Resumo A Ceia


Neste resumo A Ceia, conto escrito por Lygia Fagundes Telles, veremos o enredo e análise da história apresentada no livro “Antes do baile verde”, de 1958.

Resumo A Ceia

O conto

O resumo A Ceia se inicia com a narração do encontro entre duas personagens, um homem e uma mulher, contado por um narrador heterodiegético, ou seja, de um ponto de vista externo e em terceira pessoa.

O cenário apresentado é de um restaurante decadente e modesto, descrito como pouco frequentado e com uma decoração simples. Ambas as personagens se encaminham para a mesa com a pior iluminação, onde a mulher, cujo nome descobrimos ser Alice, apaga o abajur próximo para deixar o ambiente ainda mais escuro. Até o presente momento, ainda não é possível reconhecer a realidade da relação entre os dois ou o tipo de encontro que estão tendo, exceto que procuram, aparentemente, um lugar tranquilo e privado para comer e conversar.

Aos poucos, a situação vai se revelando para o leitor através de detalhes da descrição e, principalmente, do diálogo entre Alice e o homem, Eduardo, nome que só é revelado durante a conversa. A começar pelo comentário de Alice sobre os óculos do companheiro, mencionando que ele ainda não mandara fazer um novo par, sabendo que os óculos antigos haviam quebrado meses antes. Isso demonstrou a afetividade entre os dois, não só pelo conhecimento, mas pela preocupação demonstrada pela protagonista.

Esse diálogo se desenvolve para uma revelação abrupta sobre a verdadeira relação entre as personagens: quando Eduardo comenta que não precisa mais dos óculos e Alice afirma “nem de mim”, o leitor automaticamente deduz que está diante de um casal separado. Também é despertada a curiosidade a respeito do motivo para essa separação e do encontro atual.

Alice, então, afirma que gostaria que eles tivessem, agora, uma despedida mais digna. Isso indica que houve um encontro anterior que não acabou bem e que esse jantar seria um tipo de reconciliação final. Uma discussão dá lugar a conversa fiada, e o diálogo continua sendo o maior revelador da história, mas o detalhamento feito pelo narrador de cada gesto e expressão das personagens tem um papel importante na concepção do leitor.

Conforme Alice e Eduardo revisitam o recente término de seu relacionamento, o leitor descobre mais sobre eles. Estiveram juntos por quinze anos e Eduardo estava prestes a se casar com uma mulher bem mais nova, chamada Olivia. Alice começa a perder a compostura, exigindo do ex uma satisfação a respeito da velocidade com que foi “trocada”, além de deixar claro que realizara algumas mudanças em sua aparência e estilo para tentar agradá-lo.

Alice chora enquanto fala sobre manter a relação com Eduardo, enquanto o homem, por outro lado, mostra-se cada vez mais impaciente e arrependido de ter concordado com o encontro. Ele sugere que eles caminhem pelo restaurante e, nesse ponto da narrativa, alcançamos o clímax: Alice chega à beira do desespero, abraçando e beijando Eduardo e se declarando para ele. É uma cena vergonhosa para ambos. Vale perceber que o restaurante, em sua condição de decadência, bem como o emprego da iluminação do local, servem como metáforas para a situação do casal.

Ao voltarem para a mesa, Alice tenta se recompor, mas volta novamente a falar de Olivia. O descontrole cai sobre Alice mais uma vez e ela passa a atacar a nova pretendente de Eduardo, mencionando sua idade e acusando-a de fingir ser virgem para se casar com ele. A relação entre ela, uma mulher mais velha e conservadora, com a geração mais livre de Olivia, é evidenciada pela sua recriminação. Também se torna óbvio que o maior problema da protagonista ao lidar com o término é a questão da idade.

Finalmente, Alice cede e pede que Eduardo vá embora, o que ele faz sem pensar duas vezes. O final do conto, então, vem como um golpe final na personagem. O garçom se aproxima e pergunta se ela está se sentindo mal, ao que Alice responde que foi só uma discussão. O garçom então afirma que também discute com sua “velha”, ou seja, sua mãe.

O livro e a autora

Após o resumo A Ceia, vamos conhecer um pouco mais sobre a antologia e a autora.

Lygia Fagundes Telles nasceu em São Paulo, em 19 de abril de 1923. Lançou seu primeiro livro de contos, “Porão e Sobrado”, em 1938 e, mais tarde, torna-se uma das autoras da terceira geração do Modernismo.

O livro “Antes do baile verde”, de onde veio o resumo A Ceia, é composto de 18 contos:

  • Verde Lagarto Amarelo
  • Os Objetos
  • Helga
  • Apenas um Saxofone
  • Antes do Baile Verde
  • O Moço do Saxofone
  • A Chave
  • A Caçada
  • A Janela
  • Meia-Noite em Xangai
  • O Jardim Selvagem
  • Um Chá Bem Forte e Três Xícaras
  • A Ceia
  • Natal na Barca
  • Eu Era Mudo e Só
  • Venha Ver o Pôr do Sol
  • O Menino
  • As Pérolas