Gêneros Literários – Lírico, Épico, Dramático, Epistolar e Narrativo


O pintor tem a tinta como matéria-prima dos seus quadros; o músico, os acordes; e o escritor (poeta, romancista, cronista, contista), a palavra. Obviamente, a palavra não pode ser colocada aleatoriamente num espaço para que exista um texto literário. É preciso que haja uma escolha da palavra e uma elaboração dela com outras, a fim de se produzir um bom texto literário.

Gêneros Literários

Nessa elaboração, o escritor explora o sentido figurado (ou conotativo) das palavras e o caráter polissêmi-co delas e lhes empresta pessoalidade e singularidade. Observe o que o poeta maranhense Ferreira Gullar faz com as palavras:
galo
Crente a nós 7 explode
(no quintal)
e a torneira do tanque de lavar roupas .desanda a jorrar manhã
Este é um fragmento do livro Poema Sujo. Note como Gullar faz ler (ver) o poema: se você ler o vocábulo explode no sentido denotativo (próprio), terá de aceitar a ideia de que alguém colocou um punhado de pólvora na comida do galo. Mas, se fizer uma leitura mais sensível do texto, vai ver que explode, no sentido conotativo, significa cantar. Ora, o poeta quer dividir com o leitor a impressão pessoal e singular causada pelo súbito cantar de um galo em uma manhã. Para o artista, algo explodiu lá fora no quintal. Há mais: o fluxo da água no tanque implica sentir as lavadeiras que começam o dia. A torneira, então, “desanda a jorrar manhã” em vez de água. Aliás, água remete a um verso de Oceano, do compositor Djavan: “vem me fazer feliz porque eu te amo / você desagua em mim e eu oceano”. Que inundação causa o amor!
Os textos literários são diversos quanto à forma e ao conteúdo. Por essa razão, são subdivididos em géneros literários.
Os principais géneros literários são:
•  -Lírico – todo texto que expressa sentimentos, emoções, ou seja, subjetividade: amor, paixão, tristeza, angústia, alegria, sonhos;

•    Épico – texto narrativo que conta, em tom gran- diloqiiente, uma aventura, uma guerra, uma con quista, uma viagem. Normalmente, a narrativa épica é centrada em heróis e heroínas. Por exem plo: Os Lusíadas, de Luís de Camões, narram a conquista da índia pelos portugueses e as glórias desse povo navegador; O Uraguai, do baiano Basílio da Gama, relata a Guerra das Missões no sul do Brasil.

•         Dramático – trata-se do texto feito para teatro. Por exemplo: O Auto da Compadecida, do pa raibano Ariano Suassuna.

•         Epistolar – todo texto que se chama de carta. O romance Lucíola, do romântico José de Alencar, é narrado por cartas de um advogado a uma se nhora francesa.

•         Narrativo – a história é narrada em prosa, como no romance, na novela, no conto, na crónica, etc.
Embora haja textos não-verbais considerados literários (na poesia concreta e no poema-processo principalmente), em Literatura o texto se apresenta sempre em verso ou em prosa.
O texto em verso é chamado de poema. E o que é verso? Verso é a linha do poema, o que não corresponde necessariamente a uma frase. O verso se distingue da frase por sua linha melódica, rítmica, que, quase sempre, a frase não tem.
Num poema, a personagem que se manifesta ou que se diz é chamada de eu-lírico ou de sujeito lírico.
Observação
Você pode chamar um texto em verso de poesia sem receio de estar errando. Mas, modernamente, poesia é um vocábulo que designa qualquer texto (em verso e também em prosa) que desperte sua sensibilidade, que tenha beleza. Note que há poesia na música, na dança, no cinema, em todas as artes, isto é, hoje, poesia não ê palavra exclusiva da Literatura.