Taxas de câmbio de importação e exportação


A economia de um país é altamente afetada pela venda e compra de produtos de forma global, o que significa que as taxas de câmbio de importação e exportação são dados de extrema importância para o fechamento destes negócios.

Taxas de câmbio de importação e exportação

Neste artigo, aprenda tudo sobre as taxas de câmbio de importação e exportação e qual é a importância desta informação para a economia, tanto das empresas quanto do país como um todo.

O que é taxa de câmbio?

Antes de falarmos diretamente a respeito das taxas de câmbio de importação e exportação, precisamos compreender bem este conceito e o que ele representa.

A taxa de câmbio nada mais é do que a relação entre moedas estrangeiras. Ou seja, através desta medida, é possível determinar quanto uma moeda custa em relação à outra e qual delas é a mais valorizada.

Isso significa, na prática, que a taxa de câmbio representa a quantidade de dinheiro nacional que será necessária para comprar 1 moeda de algum país estrangeiro. Por exemplo, quantos reais são necessários para comprar 1 dólar americano, 1 euro ou qualquer outra moeda estrangeira.

É por isso que, diariamente, um dos dados econômicos mais consultados por empresas e investidores é o valor atual da moeda vigente, que muda de acordo com as situações e flutuações da economia mundial e outros diversos fatores.

Mas além da relação entre duas ou mais moedas, a taxa de câmbio também é a forma como é chamada a relação econômica entre dois países. O câmbio, portanto, é considerado como uma das medidas mais importantes da macroeconomia, e fundamenta todas as relações de compra e venda que acontecem diariamente entre praticamente todas as nações do mundo.

Outro ponto importante da taxa de câmbio é que, diferentemente das aquisições que realizamos em nosso dia a dia, as moedas possuem diferentes preços na hora que são vendidas ou compradas. Na prática, isso significa que, quando compramos alguma moeda estrangeira em um banco ou casa de câmbio autorizada, podemos pagar um preço diferente de quando decidirmos vendê-la, mesmo que isso ocorra exatamente no mesmo dia.

As taxas de câmbio são protegidas e seguem leis de acordo com a política cambial. A política cambial por sua vez, nada mais é do que a união de medidas e ações feitas pelo governo local capazes de interferir em todo o comportamento do mercado e na taxa de câmbio em si.

Existe ainda os regimes cambiais, que são adotados pelos países de acordo com suas necessidades ou desejos. De forma geral, podemos dizer que há dois tipos distintos de regimes cambiais:

* Regime de câmbio flutuante
* Regime de câmbio fixo

No regime flutuante, assim como o próprio nome indica, o valor da taxa de câmbio se dá através do mercado cambial, baseado principalmente na relação entre oferta e demanda de moedas.

Já no regime de câmbio fixo, o governo do país é quem determina o seu valor, e estes dados geralmente são bastante irreais e não correspondem com a realidade.

Como funcionam as taxas de câmbio de importação e exportação

Agora que você compreende o conceito de taxa de câmbio, vai ficar mais fácil entender como ela funciona em casos de importação e exportação. Para isso, vamos utilizar uma questão prática para facilitar o seu entendimento.

Imagine, por exemplo, que você é dono de uma empresa que atua somente dentro do mercado nacional, vendendo, comprando e produzindo somente em moeda local. Com o passar do tempo, sua empresa deseja conquistar novos mercados e passar a vender e comprar também de países estrangeiros.

Se você não conhece as alterações das taxas de câmbio de importação e exportação a fundo, poderá perder toda a lucratividade que tanto desejava, e poderá, inclusive, levar sua empresa à falência.

Então, antes de tomar qualquer atitude relacionada ao preço e ao valor do seu produto no mercado externo, você vai precisar conhecer qual é o valor da taxa de câmbio no país parceiro e como ela costuma flutuar.

Você vai precisar saber, ainda, qual é o tipo de pagamento que será realizado na negociação entre os dois países. Isso mesmo. O que significa que sua empresa poderá decidir se deseja que o pagamento pela venda de produtos seja realizada em sua moeda ou na moeda do parceiro.

Mas, para isso, é preciso também conhecer quais são as leis do outro. Afinal, alguns lugares possuem leis bastante rígidas e restrições monetárias, de acordo com sua política, que, conforme abordamos anteriormente, pode ser fixa ou flutuante.

Saber o quanto custa a moeda do país parceiro hoje é primordial para que você consiga saber o quanto vai cobrar pelo seu produto. Acompanhar a alteração do valor das moedas também, já que permite que compreenda se o valor continuará muito alto ou tende a cair.

É importante também ter sempre em mente que o valor de compra pode ser diferente da venda, e vice e versa. O ideal é que se observe bem como é a economia do outro país, qual o valor de sua moeda em relação à nacional e como está o andamento da economia por lá antes de fechar qualquer contrato.