Formas variadas de linguagem


Encontrar no nosso dia a dia as formas variadas de linguagem pode não ser assim uma tarefa tão difícil como você pode estar imaginando.

Isso porque elas estão nas mais simples e descomplicadas situações do nosso cotidiano. Uma conversa informal com os amigos da escola, um discurso para a formatura universitária, o bate papo virtual que você mantém com os seus amigos nas redes sociais, a linguagem utilizada ao contemplar uma obra de arte e assim por diante.

Pois é: tudo vai depender do contexto em que estamos inseridos, não é mesmo? É o espaço social e os indivíduos ao nosso redor que vão determinar qual é a melhor forma de interação – seja ela verbal ou de natureza não verbal.

linguagem

Como dito anteriormente, as formas variadas de linguagem também podem ser encontradas em formato não verbal, ou seja, em obras artísticas como as pinturas, em placas de trânsito que devemos utilizar para manter a nossa própria segurança, esculturas, outdoors e muitas outras.

Como podemos encontrar as principais formas de linguagem?

As formas variadas de linguagem se encontram nas histórias em quadrinhos, nas charges, em outdoors e placas, na própria linguagem acadêmica e cinematográfica, nos cartoons e, inclusive, no nosso dia a dia, com base nas diferentes situações em que nos encontramos e automaticamente mudamos o nosso linguajar.

Desse modo, é de importância afirmar que todos os dias nós nos encontramos no papel dos emissores e de receptores de linguagens, sendo nós os principais responsáveis pelos formatos de linguagens que se estabelecem atualmente.

Não há uma necessidade em conhecer quais são cada um dos tipos dessas linguagens, mas mesmo assim, precisamos entender quais são os motivos pelos quais elas são importantes e por que devemos saber discernir, mesmo que de forma inconsciente, uma da outra.

As formas variadas de linguagem vão se adequando de forma natural, com base no contexto comunicativo em que nos encontramos.
Enquanto usuários da língua portuguesa, sabemos que muitas são as formas pelas quais nos comunicamos, várias vezes em um mesmo dia.

Formas variadas de linguagem no dia a dia

Além dos seus formatos variados, como já vimos anteriormente, existem alguns modelos verbais que são utilizados com maior frequência em nosso cotidiano. Vamos conhecer um pouco mais sobre cada um deles?

• Linguagem formal

A linguagem formal, como o seu próprio nome já nos dá a entender, é aquela utilizada nas situações mais formais do nosso cotidiano. Ela pode ser utilizada em discursos de formatura, apresentação de projetos, entrevistas de emprego, discursos nas igrejas, palestras, resolução de problemas em órgãos públicos e assim por diante.

Vale lembrar que esse tipo de linguagem envolve recursos linguísticos utilizados de maneira correta, como é o caso da pontuação, pronomes, numerais, uso das funções do artigo, substantivos e outros. Coesão e coerência também são recursos textuais que não podem faltar.

• Linguagem informal
Enquanto isso, a linguagem informal é aquela que utilizamos em grande parte do nosso dia a dia. Quando conversamos de maneira descontraída com os nossos familiares ou amigos, por exemplo, é quando notamos o quanto a sua presença é frequente.

Por isso, é certo afirmar que na linguagem informal há um uso mais frequente de gírias, palavreados diferentes e construções gramaticais em um formato muito mais livre. A linguagem metafórica também é comum nesse tipo de linguagem.

• Estrangeirismos

Os estrangeirismos também fazem parte das formas variadas de linguagem, uma vez que basta sair de casa para notar alguma expressão que não faz parte da nossa língua, mas sim, foi adotada de outro país.

Sendo assim, nós nos referimos com frequência a uma série de coisas que não ganharam uma palavra ou expressão na língua portuguesa. Alguns exemplos são: happy hour, fast food, hardware, Wi-Fi, drive thru e muitos outros.

• Neologismos

No convívio social existem também algumas palavras que são simplesmente criadas. Nesse sentido, muitos são os vocábulos que nem se quer foram dicionarizados, mas mesmo assim fazem parte do nosso dia a dia.

Alguns exemplos são: deletar – para a palavra eliminar. Abobado, ou seja, aquela pessoa que é sonsa ou boba. O ‘refri’, por sua vez, também pode ser utilizado para designar as bebidas com gás, por exemplo.

O termo “vou fazer um bico” no lugar de trabalhos freelancers ou temporários também é comum, assim como “deu zebra” para expressar alguma solução que infelizmente não deu certo.

• Regionalismos

E por fim, é claro que não poderiam faltar também os regionalismos. Basta fazer uma viagem para outro país, outro estado do Brasil ou até mesmo outra cidade para que se note a presença tão marcante dos regionalismos na nossa língua.

Os regionalismos nada mais são do que palavras utilizadas em apenas algumas áreas do mapa. Alguns exemplos são: mandioca, mexerica, bergamota, aipim, zé ruela, levou o farelo, égua de largura, arribar, bah, tchê, sinaleira, moléstia de rocha e muitas outras. Quais são as que você conhece?