Gêneros Literários – Lírico, Épico, Dramático, Epistolar e Narrativo


Gêneros Literários

A literatura é considerada a arte que se desenvolve através da palavra, por meio de prosa ou poesia. Para formar estruturas distintas e definidas, ainda na Grécia da Antiguidade surgiram os gêneros literários, que eram reconhecidos como lírico, dramático e épico, sendo difundidos por escritores como Aristóteles.

Com o tempo, o estilo épico também iniciou o narrativo, como forma de descrever ainda melhor uma história contada em prosa. O mesmo ocorreu com o epistolar, texto escrito em formato de carta, onde são expressas opiniões entre duas pessoas que estão se correspondendo.

Os estilos literários

Foi Aristóteles quem iniciou a definição de gêneros literários em sua obra “Arte Poética”, utilizando a teoria para descrever estilos diferentes de estrutura e conteúdo para um texto. Foi também na Grécia antiga que surgiram as primeiras poesias ocidentais, ocasionadas por manifestações esporádicas e espontâneas, até que começaram a se desenvolver entre os escritores da época.

Sob o ponto de vista de Aristóteles, que serve como base até hoje, os gêneros literários são um conjunto de obras que se identificam com um tipo específico de conteúdo e formato. Para distingui-los são usados critérios como o tipo de semântica usada, sintaxe, fonologia e até mesmo o contexto.

Os três primeiros gêneros literários reconhecidos na Grécia Antiga eram o Épico, o Lírico e o Dramático. O gênero lírico usava a poesia para expressar sentimentos, utilizando muito a primeira pessoa no verbo e nos pronomes. Como valorizava a musicalidade das palavras, se dividiu em Elegia, Ode, Écloga e Soneto.

O gênero dramático abrange poesia e prosa em representações sobre os seus conteúdos. Os personagens possuem a voz narrativa para contar a sua própria história ou de terceiros, incluindo diálogos e monólogos nos textos. O gênero se dividiu em Auto, Comédia, Tragédia, Tragicomédia e Farsa.

O gênero épico e que foi desmembrado em narrativo, possui um narrador que conta uma história real ou ficcional, cuja ação se passa num determinado tempo e espaço. A modalidade se dividiu também em fábula, novela, conto, crônica, ensaio e romance.

Já o epistolar está presentes em muitos textos de Horácio, Plínio e outros gregos, assim como na Bíblia e possui como tema expressões, manifestações e até debates sobre questões de amplos aspectos cotidianos, sociais e amorosos. O gênero ganhou grande expressividade no Renascimento, até se desmembrar na imprensa jornalística.