Resumo dos Gêneros Literários


No momento em que os portugueses colonizaram o Brasil, podemos dizer tranquilamente que não foi um processo apenas político e social, mas também cultural. A Literatura, por exemplo, entrou no Brasil dessa forma, no início, essencialmente ligada ao que era produzido na Europa, até adquirir a sua autonomia.

O conceito de gêneros literários diz respeito a uma forma de classificar todos os textos que são produzidos dentro da Literatura em grupos, de acordo com a sua estrutura, a sua forma. Isso é muito importante principalmente do ponto de vista acadêmico, porque facilita os estudos e análises. Não há como comparar um poema com um romance, por exemplo.

A primeira classificação já foi feita na Grécia Antiga, pelos filósofos Platão e Aristóteles, e pode ser considerada até hoje. Confira agora um resumo dos gêneros literários.

Gêneros Literários

Resumo dos gêneros literários – gênero narrativo

São os enredos estruturados em prosa e podem tanto ter fundamentos reais quanto serem exclusivamente ficcionais. Dentro do gênero narrativo, existem algumas subdivisões, que são as seguintes:

• Romance

Caracteriza-se por uma narrativa longa, normalmente dividida em capítulos, onde há um conflito principal e outros secundários que se desenrolam. Costuma ter tempos, cenários e personagens precisamente definidos. Existem vários tipos de romance, como o de aprendizagem, histórico, policial e psicológico.

• Fábula

Tipo de texto que fica mais na dimensão fantástica do que real, tanto é que os personagens mais comuns são animais ou objetos que deveriam ser inanimados. Mas o grande traço que identifica a fábula é a lição de moral que ela sempre traz no final, ou seja, ela narra uma situação para ensinar algo a quem está lendo.

• Novela

São textos um pouco mais sucintos do que os romances e o tempo é cronológico (demarcado pelo calendário ou relógio). É comum que existam várias histórias acontecendo simultaneamente, mas que se conectam em algum momento. O ritmo de narração é mais acelerado do que o do romance e costuma ter um número maior de personagens, aliás, o narrador é mais livre para retirar ou inserir personagens.

• Conto

E um texto mais curto, costuma ficar em uma ou duas páginas, no entanto, é intenso. Ele parte de um determinado fato (seja ele real ou não) e a partir daí o autor desenvolve o seu raciocínio.

Crônica

Tem na informalidade e nos temas cotidianos as suas principais características. É um texto livre e solto, sem uma pré-formatação necessária. É bem objetiva, pode trazer a visão do autor e algumas pitadas de humor ou de crítica. É fácil encontrar crônicas publicadas em jornais.

• Epopeia

É um poema, mas entra no gênero narrativo por ser bastante longo se comparado a outras poesias que estamos acostumados a ver. As epopeias trazem um fato heroico, sendo “Os Lusíadas”, de Camões, um dos maiores exemplos da história desse subgênero.

Resumo dos gêneros literários – gênero lírico e dramático

O gênero lírico é composto substancialmente por poesias. Por isso, na maioria dos casos, o mais importante não precisa ser necessariamente contar alguma coisa, mas sim exprimir os sentimentos mais íntimos que se encontram no interior do poeta. A musicalidade é uma das características principais desse gênero, tanto que o termo “lírico” provém de “lira” um instrumento muito comum na Grécia Antiga, que era tocado enquanto o poeta declamava suas poesias.

Esse gênero também é dividido em subgêneros, que são os seguintes:

• Poesia: a harmonização da palavra, o ritmo e a musicalidade são as suas principais características.
• Soneto: poemas de forma fixa, com dois quartetos e dois tercetos.
• Ode: é dedicado a algo considerado sublime pelo poeta e tem uma composição bastante sonora, já que na Grécia Antiga era feito para ser acompanhado musicalmente.
• Sátira: zomba de alguém ou de alguma situação, faz uma crítica bem ácida.
• Hino: é feito para louvar algo muito grandioso, normalmente uma figura divina.
• Haicai: poemas japoneses, que costumam ter três versos e não ter rimas.
• Acróstico: as letras dos versos criam uma lógica vertical, em que aparece algum nome ou axioma.

Já o gênero dramático engloba aquelas obras que são pensadas e compostas para serem interpretadas. Por isso, em um livro, por exemplo, o leitor vai perceber que há a divisão de falas, marcação do cenário, das expressões que os personagens devem assumir e assim por diante. Surgiram na Grécia Antiga, acredita-se que durante as festas que homenageavam Dionisio, deus das festas e do vinho.

Os subgêneros que pertencem a essa categoria são os seguintes:

• Farsa: costuma trazer temas mais cotidianos, ligados à rotina vivida por famílias comuns. O humor está presente nesse subgênero, podendo ser mais ou menos escancarado.
• Tragédia: como o próprio nome diz, traz uma situação mais trágica e tensa, que vai provocar no espectador o sentimento de horror ou de piedade.
• Elegia: a morte é o centro de toda a trama. Romeu e Julieta, de Shakespeare, é um exemplo clássico de Elegia.