito presente, porém, de uma forma completamente diferente ao tema que vamos abordar neste texto.

Entendendo o conceito das novelas de cavalaria

Estima-se que as chamadas novelas de cavalaria surgiram no século XV, resultantes de uma série de recursos literários, principalmente as poesias que tinham como tema central as disputas e guerras. Esse tipo de literatura também era conhecido como canções de gesta.

Ainda segundo historiadores e especialistas, essa modalidade de novelas surgiu inicialmente em países como França e Inglaterra, e eram romances que tinham em seu enredo os grandes feitos dos cavaleiros durante o período da Idade Média.

Novelas de Cavalaria

Sobre o modelo adotado nas novelas de cavalaria, existiram algumas mudanças ao longo do tempo, já que, logo no seu início, elas eram desenvolvidas como poesia, mas, com o passar do tempo, começaram a ser produzidas em prosa.

O enredo que norteia os livros com novelas de cavalaria é bastante similar e, na maioria das vezes, retrata a busca de um personagem principal, sempre um cavaleiro, em busca de justiça ou algum tipo de reconhecimento.

Nesta jornada em busca de seus objetivos, ele se submete a diversos sacrifícios em busca de blindar todos os ideais cristãos. Dentro dos estudos sobre as novelas de cavalaria e os seus escritores, os especialistas costumam dividir as obras em três períodos básicos.

O primeiro e naturalmente mais antigo é o chamado Greco-Latino, onde são reproduzidos alguns mitos e, também, histórias antigas. Exemplos disso são as reproduções dentro do estilo de novelas de cavalaria de histórias como Alexandre o Grande, além da Guerra de Troia.

Já na modalidade conhecida como Bretão ou Arturiano (na Inglaterra), os feitos de rei Artur, assim como dos Cavaleiros da Távola Redonda servem como pano de fundo das novelas de cavalaria existentes nesse ciclo.

Existe ainda um terceiro e último estilo dentro das novelas de cavalaria, que se dedicava a relatar os atos de heroísmo do conhecido Carlos Magno, além dos chamados Doze Pares de França. Às histórias com essas características se dá o nome de Ciclo Carolíngio.

Conheça o início e as características das novelas de cavalaria

•Surgem no Século XV
•Inicialmente em países como a França e Inglaterra
•Trazem temas bélicos e disputas
•São romances que têm como personagens principais cavaleiros da Idade Média
•Eram poéticas e passaram a ser prosa com o tempo
•Sempre mostram um cavaleiro em busca de justiça ou reconhecimento

Os especialistas dividem as novelas de cavalaria em três ciclos

*Greco-Latino: mitos e histórias antigas são reproduzidas no estilo novelas de cavalaria

*Bretão ou Arturiano: desenvolvia temas ligados às conquistas de rei Artur e Cavaleiros da Távola Redonda

*Carolíngio: Mostrava os atos de heroísmo de Carlos Magno e dos Doze Pares de França

Autores que se destacaram nas novelas de cavalaria

Assim como em todos os gêneros literários, alguns autores se destacam com a publicação de obras que foram significativas para as novelas de cavalaria.

Para que você conheça alguns deles, citaremos esses autores e algumas de suas obras.

Bernard Cornwell: Britânico, nascido em Londres no dia 23 de fevereiro de 1944, tem mais de 40 livros publicados e obras traduzidas em mais de 15 línguas diferentes. No gênero de novelas de cavalaria, podemos destacar obras como “As Crônicas do Rei Arthur”, “Excalibur” e “A Canção da Espada”, entre outros livros memoráveis.

Marion Zimmer Bradley: Nascida em Albany, nos Estados Unidos em 3 de junho de 1930, a escritora foi uma referência não só por suas obras, a mais conhecida delas, o livro “As Brumas de Avalon”, mas também pelo apoio que ela sempre prestou aos autores e envolvidos com ficção científica em seu país de origem. Marion morreu em setembro de 1999, quatro dias após ter um ataque cardíaco. Até hoje ela é reconhecida por conseguir escrever, sob o olhar feminino, a lenda do Rei Arthur. Entre suas obras, podemos destacar ainda: “O Assassino de Arthur Falso”, “Os Corvos de Avalon” e o já citado “O Regresso do Rei Arthur”.

Miguel de Cervantes: O espanhol Miguel de Cervantes, que morreu em 1616, mas tem suas obras lembradas até hoje, também pode ser considerado um autor de novelas de cavalaria.

Sua obra mais conhecida, Dom Quixote é considerada por muitos como a primeira obra de romance moderno. O romancista e dramaturgo destacou-se também por levar o castelhano aos meios literários mais restritos, sendo reconhecido por todos os apaixonados por leitura como um todo e principalmente pelos aficionados pelo gênero que estamos descrevendo neste texto, as chamadas novelas de cavalaria.

Outros escritores de novelas de cavalaria:

•T. H. White
•Thomas Malory
•Francisco de Moraes Cabral
•João de Lobeira