O que é Literatura


Enganam-se as pessoas que tendem a relacionar a literatura apenas com histórias criadas por qualquer pessoa e que, no caso, passam a ser públicas em um livro. A literatura é muito mais que esse pressuposto criado pelas pessoas, ela passa a ser um conjunto de todos os discursos verbais, escritas e, claro, orais. Sua matéria-prima difere a literatura de outras manifestações, tornado a sua palavra uma linguagem empregada nos mais diversos meios de expressão.

É interessante que a literatura pode se manifestar por meio de uma expressão artística o qual a pessoa que dá origem ao seu discurso passa a criar uma história a partir da sua realidade ou, até mesmo, visão. A literatura permite que a pessoa crie e se manifeste da forma como desejar, seja através do que está sentindo, das suas ideias sobre algum assunto ou por conta de pontos de vistas que se diferem da grande maioria das pessoas e que precisam ser compartilhados.

Literatura

De certo modo a literatura é uma arte que se sente. É uma arte que permite às pessoas criarem manifestações que serão sentidas por outras e por isso torna-se algo tão vívido e interessante. Ao analisar como um todo, se percebe que a literatura é um instrumento de comunicação e que ao contrário do que muitos pensam também permite compartilhar informações, detalhes sobre uma cultura, conhecimentos particulares e outros detalhes que fazem a literatura algo especial.

As escolas Literárias na Literatura

É importante salientar que a literatura é dividida por períodos que determinaram alguns pontos históricos que representam um estilo ou cultura que era imposto na literatura em uma época específica. Esses períodos literários identificam o início e fim de um estilo literário. Sabe-se que existiram alguns períodos literários como o Trovadorismo, Classicismo, Barroco, Neoclassicismo, Romantismo, Realismo, Naturalismo, Parnasianismo, Simbolismo e Modernismo.

– Trovadorismo: Neste período a sociedade levava em consideração a teoria do teocentrismo, onde o universo era centrado em Deus. A maioria das obras literárias desta época eram cantigas que glorificam o senhor Deus, além das obras que representavam o amor impossível por ter que deixar suas mulheres para participar das cruzadas.

– Classicismo: Neste período as pessoas resgataram a ideia de forma e valores da cultura grega e por isso as obras literárias da época exaltavam a ideia de perfeição estética. Além disso, também ocorriam obras que demonstram a pureza das formas. Os artistas criavam suas obras com a razão e o sentimento era deixado de lado.

– Barroco: Neste período o que se via eram obras marcadas por um estilo rebuscado, no qual as obras eram criadas com muitas antíteses e metáforas. Eram obras detalhistas que expressavam as emoções que viviam e logo no seu final o que se via eram obras que valorizavam as curvas e detalhes que demonstram a decoração.

– Neoclassicismo: Neste período os artistas retornavam as ideias de equilíbrio e síntese, por isso era comum encontrar obras com ideias claras e textos que eram escritos com a gramática certa. A ideia dos artistas da época era resgatar os valores estéticos que existiam no passado, além dos culturais que eram descritos em textos objetivos.

– Romantismo: Neste período as pessoas faziam apologia da liberdade de criação e tinham certas características que podiam ser vistas em obras distintas. Entre as características pode-se citar a liberdade de criação, a liberdade de expressão, o nacionalismo, o historicismo, o medievalismo, tradições populares, o individualismo, o pessimismo e outros.

– Realismo: Neste período os artistas da época tentavam descrever com objetividade em suas obras uma nova realidade vivida no momento. Na literatura os artistas valorizam a influência do Positivismo e as obras eram baseadas na objetividade e no compromisso com a verdade. A linguagem adotada era extremamente clara.

– Naturalismo: Nesta época a ciência era mais do que exagerada e por isso era comum encontrar as pessoas como protagonistas de experiências. Esse período foi o marco do desdobramento do realismo, por isso era comum encontrar artistas que, através de suas obras, tentavam denunciar os problemas da época.

Parnasianismo: Este período de fato é o contrário do romantismo e os artistas da época resolveram, através de suas obras, expressarem-se contra o sentimentalismo. Os artistas tentavam se expressar em obras sem exagerar no sentimentalismo e eram totalmente contra o descuido textual. Eles valorizavam o soneto, a rima e por isso se destacaram.

– Simbolismo: Neste período os artistas basicamente opunham-se a ideia de poesia descritiva e perfeccionista e por isso acabavam se aprofundando ainda mais em ideias românticas. As obras daquela época eram cheias de extremos da razão e do inconsciente.

– Modernismo: É basicamente uma fase de ruptura e que foi marcado por obras onde os artistas não acreditavam mais nos valores sociais, religiosos ou morais. Com isso foi criado uma espécie de revolução artística com romances carregados de denúncias, tendo destaque para o regionalismo e o “eu”, muito presente nas obras desse período.