Classificação dos Verbos Quanto à Predicação


Neste artigo, você aprenderá a classificação dos verbos conforme a predicação. Mas antes, vamos recapitular alguns conceitos importantes sobre verbos.

Classificação dos Verbos Quanto à Predicação

O verbo é uma palavra que expressa ação, estado, fato ou fenômeno. Flexiona-se conforme a pessoa do discurso, número (singular ou plural), tempo, modo e a voz verbal. O verbo é o eixo estrutural das orações. O conjunto de flexões ou formas verbais é denominado conjugação.

  • João abriu a lata de sal. Abrir: expressa uma ação.
  • Maria está muito triste. Estar: expressa um estado.
  • Choveu forte no litoral paulista. Chover: verbo expressa um fenômeno ou fato.

O verbo varia conforme o número de pessoas, podendo ser singular ou plural. As três pessoas do singular são: eu, tu, ele ou ela. E as três pessoas do plural são: nós, vós e eles/elas.
Eu amo
Tu amas
Ele/Ela ama
Nós amamos
Vós amais
Eles/elas amam

Os tempos verbais são três: futuro (do presente e do pretérito), presente e pretérito (imperfeito, perfeito e mais-que-perfeito) . Os modos verbais são indicativo, imperativo e subjuntivo.

  • Indicativo: expressa um fato certo.
  • Imperativo: expressa uma ordem, pedido, proibição ou conselho.
  • Subjuntivo: expressa um fato hipotético, duvidoso, possível.

As formas nominais dos verbos são infinitivo, gerúndio e particípio. O infinitivo pode ser pessoal (quando existe um sujeito) ou impessoal (quando não existe sujeito); flexionado ou não flexionado. Vejamos:

  • Infinitivo: amar, sofrer, partir
  • Gerúndio: amando, sofrendo, partindo
  • Particípio: amado, sofrido, partido

Quanto à voz, os verbos são classificados em:

  • Ativos: João comprou uma garrafa de leite.
  • Passivos: A garrafa de leite foi comprada por João.
  • Reflexivos: João sentiu-se mal após beber o leite.

Predicação Verbal

Em uma oração com sujeito e predicado, o predicado transmite uma informação sobre o sujeito. A Predicação Verbal corresponde ao modo de formação do predicado. Os predicados podem ser: nominal, verbal e verbo-nominal. O predicado nominal tem como núcleo um nome (substantivo, pronome, adjetivo). O predicado verbal tem como núcleo o verbo, o qual pode ou não ter complementos. E o predicado verbo-nominal possui, obviamente, dois núcleos: nome e verbo.

Classificação dos verbos conforme a predicação

Quanto à predicação verbal, os verbos são classificados como transitivos, intransitivos e de ligação.

Há verbos que possuem predicação completa, constituindo-se por si mesmos o predicado. São chamados de verbos intransitivos. Exemplos: As frutas maduras caem. As rosas desabrocham.

Outros verbos precisam de outros termos para fazer a ligação o sujeito e o predicado, pois a predicação é incompleta. São chamados de verbos transitivos, que podem ser diretos, indiretos e bitransitivos.

Predicação: verbos intransitivos

Os verbos intransitivos não necessitam de complemento, pois possuem sentido próprio. Podem estar acompanhados de um predicativo ou adjunto adverbial, aumentando a significação do verbo. Uma oração formada por verbo intransitivo não pode ser transformada para a voz passiva.

Exemplos de verbos intransitivos: nascer, crescer, brilhar, morrer, rir, brincar, chegar, sair, adoecer, cair, entre outros. Vejamos: O gato morreu. Kátia chegou. João adoeceu. A idosa caiu.

Predicação: verbos transitivos

O verbo transitivo direto liga-se ao complemento sem preposição. Exemplos: Eu comprei um carro novo. Miguel vendeu a casa. Maria comprou frutas e legumes.

Verbos transitivos diretos, normalmente, podem ir para a voz passiva. Eles podem ter como objeto direto os pronomes oblíquos: a, o, as, os.

O verbo transitivo indireto necessita de uma preposição para conectar-se ao complemento. Exemplos: Ana Maria gosta de bolo de laranja. Pedro assistiu ao desfile escolar. Mariana não acreditava que Deus lhe houvesse perdoado.

Verbos transitivos indiretos, em geral, não passam para a forma passiva. Há aqueles que admitem pronomes objetivos (lhe, lhes) como objetos indiretos. Outros verbos transitivos indiretos admitem pronome reto (ele, ela, nós, vós, eles, elas) precedido de uma preposição. Exemplos: não ligar para ela; recorrer a ele, depender dela.

Predicação: verbos bitransitivos e de ligação

Estes verbos possuem dois objetos: direto e indireto. Podemos citar como exemplos de verbos bitransitivos: perguntar, entregar, informar, propor, aconselhar, prevenir, relatar, doar, ceder, explicar, prometer, devolver, perdoar, entre outros.

Exemplos: A prefeitura fornece remédios aos munícipes pobres. Apresente a cédula de identidade ao porteiro. A loja oferece brindes aos consumidores idosos.

Os verbos de ligação expressam um estado, seja ele permanente, transitório, de mutação, aparente ou de continuidade. Ligam o sujeito ao predicativo. Para exprimir o estado de permanência pode-se usar o verbo ser. O estado transitório é expresso através do verbo estar. Exemplos: Os jovens são rebeldes. O dia está chuvoso. Clara dos Anjos continua deitada. Os pais de Luiz Augusto andam preocupados com o comportamento do filho.

E os verbos vicários?

O verbo vicário é utilizado para evitar a repetição de um verbo na mesma oração. Os verbos ser e fazer são usados como verbos vicários. Vejamos alguns exemplos:

  • João não trabalhava tanto como trabalhava na juventude.
  • João não trabalhava tanto como fazia na juventude.

Para não repetir o verbo trabalhar, usamos o verbo vicário fazer. Entendeu? No dia a dia, costumamos usar muito, sem perceber, os verbos vicários.

Neste artigo, apresentamos diversos exemplos para facilitar o aprendizado sobre verbos e predicação verbal. É importante estudar, com dedicação, a gramática da língua portuguesa, pois esses conteúdos são exigidos em vestibulares, concursos públicos e outros exames, sem contar que o domínio do idioma é um diferencial para redigir textos acadêmicos, profissionais e falar bem em público ou durante uma entrevista.

Gostou desse artigo? Compartilhe com seus amigos e bons estudos!