Modernismo – Primeira Geração: Vanguardas Européias, Semana de Arte Moderna, Autores e Obras


Modernismo

O modernismo é um movimento que teve como principal objetivo a busca por novas concepções sobre a arte e sua verdadeira representação, fazendo com que fossem questionadas diversas formas de arte anteriores e tradicionais, especialmente aquelas que demonstravam uma máxima organização.

Assim, o modernismo reúne as tendências múltiplas de arte que aconteceram tanto no Brasil quanto na Europa no período da primeira guerra mundial, abrangendo ainda seus anos anteriores e posteriores.

Vanguarda europeia

A vanguarda europeia foi o nome dado à reunião dos grupos que buscavam novas concepções de arte. Estes grupos, e consequentemente a vanguarda europeia, tiveram seu surgimento entre o final do século XIX e início do século XX.

Confira a seguir os principais grupos que formavam a vanguarda europeia:

– Impressionismo
– Expressionismo
– Cubismo
– Futurismo
– Surrealismo

Semana de arte moderna

A semana de arte moderna foi um evento promovido especialmente por jovens artistas brasileiros que buscavam revolucionar a arte brasileira, removendo o antigo padrão imposto às artes nacionais e promover uma mudança que gerasse uma arte com personalidade brasileira.

Este movimento foi bastante influenciado pela vanguarda europeia, uma vez que muitos imigrantes europeus participaram do evento e defendiam a mudança, com uma arte brasileira representada por suas características reais.

A semana de arte moderna aconteceu em São Paulo, no Teatro Municipal, entre os dias 11 e 18 de fevereiro de 1922.

Autores e Obras

Confira a seguir alguns dos principais autores do modernismo e suas principais obras:

Mário de Andrade

– Macunaíma
– Pauliceia Desvairada
– Lira Paulistana
– Há uma gota de sangue em cada poema

Oswald de Andrade

– Os condenados
– Manifesto Antropófago
– Rei da Vela
– Manifesto da poesia Pau-Brasil

– A Morta

Cassiano Ricardo

– Vamos caçar papagaios
– Martim Cererê

Manuel Bandeira

– A cinza das horas
– Andorinha