Romantismo – Poesia romântica


Romantismo

O romantismo foi um movimento literário de Brasil e Portugal que ocorreu entre o começo do século XIX, mais especificamente em 1836 com a publicação do consagrado “Suspiros poéticos e saudade”, de Gonçalves de Magalhães. Para que o período possa ser compreendido da melhor forma, é necessário entender o contexto em que ocorreu.

Nessa época, havia um forte clima independentista no Brasil, e por isso a principal característica da primeira geração do romantismo é a exaltação à pátria, algo que fica bastante claro no trecho a seguir, extraído da poesia romântica da obra já mencionada de Gonçalves de Magalhães:

“Adeus, oh terras da Europa!
Adeus, França, adeus, Paris!
Volto a ver terras da Pátria,
Vou morrer no meu país.”

Segunda e terceira geração da poesia romântica

A segunda geração do romantismo é consideravelmente mais sombria e pesada que a primeira, isto é, é romântica no sentido mais trágico do termo, uma vez que seus principais temas giravam em torno da noite e os vícios que ela esconde, o satanismo, a fuga da realidade através da morte, o tédio, a idealização da figura feminina e o medo de amar assumido pela figura do poeta. Por isso, essa geração é conhecida como o Mal do Século.

A terceira geração do movimento é mais realista e menos sombria que a segunda, pois trata de temas reais, como a mulher de carne e osso, a luta pela liberdade do homem devido à influência do movimento abolicionista, sobre a esperança manifestada pelo progresso futuro, dentre outros temas.

Principais autores

Os principais autores da poesia romântica do Brasil são, de acordo com cada geração:

Primeira geração:
-Antônio Gonçalves Dias;
-Manuel de Araújo Porto Alegre;
-Domingos José de Gonçalves Magalhães;

Segunda geração:
-Álvares de Azevedo;
-Casimiro de Abreu;
-Fagundes Varela;
-Junqueira Freire.

Terceira geração:
-Castro Alves;
-Sousândrade.